.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

PARCERIA COM A LUÍSA VILAÇA

Photobucket

© João Menéres

Hoje tenho o prazer de contar com a LUÍSA VILAÇA nesta parceria.
Agradeço a sua imediata disponibilidade para enriquecer ,
uma vez mais, este blogue com a sensibilidade que lhe é reconhecida.





Olhai bem, a sorte da árvore despida


Que se cobre com o azul do céu!


Cheirai bem, o capim da terra húmida e carpida


Pelas nuvens que lá vêm num breu!



Entre o Céu e a Terra há inverno

Que guarda no baú mil histórias

De um Serra que nunca será inferno

Pela beleza das suas memórias!


Gerês de mil cores e género


Sorris aos que contigo habitam

Mostras-nos as pedrinhas dos montes

Os sons e os odores que gravitam!



Brevemente, a luz será intensa

E a tua frescura muito procurada

Brilharão os teus verdes por entre rochas
Num intervalo de vereda calcorreada!

E os braços das árvores que cá moram
Abraçarão os visitantes da Serra
Que num dia quente de verão
Desejarão a frescura da terra!

© Luísa Vilaça

42 comentários:

myra disse...

excelente, maravilhosa parceria!!!!! lindissssima imagem com lindissssimas palavras! estou emocionada!!! eu os amo!!!!
beijos enormes, imensos,

A. João Soares disse...

Belas imagens, lido poema, a cir num período em que todos estamos focados na Limpeza de Portugal, das suas florestas tão desprezadas por populações e autarquias irresponsáveis.
Com este poema da Luisa, apetece gritar Viva a Natureza!!!

Beijos
João

Hermínio Soares disse...

Uma imagem, uma paisagem, uma serra, um poema, uma parceria... Tudo Natural.

(Aquele abraço do coração)

Hellag disse...

estamos todos mais "ricos"! bela foto, belo poema, trabalho de equipa...gosto desta forma de estar na vida, desta forma de partilhar trabalhos sem se esperar nada em troca, sem ser o "toma lá, dá cá"! gosto e pronto!

Chica disse...

A imagem lindíssima e como sempre. Quanto ao poema de Luisa,veio complementar e se encaixar perfeitamente ao contexto todo.Parabéns por essa parceria que ficou linda! Que venham mais! beijos,chica

entremares disse...

Ah, o azul castanho de um tempo.
É bem um baú de memórias, como ela diz.
Cada uma das folhas que já caiu é uma história, certamente.

Um abraço, João
Rolando

Lina Faria disse...

"sons e odores que gravitam...", isso é bonito.
a foto, idem!
beijão!

Sandra disse...

TUDO É MUITO BELO..QUANDO REALIZAMOS COM AMOR...
TUDO SE ENCAIXA PERFEITAMENTE..
PARABÉNS A LUISA E A VOCÊ, AMIGO..
ESTOU COM PROBLEMAS POR AQUI..
UM DIA SEM ENERGIA...OUTRO DIA SEM NET..ALÉM DOS TEMPORAIS..
MAS VIM PARA LHE DEIXAR UM ABRAÇO..

DESCULPE SE O DETETIVE, NÃO FOI DISCRETO..
MAS..TUDO VALE A PENA, PELA GRANDE EMOÇÃO..
SANDRA

Sandra disse...

quando existe harmonia, tudo fica mais belo..Uma linda imagem..só poderia combinar com este lindo poema da Luisa.
Um grande abraço aos dois..
Sandra

momentos disse...

Simplesmente Lindo!
Nem poderia ser diferente, quando se juntam dois olhares, a cumplicidade e sensibilidade, destes dois maravilhosos seres!
Reflectem o nosso Gerês, a graciosidade daquela serra.
Recordam o azul do céu, a sua luz, o cheiro da terra molhada,...as admiráveis quedas de água, e com ele todas as nossas recordações!
Belos momentos por lá passados, que apesar de diferentes, acabam por fazer parte do baú de memórias de toda a gente!

