.

terça-feira, 24 de abril de 2018

ESTREITO DE MALACA

© João Menéres


32 comentários:

  1. GRACINHA

    Fico contente por teres gostado !

    Um beijo amigo e BOM DIA !

    ResponderEliminar
  2. Los colores de la foto son espectaculares, está muy lograda.
    Ha sido un placer pasar por tu espacio.
    Saludos y buen comienzo de semana.
    Kasioles

    ResponderEliminar
  3. UAU!!!Que SHOW, João!Perfeita! abração,chica

    ResponderEliminar
  4. KASIOLES

    Muito obrigado pelas tuas palavras elogiosas !

    Já te estou seguindo, mas veremos quando vou comentar...

    Un bejo.

    ResponderEliminar
  5. FRANCISCO OLIVEIRA

    Realmente ficou bem.

    Um abraço e muito obrigado.

    ResponderEliminar
  6. CHICA

    És um amor !

    Muito obrigado e um beijo.

    ResponderEliminar
  7. Adoro estes entardeceres de vermelho doirados,
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. ELVIRA

    E tens bom gosto !
    Com o tempo incerto que está ( e estará ) é difícil ter assim uma oportunidade.

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
  9. A formosura que encantou Fernão Mendes Pinto? Belíssima imagem.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  10. Lindíssima!

    Desejo-lhe um bom feriado:)
    Beijinhos:)

    ResponderEliminar
  11. O Estreito de Malaca foi, neste dia, largo bastante para caber o fogo que arde em cada entardecer. O meu pormenor preferido é aquele rasto que nos leva até ao lugar onde se fundem os céus e a Terra.

    ResponderEliminar
  12. PEDRO COIMBRA

    Agradeço o adjectivo !

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  13. LUÍSA

    Quente no ar, quente na água ( 33º ! ).

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
  14. AGOSTINHO

    Não duvido que o autor da PEREGRINAÇÃO não tivesse igualmente ficado tocado por tanto
    encantamento.

    Abraço grato e amigo.

    ResponderEliminar
  15. ISABEL

    Tão encantado fiquei que deste local fiz várias versões !

    Um beijo muito agradecido.

    ResponderEliminar
  16. EDUARDO

    E muito calor com um elevado grau de humidade !

    ResponderEliminar
  17. L. REIS

    Não resisto a realçar mais uma das tuas belas expressões :
    O Estreito de Malaca foi, neste dia, largo bastante para caber o fogo que arde em cada entardecer.

    Naquela calmaria, o rasto permitiu-me peregrinar tranquilamente.

    BjKa.

    ResponderEliminar
  18. Esta é das tais Fotos quase indizíveis...
    Sabe, ás vezes gosta-se tanto que até o ruído das palavras pode quebrar o encanto.
    Os olhos vêem, a alma sente, parece um abraço.
    Beijinho, João, e bom final de sábado.

    ResponderEliminar
  19. MARIA MANUELA

    A tristeza que me invade é o facto de saber que poucos sentem como tu.
    Poetas ha vários, mas não encontrei nada que a "emoldurasse" .
    Por isso, a deixei só com o título.
    Mas, desta vez, há muitas imagens que aprecio imenso e pelo menos entre essas a luta vai ser um osso duro de roer !...

    Como vamos ter uma semana nada convidativa a saídas, fica esta para matar saudades.


    Um beijo muito amigo, Maria Manuela.

    ResponderEliminar
  20. ... olho ... torno a olhar ... e perdi-lhe o rasto ... tão enorme é o esplendor deste fim de tarde ...

    ResponderEliminar
  21. RASURAS

    Mas porque raio perdemos o fio à meada quando gostamos mesmo ?...


    Um abraço.

    ResponderEliminar
  22. João,
    A cor é fenomenal, um ocaso lindíssimo.
    Beijinho. Parabéns!
    Ana

    ResponderEliminar
  23. Gostei imenso desta imagem... e daquele pequeno barquinho, que parece rumar a um horizonte de sonhos possíveis... deixando um rasto visível... que parece um convite para o seguir...
    As cores estão um puro deslumbramento!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  24. ANA FREIRE

    Idêntica sensação tive eu ao deparar-me com tal cenário !
    Vês como a sorte vem ter comigo ?

    Podia ter colocado uma poesia...mas optei por deixar a imagem falar por si.


    Um beijo deixado como rasto.


    ResponderEliminar