.

terça-feira, 8 de maio de 2018

O MALÃO

© João Menores



ESTA MALA NUNCA CONHECEU
O STRATSRAAD LEHMKUHL !

22 comentários:

APS disse...

Não sendo a arca de Pessoa, se calhar andou na "Sagres"..:-)
Bom resto de semana.

Pedro Coimbra disse...

Tenho uma parecida que comprei há mais de vinte anos junto às Ruínas de São Paulo.

Os olhares da Gracinha! disse...

Verdadeira relíquia!!!bj

Rasuras do Aparo disse...

... evocando um tempo já passado ... desgastada de tanta correria ... mas que é uma bela peça ... é ...

Eduardo P.L. disse...

Um baú.

João Menéres disse...

APS

A do Pessoa não era certamente.
De algum luso que fazia muitas viagens de ida e volta ao Brasil, digo eu...

João Menéres disse...

PEDRO COIMBRA

Conserve-a, pois não me consta que ainda se façam.

Um abraço.

João Menéres disse...

GRACINHA

Se é !...

Beijo amigo.

João Menéres disse...

RASURAS

Quem atravessa um oceano num vapor ?
Agora, só nos Cruzeiros e levam 10 dias.
Depois regressam de jacto, onde a bagagem é limitada.
Nem dá para se comprar umas lembranças para os amigos...


Grande abraço.

João Menéres disse...

EDUARDO

Por cá, baú tem o tampo arqueado.

L.Reis disse...

Pois olha que é uma pena, porque tem todo o vestuto ar de quem viajou nos porões do Stratsraad Lehmkuhl! :)

João Menéres disse...

L. REIS

Não me consta que alguma vez o Stratsraad Lehmkuhl tenha escalo Lisboa...


BjKa.

Isabel disse...

Giríssima!!
E lá dentro, tem tesouros?...

Adoro estas coisas antigas!

Beijinhos :)

Li Ferreira Nhan disse...

E viajou de 1° classe!
;)
Beijo querido!

Luísa disse...

Tem ares de estar cansada de tanto viajar...
Ter estadou não strastsraad lehmkuhl é um pormenor.
Bjnhs mil

João Menéres disse...

ISABEL

Se tem tesouros ?
- Acho que já os pode ter tido, agora não.


Um beijo amigo ( e outra volta no tempo. Nunca mais é Verão...).

João Menéres disse...

LI

Quem viajava com um malão destes...

Beijo, querida LI, e obrigado.

João Menéres disse...

LUÍSA

Um tio avô meu ia passar o nosso inverno ao Rio e a viagem demorava cerca de um mês.
Depois, regressava na primavera.
E fez isso dezenas de vezes !
Ainda me lembro de ver os postais de todos os paquetes em que viajou de cá para lá e de lá para cá.
Eram imensos !

Um beijo muito amigo.

Agostinho disse...

Recordo-me de, no meu tempo da infância, ver umas lá por casa, dos meus pais e avós que haviam atravessado o Atlântico. Acho que nenhuma se salvou.
Na foto têm a vantagem de não ocuparem espaço. Hoje, com tanta tralha que se junta, de vez em quando, há coisas que são sacrificadas na pira.
Abraço.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Quando há um pouco mais de dois anos entendemos como medida racional deixar a moradia ( os filhos já casados e cada um com a sua própria moradia ), que mandara construir nos anos 80, e optar por um apartamento, também tive que dar destino a 90% das coisas que lá tinha...
É a vida...


Um abraço agradecido.

Luísa disse...

Interessantissimo!

João Menéres disse...

LUÍSA

Se tivesse espaço...


Um beijo amigo.