.

quinta-feira, 3 de março de 2016

TECTO PINTADO

© João Menéres


UM TECTO PINTADO POR UM MESTRE,
DE SEU NOME ABEL DE MOURA
( 1911-2003 )
NO IVDP-
- INSTITUTO DO VINHO DO DOURO E DO PORTO.

© João Menéres

E A SUA ASSINATURA, 
COM A DATA DE 1935.

26 comentários:

Ana Bailune disse...

Bom dia, João.
Coisa lindíssima! Lembrança dos tempos em que nos dedicávamos aos pequenos detalhes... parece que hoje é tudo mais apressado, até mesmo a contemplação.
Tenha um ótimo dia.

Jorge Pinheiro disse...

Época de requinte decorativo.

João Menéres disse...

ANA

Olá, ANA !

Fruto dos tempos !
É só ver o tamanho dos apartamentos onde mal cabem móveis que não sejam pré-fabricados e que se compram em grandes armazéns e quase se levam debaixo do braço...
Todo esse requinte de outros tempos foi substituído nas múltiplas moradias de futebolistas milionários por várias piscinas e por jacuzzis.
Como o gosto e os hábitos foram tão rapidamente mudados...
Tudo terá começado com a chegada da Televisão, dos computadores e dos diversos gadgets que se multiplicam como erva daninha.
E as conversas em família, calmas e prolongadas, foram morrendo...
Agora, uns encontros com amigos num ruidoso restaurante onde tudo e nada se discute.

Um beijo muito amigo.

João Menéres disse...

JORGE

Claro que o tempo avança.
Não sei é para onde...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, normalmente as pinturas no tecto são pouco apreciadas ou são apreciadas muito rapidamente, não é o meu caso, não sendo eu um especialista gosto de as apreciar ao pormenor, as que muito bem partilha são lindíssimas.
AG

João Menéres disse...

ANTÓNIO GOMES

Tem muita razão no que diz.
Penso que, de uma forma geral, há pouca sensibilidade das pessoas para tudo observarem, sobretudo se tiverem que levantar o pescoço...
Tenho sido testemunha desse facto.
Mas, se numa visita guiada, forem chamadas a atenção para este ou aquele pormenor, então, aí sim, tudo observam e apreciam...

Muito obrigado pelo seu muito simpático comentário.

Um abraço.

Isabel disse...

Parece uma obra lindíssima.

Quando vou a um museu ou exposição gosto de ir sozinha, porque ando por lá muito tempo, às vezes, horas e não gosto de estar preocupada com quem vai comigo.

Um beijinho:)

João Menéres disse...

ISABEL

E assim ninguém te distrai !
Bem visto !!!

Um beijo e obrigado.

Eduardo P.L. disse...

Tudo muito apropriado. Nas nuvens...

João Menéres disse...

EDUARDO

E então depois de beber um cálice de Vinho do Porto...

Li Ferreira Nhan disse...

Apreciar a pintura do teto acompanhada de um bom vinho faz toda a diferença :)
Beijo querido.

João Menéres disse...

LI

Aqui, o Rei Baco a iniciar anjinhos na arte de apreciar as uvas que irão transformar-se num delicioso Vinho do Porto !


Um beijo, LI querida.

Ana Freire disse...

Imagens maravilhosas, João!.. Que nos permitem apreciar, estes detalhes incríveis, da obra deste grande mestre...
Praticamente tive a sensação de estar a apreciar uma obra de Miguel Ângelo... à devida escala, e proporção... mas em qualidade e talento... o nosso país tem/tinha (neste caso)... talentos... bem à altura do mesmo...
Para apreciar, e continuar a apreciar...
Beijinhos, João! Bom fim de semana... e obrigada!...
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Só conheci esta sala, dias antes da apresentação do IMAGINI, portanto largos meses passaram entretanto.
Compreendo muito bem o que dizes sobre este tecto.

O Mestre Abel de Moura esteve por Lisboa, onde exerceu cargos de relevância.

O Porto ainda vai tendo algum património...

Um beijo muito amigo.

Remus disse...

Um belo tecto e dado o local onde está, tinha mesmo que fazer alguma referência ao vinho...
:-)

João Menéres disse...

REMUS

Naturalmente...
Por isso me toldou a vista...

Presépio no Canal disse...

Gosto muito de tectos, João (geralmente, ando sempre de cabeça no ar). Obrigada por partilhares, pois este não conhecia.
Há vários tectos que me ficaram: um foi em Villandry (Loire), em madeira, o outro foi o do Chagall, na Ópera de Paris e o outro foi o da Café de la Paix.
Em Portugal, foi no Solar dos Correios Alves (não tirava os olhos do tecto e pouco dormi). Deixo-te o link com a fotografia do quarto e do respectivo tecto: http://solardoscorreiaalves.home.sapo.pt/page2.html Portugal tem coisas maravilhosas!
Beijinho grande!

João Menéres disse...

SANDRA

Não conheço o Solar dos Correias Alves, mas segui a tua preciosa indicação e também fiquei maravilhado com aquele tecto em masseira !

Esta pintura do Mestre Abel de Moura não é grande, pois ocupa apenas a parte central do tecto.

Pode ser que qq dia mostre outro tecto...

Um beijo muito amigo.

graça Alves disse...

É sem dúvida um tecto maravilhoso!
Bem captado!
beijinho

João Menéres disse...

GRAÇA

Por baixo desta pintura do tecto existe uma mesa do mesmo tamanho da pintura.
Nem sei como consegui que ficasse mais ou menos...

Beijo amigo e grato.

Luísa disse...

Quando o olhar se eleva ao encontro da arte!
Colossal!
Bjnhs

João Menéres disse...

LUÍSA

Tanto olho para as alturas, como para o chão que vou pisando.
Mas ao olhar para os lados também se encontram motivos de muito interesse.

Um beijo muito grato.

ana disse...

Belo tecto.
Beijinhos.:))

João Menéres disse...

ANA

Lá isso é...

Um beijo amigo.

Rasuras do Aparo disse...

... às vezes olhar para cima tem destas coisas ... ficamos de cabeça à roda ... por vezes será do vinho, de outras da beleza da perspectiva ...

João Menéres disse...

RASURAS

No meu caso, não foi do vinho, não...

Um abraço agradecido.