.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

PORTO

24
© João Menéres

A RIBEIRA DA MINHA CIDADE DO PORTO


CORPO HABITADO

Corpo num horizonte de água,
corpo aberto
à lenta embriaguez dos dedos,
corpo defendido
pelo fulgor das maçãs,
rendido de colina em colina,
corpo amorosamente humedecido
pelo sol dócil da língua.

Corpo com gosto a erva rasa
de secreto jardim,
corpo onde entro em casa,
corpo onde me deito
para sugar o silêncio,
ouvir
o rumor das espigas,
respirar
a doçura escuríssima das silvas.

Corpo de mil bocas,
e todas fulvas de alegria,
todas para sorver,
todas para morder até que um grito
irrompa das entranhas,
e suba às torres,
e suplique um punhal.
Corpo para entregar às lágrimas.
Corpo para morrer.

Corpo para beber até ao fim--
meu oceano breve
e branco,
minha secreta embarcação,
meu vento favorável,
minha vária, sempre incerta
navegação.

(Eugénio de Andrade, in Obscuro Domínio)


36 comentários:

Dona Sra. Urtigão disse...

Como sempre...

Eduardo P.L disse...

Dona Sra Urtigão tem razão:
COMO SEMPRE!
Parabéns!

Milouska disse...

Magnífica esta imagem da Ribeira do Porto.
Gosto especialmente do contraste entre a nitidez e a neblina, a luz e a sombra.
Bjo,

Milouska

Conceição Duarte disse...

Olá João, voltas com força, sempre!
Que bom.
Deixas uma foto por aqui lindíssima. Sua cidade é linda. Tem sempre um ventinho frioooooo. A foto é irretocável. Parece que vc colocou nela uns barquinhos pintados e lá no fundo encomendou o fog, a neblina... Isto é de enlouquecer. Sem contar o relfexo da água que representa com grande beleza a linha da cidade fotografada.

Um beijo carinhoso, da CON

Conceição Duarte disse...

Voltei!
Vc deve ter passado no blog da Milouska hoje, veja que lindo o poema que ela colocou por lá, de um homem que com certeza vc já conhece também, e por coincidência, tem Ferreira no nome.

Lindíssimo!
BJ

Alice Salles disse...

Imagem de tirar o fôlego! Poesia de se fazer entender essa falta de fôlego...

L.Reis disse...

...da nitidez do reflexo aos difusos contornos que querem um poco de céu, da ponte que cria laços em terra, aos barcos que sempre esperam uma qualquer partida...está cá tudo, não está João??! Até esse orgulho de quem descobre ao olhar os lugares que ama. Bela! Só e tão bela!

roserouge disse...

Estabas cheio de sódadinhas do teu Puarto, carago! Linda foto!

Jorge C. Reis disse...

Passei para dizer que tem um pequeno prémio no meu blogue.
E aproveito para lhe dar os parabéns pela foto. Magnífica

~pi disse...

re-conheço o amor e a beleza do porto,

do poe-ma à foto,



~

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Outro comentário que coloquei e não seguiu!!!!

Essa foto é maravilhoooosa!!!A sensação que se tem é de que colocou um espelho sobre o rio pois nota-se cada detalhe da cena no reflexo da água...

Pura perfeição!!!

O poema é lindo!!!

Beijos!!!Sonia Regina.

Sérgio Aires disse...

Sempre deslumbrante... e fotograficamente "apetecível"

João Menéres disse...

DONA SRª. URTIGÃO
EDUARDO
MILOUSKA

Agradeço a bondade dos vossos elogios.
Sabem que o meu empenho é grande para não perder as visitas e os comentários dos amigos que me têm acompanhado.

João Menéres disse...

CONCEIÇÃO DUARTE
ALICE SALLES

De uma forma ou outra, ambas se referiram ao Eugénio que aqui coloquei.
Os elogios à imagem deste PORTO MEU também me alegram e motivam para continuar a planar por aqui.

Beijos.

João Menéres disse...

