.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

O ESTADO DO PATRMÓNIO

 © João Menéres


O GRIFO PLANANTE NÃO FOI CRIADO
PARA DENÚNCIAS.
MAS NESTE CASO TÂO GRITANTE
EM QUE OS RESPONSÁVEIS
SÃO ORGANISMOS DIVERSOS, 
ENTENDEMOS QUE ERA NOSSA OBRIGAÇÃO, 
E POR SE TRATAR DE UMA RUA CENTRAL
DA CIDADE DO PORTO
QUE LIGA A ESTAÇÃO DE S. BENTO E
A PRAÇA DA LIBERDADE À
RUA DE SANTA CATARINA  E À BATALHA,
APELAR À CÂMARA MUNICIPAL
PARA TOMAR AS MEDIDAS QUE SE IMPÕEM
PARA DIGNIFICAR UMA DAS POUCAS
PLACAS TOPONÍMICAS QUE NÃO FORAM SUBSTITUÍDAS
PELAS TÃO DESINTERESSANTES PLACAS VERDES
E DE DIFÍCIL LEITURA DAS INFORMAÇÕES.

16 comentários:

  1. Infelizmente, o n/ Património não é respeitado com o valor que merece, nem pelo comum cidadão nem pelas entidades que nomeamos para nos representarem e garantirem esses mesmos valores.
    É realmente necessário denunciar estas situações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu quero crer que dentro de dias este LIXO já terá sido removido !
      Caso contrário, é necessário recorrer ao Correio da Manhã...

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Há muito disso desde o norte até ao sul de Portugal e muitas vezes é preciso haver uma tragédia para agirem. Uma vergonha.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, FATYLY, tens toda a razão !
      Não percebo como os Telefones e a EDP não tenham um encarregado bem formado a acompanhar estas reparações !
      E isto é no CENTRO DO CENTRO do Porto !

      Um beijo amigo.

      Eliminar
  3. Infelizmente não é caso único e sinto a mesma revolta quando vejo algo semelhante! Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que tens de sentir, Gracinha !
      É necessário dar a conhecer a quem de direito.

      Um beijo amigo.

      Eliminar
  4. Mais uma aventura no Reino da Absurdia.
    Se o Grifo Planante se dedicasse a este tipo de coisas, teria material bastante para publicar diariamente e várias vezes ao dia.

    ResponderEliminar
  5. Porque às vezes é mesmo preciso dar um murro na mesa.

    ResponderEliminar
  6. ... a falta de cultura a excessiva subcontratação que leva a utilização de mão de obra não identificada com os valores de cada cidade dá nisto ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Colocou o dedo na ferida, RASURAS !
      É isso mesmo.

      Um abraço.

      Eliminar
  7. Que salgalhada tremenda!
    Beijinhos mil
    Luísa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. UMA salgalhada mesmo sem pitada de sal, Luisa.
      E soube hoje que está assim há imenso tempo...
      Espero que em breve essa nódoa esteja devidamente resolvida.

      Eliminar
    2. Que falta de sensibilidade e de cidadania !...
      Não haverá um elemento na Junta de Freguesia respectiva com a responsabilidade de verificar periodicamente o estado das ruas da zona (danificações, conspurcações, etc.) a fim de detectar ou não possíveis anomalias, desleixos, negligências ? E aquela instituição poder agir perante os infractores, de modo a reporem a normalidade das situações?
      Fez bem, João, ao denunciar. A cidade merece e os cidadãos também.
      Beijinhos

      Eliminar
    3. O caso da Rua 31 de Janeiro já foi comunicado por email e foto à CMPorto.
      E já transitou para os Serviços competentes.
      É premente por aludir à 1ª revolução ( 1891 ), se outras razões não houvesse.

      Um beijo amigo e grato.

      Eliminar