.

sábado, 4 de agosto de 2018

VELHA É A PORTA

© João Menéres


SÓ A CORRESPONDÊNCIA É SEMPRE NOVA
QUANDO O CARTEIRO BATE DUAS VEZES.

16 comentários:

Luísa disse...

Noc!Noc!
" Uma carta para cada caixa, senhor!"
Embora entristecida,a porta de outrora sorridente, ganha vida pelo batente.
Bom dia! Resguarda-te do calor...

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Mas fotográficamente falando é bela!
Bom fim de semana.
Abraço

Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

Rejane Tazza disse...

Linda velha porta que tantas vezes se abriu... abração, tudo de bom,chica

Isabel disse...

Belíssima foto!

Sou completamente fã destas fotos!

Um beijinho e cuidado com o calor:)

João Menéres disse...

LUÍSA

RUI PIRES

CHICA

ISABEL


A todos direi que o que conta é a alma e o espírito.


Beijos / Abraços

Eduardo P.L. disse...

Fotógrafo poeta. Parabéns, João.

João Menéres disse...

EDUARDO

Bem que eu gostava, Eduardo !

ana disse...

Tão bonita esta porta!

Que belo achado.
Beijinho.:))

João Menéres disse...

ANA

Obrigado !
Pelos vistos valeu a pena melhorar a edição !
A que eu tinha estava muito mal.

Um beijo ( cheio desta forneça ).

DiDa disse...

O carteiro já não toca com o badalo. Prende o dedo à campainha.
Precisava dele sexta e diz por sms que só vai chegar na segunda.
É como o Cristóvão, não se deve ou pode confiar.
Uma porta com tantas caixas para correio só pode ter muitas histórias guardadas.
Boa semana.
Dida

João Menéres disse...

DIDA

E quando não há botão ?
Bate com o punho ou deixa no vizinho...
Histórias que entretanto o tempo consumiu.
Fraco o respeito por histórias de encantar.

Um beijo amigo e sempre muito grato.

GL disse...

A beleza não tem idade, nem numa simples porta quando esta é, não só bela, como misteriosa.
Porquê três caixas de correio numa porta tão singela? Que segredos? Que confidências que não se queria partilhadas?
Gosto, se gosto, quando pela tua mão sou levada a sonhar vidas.:)
Por isto - independentemente da beleza da "velhinha" - um grande obrigada.

Beijinho, Amigo.

Rasuras do Aparo disse...

... a porta que me seduz ... que me faz olhar o tempo das cartas ... das missivas em papel ... dos recados amorosos em folhas com data e nome inscritos ... para todas as intervenções escritas a porta tinha o seu receptáculo ... a porta que tal como os amores era preciso ter arte e engenho na mensagem ... a porta ... esta porta tão antiga e bela ...

João Menéres disse...

RASURAS

Como sinto o seu comentário, meu car amigo !...
Depois, vieram novas tecnologias...
Mas não alteraram amores sentidos, amores antigos.

Um enorme abraço via nuvem.


Remus disse...

Mas hoje em dia toda correspondência é somente de dois tipos: Contas para pagar ou publicidade.
Já não existem cartas de amor ou cartas da família e amigos.... Hoje em dia, quase que até já nem faz sentido ter uma caixa de correio.

A textura e os detalhes da porta foram bem evidenciados. E a predominância das linhas, relativas à passagem do tempo, é a mais um ponto de interesse da fotografia.

João Menéres disse...

REMUS

De quando em vez lá chega qualquer coisa...
Mas é raro, na verdade.
Talvez por isso, esta porta se cansou e envelheceu assim tanto.

Mas se o Remus permitisse outro galo cantaria !
E sou eu que o afirmo !

Agradeço o seu comentário relativo à imagem.

Um abraço.