.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

TRÊS DIAGONAIS E MUITO INFINITO

© João Menéres


39 comentários:

  1. O amigo João Menéres continua sob o signo do três.
    Se na fotografia anterior havia um exercício de estilo de azul, a projectar-se, contido em elíptica sombra, no plano verde da relva, nesta as mesmas cores, dispostas numa intenção quase transcendente, para que os olhos se reconciliem com a alma incerta embriagada de infinito.
    Perfeita, a foto.

    BFS

    ResponderEliminar
  2. Ai este azul...
    Magnífica foto, João! Tão forte e intensa!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. ... e muito infinito?
    Então... mas o monte acaba logo ali a diante! Logo ali à frente, sei que começa o precipício para o inferno. E a árvore só está ali para assinalar que o verde e o céu, terminam logo ali à frente.
    :-)

    Bom/bonito ponto de vista. Sem dúvida nenhuma, que isto tem que ser Alentejo. Mas antes de ser Além Tejo, também terá de será Além Douro. :-D

    ResponderEliminar
  4. Meu bom amigo João Menéres, acredito ser a fotografia mais linda que já vi este ano...adoro árvores, e o campo me dá uma paz, e este céu, límpido, infinito. Sempre gostei e gosto dos teus trabalhos de fotografia, tem uma credibilidade, uma sensibilidade e inteligência, estraindo muito de pequenos detalhes, fazendo uma imagem se tornar mágica diante de nossos olhos. Sempre muito bom estar por aqui.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderEliminar
  5. BEA

    Estou a ver que gostaste...

    Muito obrigado e um beijo.

    ResponderEliminar
  6. AGOSTINHO

    O seu comentário envaidece-me sobremaneira.

    E não vou dizer mais nada, para lá de OBRIGADO e de lhe deixar um abraço.

    ResponderEliminar
  7. SANDRA

    Duas cores frias que nos aquecem, digo eu...


    Um beijo, querida Sandra.

    ResponderEliminar
  8. REMUS

    E depois começa a descer...
    Como não me atrevi a encontrar o seu infinito, não confirmo, nem desminto.

    Ou Aquém Douro...
    Até será Algarve, se não me engano de todo.

    Um abraço agradecido.

    ResponderEliminar
  9. JORGE

    Se não estivesse isolada, o título poderia não ser o mesmo...

    ResponderEliminar
  10. JAIR

    Não tenho palavras para lhe agradecer o comentário que muito me sensibilizou, como deve calcular.
    Como saberá, o meu ninho não pretende ser mais um sítio onde supostamente se coloquem só imagens de arte fotográfica.
    Aqui, aos Domingos, até se postam anedotas para dar descanso a quem me dá o prazer de me ir acompanhando...
    E os temas apresentados também variam bastante.

    Volte sempre que possa ou deseje, pois a porta está sempre aberta.

    Efusivo abraço atlântico.

    ResponderEliminar
  11. A sombra projectada é paralela ao infinito... quanta beleza!
    Gosto
    Abraços

    ResponderEliminar
  12. Apesar de parca em elementos, talvez por isso, não cansa olhar para esta foto. O cenário enche os olhos!
    Muito bonita!
    Parabéns!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. DUARTE

    Há muito que não comentava aqui e, por isso, esta sua visita deu-me enorme satisfação.
    Como está ligado ao campo editorial, as suas palavras têm um particular significado para mim.
    Queria expressar o meu agradecimento.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  14. GRAÇA

    O teu comentário é muito poético e, por esse motivo, me agradou tanto...
    ( Amanhã só virei à noite ).
    Desejo-te um bom sábado, como o quero para mim.

    Um beijo amigo e grato.

    ResponderEliminar
  15. Maravilha de foto. Cores do Alentejo!

    Um beijinho e um bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar
  16. ISABEL

    Muito obrigado pela tua vista e comentário.

    Espero que me dês sorte.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  17. Tão minimalista e completa, esta imagem... sensação de infinito !...
    Olha-se e vê-se tanta harmonia, paz, serenidade.

    É, enfim, a junção deste azul de céu e ar e deste verde terra...
    E a árvore também não está sozinha.
    A sua sombra sempre a acompanhará... Haja luz !
    Muito bela e perfeita !
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  18. MARIA MANUELA

    Haja sempre uma luz que me acompanhe, minha amiga...

    Muito obrigado pelo teu excelente comentário !

    Um beijo e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  19. João
    adoro a combinação verde e azul e
    também de inclinações, diagonais; você foi muito feliz nessas duas últimas imagens.
    Beijo querido.

    ResponderEliminar
  20. Li

    Eu sou é feliz com amigas como tu, querida LI !

    Um bem hajas e um beijo.

    ResponderEliminar
  21. Adoro esta fotografia pois a árvore solitária é um grito no meio do monte. Ela corta o minimalismo da paisagem.
    Beijinho.:))

    Nos gatos deixei este registo:

    Não conheço este seu Porto mas tem uma traça interessante com os nossos amigos gatos que não são capazes de fazer pose para a foto.:)) Onde será este Porto? Junto à Ribeira?
    Gosto bastante deste apanhado.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  22. ANA

    Quando numa imensidão algo surge, logo se torna rei.
    Aqui vinha acompanhado da sua sombra rastejante.


    ( Em plena Ribeira, na 2ª linha. Levo-te lá quando vieres ao Porto... ).

    Um beijo, querida Ana.



    ResponderEliminar
  23. Baralhaste-me!
    Mil beijinhos em todas as linhas...

    ResponderEliminar
  24. LUÍSA

    Como te baralhei ?
    Não entendi.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  25. E um montão... de talento!... Acrescentaria eu...
    Uma imagem muito bonita e muito harmoniosa!
    As tonalidades... puro fascínio, na combinação das cores...
    E o enquadramento... brilhante!!!!!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  26. ANA

    Ler-te nos comentários faz-me muito bem à alma e fico todo inchado !

    Não encontro palavras, por falta de manifesto talento, para te agradecer.

    Deixo-te um beijomuito especial.

    ResponderEliminar
  27. só podia ser no meu Alentejo esta paisagem! Um Grande Minimalismo!

    ResponderEliminar
  28. MARCO

    Se não é, fica na linha fronteiriça !

    Obrigado pelo elogio.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  29. ... sonho que a encontrarei como nos verdes anos ... lá pela sombra do chaparro ... ( evoca-me sempre as fotos de Nuno Calvet ) ...

    ResponderEliminar
  30. RASURAS

    Vi uma exposição dele na Gulbenkian (e tenho o catálogo ).
    Acho que ele também foi tocado pelo Franco Fontana...

    + 1 abraço.

    ResponderEliminar
  31. Que coincidência fui ver essa essa exposição , e de facto foi algo marcante

    Um abraço

    ResponderEliminar
  32. RASURAS

    E lembra-se de uma caixa de luz com os slides ?

    muitas coincidências, sem dúvida !
    Bendita Ericeira !

    Um abraço fraterno.

    ResponderEliminar
  33. Uma excelente fotografia. Gostei de tudo nela.
    Cores, a diagonal e a composição em si.
    Abraço

    ResponderEliminar
  34. JÉFF

    Muito e muito obrigado pela sua opinião abalisada.

    Um abraço.

    ResponderEliminar