.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

O FAROL DO MOLHE DE FELGUEIRAS

Photobucket
© João Menéres
Tamanho do tipo de letra
Junto à foz do Rio Douro, aqui no Porto,
na margem direita, situa-se este farol,
batido frequentemente por vagas inclementes
de grande altura. Agora, com as obras do
novo molhe, este farol fica um pouco mais protegido.
Trata-se de uma pequena torrre com 10 m de altura.
O seu nome justifica-se pois foi construído
no extremo deste molhe em direcção ao
rochedo que se situa no oceano à sua frente para oeste.

22 comentários:

  1. Sempre gostei de faróis!
    Daqueles que nos orientam, que chama por nós para terra, que avisam do perigo da costa em dias de nevoeiro!
    Altos, baixos,novos, velhos, vermelhos, caiados de branco, activos, inactivos! Sempre gostei de faróis!
    Este é muito típico!Muito ancestral à inivação tecnológica!
    De tradição em pedra, com janelas à portuguesa!
    Faltam-lhe as floreiras nos peitorais...
    Bela foto, muito invicta, muito foz do Douro!
    Beijinho terno

    ResponderEliminar
  2. ...e quem não gosta deles? ...Esses guardiães solitários de tempestades e bonança.
    Nesta fotografia gosto especialmente daquele vermelho tão típico nos olhos marinheiros.

    ResponderEliminar
  3. Sabes, fui criada numa família de pescadores, a minha avó uma vez disse-me que os faróis eeram os anjinhos da guarda dos homens do mar. Desde esse dia dizia a toda a gente que quando fosse grande queria ser faroleira, acabei por tornar-me professora, sei que há um bocadinho de «faroleira» em mim , sinto-o todos os dias quando recebo certos sorrisos em troca das minhas palavras.
    Beijinho e boa semana;)

    ResponderEliminar
  4. Recordação de infância. Os faróis, o nevoeiro, os livros da Enid Blyton, as sirenes...

    Evocam-nos sensações.

    Uma óptima semana para si.

    ResponderEliminar
  5. Lindo esta imagem amigo.
    Deixei um presente para vc. não precisa levar.
    Mas ele está lá, no blog da curiosa.
    Com muito carinho
    sandra

    ResponderEliminar
  6. Tem selo para você lá no blog...
    Boa semana
    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Nos guiando..nos iluminando..
    Quantas coisas nos diz um farol, não é?
    Linda foto..Parabénssss!!
    Beijo carinhoso,
    Rê.

    ResponderEliminar
  8. Um farol vigilante, quantas histórias ele tem para contar! E estas cores vibrantes o enchem de energia e de vida.
    Linda foto!
    Abraços e uma boa semana para você.

    ResponderEliminar
  9. TOSSAN

    Agradeço o entusiasmo das palavras.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. LUÍSA

    Um farol é uma luz.
    Uma luz que nos pode guiar, mas que nos não obriga a que a sigamos.
    Por isso tem os seus intervalos e o seuritmo.
    Podemos olhar para o outro lado...
    Mas, na verdade (e para não lançar a confusão), cada farol tem o seu código. Assim, na noite, qualquer marinheiro sabe que farol está à vista.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  11. L.REIS

    Tens o azul polarizado... o vermelho que bem definiste e o amarelo meio torrado, além dos indispensáveis apontamentos de branco.A ideia dos guardiães é um achado! E estás certa, claro.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  12. MENINA do Mar

    Um faroleiro é um guia de marinheiros pelos caminhos da água.
    Tu, como professora, és uma guia de gente muitoparticular que em tia confia para os levares também a um porto de abrigo.

    Estás muito bem, onde estás.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  13. ENTREMARES

    De Leixões (do meu tempo de criança) ainda oiço a sirene nos dias (e noites) de nevoeiro.
    Era conhecida pela RONCA.
    "Lá está a ronca!..."


    Em noites de temporal, se havia um naufrágio aqui na costa entre o Porto de Leixões e a Barra do Douro era este Farol que, com um silvo contínuo, feito ave agoirenta, logo anunciava a tragédia.

    Um abraço grato.

    ResponderEliminar
  14. SANDRA

    Agradeço a tua oferta e a tua visita sempre muito querida.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  15. OLAVo

    Vou tentar recolher o selo dos amigos.
    Muito agradeço a gentileza.

    Um abraço no dia certo !

    ResponderEliminar
  16. REGINA d'ÁVILA

    Podes fazer o favor de ler o que escrevi no ENTREMARES?

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  17. MARIA AUGUSTA

    Faróis que são guias. Que nos conduzem, que nos avisam, que nos alumiam o lençol de água, umas vezes sereno, outras muito agitado a fazer lembrar o das Tormentas...

    Um beijo, Amiga.

    ResponderEliminar
  18. Oi, João!
    AAhhh, estes Faróis... belos Faróis tão solitários e tão imprescindíveis!
    Verdadeiras sentinelas do MAR!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  19. WANIA

    Só damos verdadeiro valor às coisas solitárias, quando não estão mais lá ou, no caso dos faróis, se por uma eventualidade numa noite negra de temporal, ele avariasse...

    Um beijo para ti e obrigado pelo teu comentário.

    ResponderEliminar
  20. A luz dos caminhos marítimos!

    Linda imagem!

    Muita LUZ João!

    ResponderEliminar
  21. Obrigado, TONHO!

    Toda a luz está nas tuas palavras!!!

    Grande abraço.

    ResponderEliminar