Ao João Meneres, um abraço de gratidão, por toda esta beleza, que é a sua forma de expressão!

À Luísa um beijinho terno! Um entre muitos... porque já tem um cantinho especial no meu coração...
Este é apenas mais um, dos seus poemas tão especiais, que transbordam ternura, afecto e a magia do seu "olhar de perto"!

tonhOliveira disse...



PARceria perfeita!

Belo casamento do texto com a imagem!

Parabéns!

José Jaime disse...

Excelente parceria. Parabéns a ambos.
Abraços
José Jaime

João Menéres disse...

MYRA

Muito te agradeço a doçura das palavras.

Um beijo.

João Menéres disse...

A. JOÃO SOARES

Muito agradeço o seu comentário.
Neste último Verão estive uns dias no Gerês. O que vi de desmazelo, de abandono, foi um choque!
Em pleno Parque Nacional ramos (que talvez o anterior Inverno tenha quebrado) e mesmo árvores caídas!
Quem assistiu à inauguração deste PN, cujo primeiro Director foi o saudoso Engº Lagrifa Mendes, só pode sentir uma mágoa que fere e nos mata.
E pensar que o actual PM foi Ministro do Ambiente...

Um abraço e grato pela visita.

João Menéres disse...

HERMÍNIO SOARES

Como disse, tudo é natural e espontâneo com a LUÍSA !

Grato pela visita.

Um abraço.

João Menéres disse...

HELLAG

Sabes, há uma confiança muito grande entre a LUÍSA e eu.
Uma AMIZADE virtual muito sólida e que me honra muito.

Um beijo.

João Menéres disse...

CHICA

Já tenho feito parcerias com outros blogueiros.
Tenciono continuar a mantê-las, de quando em quando.

Um beijo.

João Menéres disse...

ROLANDO

Cada folha de cada árvore despontou porque havia uma raiz.
Pintou-se logo de verde.
Tempos depois, queimada pelo Sol, cansou-se e foi perdendo energia e cor. Até que não resistiu mais e desprendeu-se para vir morar junto à raiz que lhe dera a razão da sua existência.

Obrigado, Amigo.

Um abraço.

João Menéres disse...

LINA FARIA

Vês...eu nunca poderia escrever coisa tão linda!

Um beijo e obrigado.

João Menéres disse...

SANDRA

Bem sabes que ralho, ralho...mas não me zango por isso.

Só gostava que as instruções do nosso jogo a todos chegassem...

Um beijo.

João Menéres disse...

SANDRA

A LUÍSA tem uma veia poética sem fim.
E como se entrega por puro deleite, todos nós beneficiamos.

Um beijo.

João Menéres disse...

MOMENTOS GENUÍNOS

Fui logo até ao teu RELÓGIO que todos os momentos considera.
Deves ser muito divertida!
Vi e li muitas postagens tuas. Adorei as tuas pequenas estórias.

Pena não te descobrires mais noteu PERFIL COMPLETO!
Nem sei de que zona do país tu és...

Obrigado pelas tuas palavras, amigas e elogiosas.
A LUÍSA agradecerá, ONDE E COMO entender mais próprio.

Um beijo num MOMENTO feliz.

João Menéres disse...

TONHO

Como vês estas PARcerias continuam a resultar muito bem.

Obrigado e um abraço.

João Menéres disse...

JOSÉ JAIME

Obrigado pela visita e pelos aplausos a esta nossa LUÍSA!

Um abraço.

Anónimo disse...

Conheço o local e presenciei o momento do disparo do obturador. BELA POESIA.
Parabens aos autores deste mosaico de côr e poema
apropriado.
HFerreira

Selena Sartorelo disse...

Olá João..

E agora o que fazer se para ela eu também quero escrever.