L.REIS

Estou de acordo contigo: acho que está tudo aí nos sítios e nas doses certas.
Na resposta acima, eu disse que este era o PORTO MEU. Mas, é só um deles...

Beijo e obrigado.

João Menéres disse...

ROSEROUGE

Inda era cedo pra já ter essas sódades todas...
Só com ausências superiores a um mês elas chegam devagar...

Obrigado e um beijo.

João Menéres disse...

JORGE C.REIS

Que prazer ter aqui um comentário seu!

Um abraço e obrigado pela lembrança.

João Menéres disse...

~PI

Raro, tão raro beneficiar das tuas palavras...
Na sua singeleza está também a beleza delas.

Um beijo.

João Menéres disse...

SONIA REGINA

Retornaste com a simpatia dos teus comentários e com a Alegria com que me brindas.

Obrigado e um beijo.

João Menéres disse...

SÉRGIO AIRES

Agradeço a visita e este seu primeiro comentário.
Será um prazer recebê-lo aqui sempre que queira.

Um abraço.

Dona Sra. Urtigão disse...

Caro João,
meus comentarios não são bondosos eu ia dizer justos, mas percebi a tempo que não, pois não fazem justiça ao teu trabalho, sempre acima do que sou capaz de expressar.
Abraço.

João Menéres disse...

DONA SRª. URTIGÃO

Agora deixa-me muito mais agradecido!

Um beijo, Amiga.

Céu Vieira disse...

OLÁ JOÃO
BOA TARDE
ESTÁ MUITO BONITA ESTA FOTO E MUITO EMBLEMÁTICA !!!
É BEM TÍPICA DO PORTO
BEIJINHOS

Maria Augusta disse...

A luz sobre o casario, a neblina, os reflexos na água e de quebra o poema...que delícia passear por aqui!

João Menéres disse...

CÉU VIEIRA

Muito obrigado pela visita e pela simpatia das palavras.

Um beijo.

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA

Passear pela margem esquerda do Douro, sentar aqui ou lá mais adiante, com uma câmera, ou um livro de poesia ou uma companhia agradável...
Que mais se pode desejar?
-Um tempo assim, claro.

Um beijo.

expressodalinha disse...

Com uma poesia destas, até a fotografia passa despercebida. Grande foto!

João Menéres disse...

EXPRESSODALINHA

Se eu tivesse desses complexos, nem imagens colocava, não era?

MUITO OBRIGADO, POR ESSAS PALAVRAS CARREGADAS DE FORÇA DINÂMICA !

Abraço.

Vieira Calado disse...

Não conhecia este poema do autor.

Obrigado.

João Menéres disse...

VIEIRA CALADO

Ou não está lembrado?

Creio que é a primeira visita que faz aqui a estes voos.
Apareça sempre que tiver oportunidade.

Um abraço.

Georgia disse...

Sem palavras...sensacional!

Silvio Vasconcellos disse...

Querido João,

Lendo essa delícia de post, que me dá saudades de um lugar que não estive, me conduzi a um blog que tenho desativado, mas que lhe convido a aentrar pelo link abaixo:
http://videoeverso.blogspot.com/2007/06/saudade.html
Talvez explique essa saudade misteriosa...

Um abraço,

João Menéres disse...

GEORGIA

Três pedidos de desculpa seguidinhos...
Espero a tua compreensão.

Beijo e bom Domingo.

João Menéres disse...

SILVIO VASCONCELLOS

Segui sua sugestão e estive a ouvir os Madredeus, a ver uma pinturas deste PORTO MEU e de uma Coimbra sempre irreverente pela sua personalidade académica.

Espero que continue a encontrar nestes meus voos motivos de interesse.

Um abraço e obrigado pelas suas bondosas palavras.

Jorge Monteiro disse...

Mais uma bela foto desta linda cidade. Destaco as fascinantes tonalidades. A névoa veio para ajudar ao final excelente deste trabalho. Parabéns.
Abraço.

João Menéres disse...

JORGE MONTEIRO

A névoa já se estava a ir nesta manhã em que me levantei mais tarde do que o desejado.
Mas, ainda a agarrei com o desejo.

Um abraço.