.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

TETO

© João Menéres

ESTE É UM DOS TETOS QUE PODEMOS
APRECIAR NA ANTIGA
MISERICÓRDIA DE ELVAS,
UM BELO EDIFÍCIO CONSTRUÍDO 
ENTRE OS ANOS 1742 e 1752.
ACOLHE ACTUALMENTE O
MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA PORTUGUESA.

NÃO COMENTAMOS O QUE NOS FOI DADO VER.
ADIVINHEM A RAZÃO !

16 comentários:

  1. Estará o tecto a ser restaurado!?
    Gosto do que vi... Bj

    ResponderEliminar
  2. Que pena estar a deteriorar-se. Nunca fui a Elvas.
    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Fraco estado de conservação ?
    Num edifício que acolhe o Museu de Arte Contemporânea Portuguesa ?
    O cavaleiro representa o Rei D. Sancho II em versão diferente da do painel cerâmico que está no Aqueduto (post de 4 de Nov) ?
    Bj e uma boa 6ª feira.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se é fácil encontrar técnicos de restauro, Maria Manuela.
      Mas, de uma forma geral, está razoavelmente conservado...
      Mais vale estar assim do que o violarem com um restauro bárbaro !

      Eu admito que represente D. Sancho II. Na altura, não me lembrei de perguntar à guia que estava noutra sala com as outras pessoas que me acompanharam.
      Gosto de partir à descoberta de motivos por minha conta e risco.

      Eliminar
  4. Muito bem documentado este rico tecto que bem precisa de restauro !
    Gostei ! E com a pressa, há bocado, esqueci-me de o dizer...
    Com o que nos tem apresentado, João, não há dúvida de que Elvas merece ser visitada !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era um desejo que eu tinha : o de voltar a Elvas com mais vagar e desta vez, embora tivessem ficado sítios por visitar, já me dou por satisfeito.
      Se nem a nós próprios nos conhecemos plenamente...

      Um beijo amigo para começar o meu dia AQUI.

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Pois é !
      E não foi o tecto que lancei a pergunta.

      Um beijo, BEA.

      Eliminar
  6. D. Sancho rachou o teto com a sua espada!
    Não aprecio tanto as cores vivas nestes tetos...prefiro os tons pastel e a sobriedade da talha, ou do gesso, em tons discretos.
    Há equipas de restauro, formados com incentivo da confraria do Sameiro, que precisam trabalhar...

    Esta foto, que nos pôs a olhar para o teto, permitiu-nos divagar. Brilhante!
    Beijinho de feliz sábado
    Luisa

    ResponderEliminar
  7. ... mais um presente histórico ... belo tecto que seria ainda mais belo se estivesse devidamente recuperado ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é fácil encontrar pessoas especializadas , Eduardo...

      Eliminar
  8. Maravilhosos detalhes do nosso passado histórico... e que ainda não se perderam no tempo... mas um restauro... já deveria ser considerado, para tal de facto não efectivamente acontecer!...
    Gostei imenso! Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Problemas de dinheiros e de falta de bons restauradores, Ana.

      Eliminar