O foco e o desfoco ocupando o espaço da mesma imagem que de tão nítida que é dá pro capim seco sentir e com as palavras da Lúisa refletir.
A sensações que essa terra causa.D
e os olhos vistos e ditos que essa parceria tem.

Beijos aos doi, ternos e sinceros sempre.

Uma fotografia triste.
Uma poesia também.
Tão triste assim.
Uma faz imaginar o apogeu de um passado feliz. A outra deseja o futuro que nunca vem.
Belezas ímpares certamente.

João Menéres disse...

HFERREIRA

Ora aqui está uma agradável surpresa (considerando o tempo que já passou desde a sua última intervenção) !
Como bem sabe, os seus comentários são sempre por mim aguardados com o maior interesse.
A sua opinião (mesmo se eventualmente não estiver 100% de acordo com ela) conta muito para mim.
Agradeço a apreciação positiva que faz desta parceria com a LUÍSA.

Um abraço.

João Menéres disse...

SELENA

És capaz de imaginar quanto feliz fiquei ao verificar essa tua vontade irreprimível de parceirares comigo nesta imagem ?

Mas, a qualquer momento, bato à tua porta. Serei bem sucedido com o pedido?

Um beijo, amiga e querida SELENA.

ellen disse...

Que linnnndo!!! :)
Poema belo que tanto enriquece esta imagem João!
Parabéns mais uma vez à Luísa por nos deixar ler a sua sabedoria.
Óptima parceria... Parabéns aos dois.

Beijinhos distribuidos

João Menéres disse...

ELLEN

Muito obrigado por tanto elogio, embora a razão deles seja efectivamente a LUÍSA que deu vida a uma imagem estática.

Um beijo.

Luísa disse...

Boa noite!
Cheguei, finalmente, depois de um dia super cansativo, com horas intermináveis...
Como é bom ler-vos tão simpáticos!dá para equilibrar os dissabores do dia com os mimos aqui deixados.
Julgo poder afirmar que (e todos concordarão comigo), a beleza está tão somente na imagem.Todas as palavras que a acompanham reflectem apenas um sentimento sobre ela!Atrever-me-ía a dizer que é apenas um olhar de perto...

João, SENHOR da lente vidrada de bom gosto, o mérito continua a ser todo teu!
Foi um imenso prazer fazer mais esta parceria!

Beijinho terno, claro!

João Menéres disse...

LUÍSA

Para que escondes o teu mérito ?
Está à vista de todos e todos o comprovam !

Um renovado MUITO OBRIGADO, Luísa.

Beijo grande.

Luísa disse...

Não escondo o meu mérito....apenas enalteço o teu!
Beijinho terno!

expressodalinha disse...

E a neve cai...

angela disse...

Um casamento feliz.
Tudo lindo.
beijos

João Menéres disse...

LUÍSA

Pronto, pronto !

Não se fala mais nisso.

Um beijo.

João Menéres disse...

JP

A neve cai em todo o lado!
E se não cai, antes caísse.

Ab.

João Menéres disse...

ANGELA

Estas parcerias têm resultado muito bem, dada a qualidade literária dos solicitados.

Um beijo.

Gisela Rosa disse...

belíssima parceria! Um beijo aos dois

João Menéres disse...

GISELA

Obrigado pela visita.

Um beijo e votos de BFS.

Ana disse...

Parabéns aos dois, à poetisa deste lindíssimo poema e ao artista desta magnífica imagem.
Esta extraordinária imagem fez-me recordar um pouco a minha infância, quando ainda havia sítios lindos como este no meu "reino", e que hoje já não existem, porque estão ocupados com construções. Deixou-me saudade!
Beijinhos,
Ana Paula

João Menéres disse...

ANA

Este exacto sítio mantém-se inalterável, naturalmente.
Mas muitos outros havia por esse Portugal fora que foram engolidos por monstros de mau gosto de cimento armado e umas janelas e varandas a que depressa aplicaram umas horrendas marquises.

Beijo.