.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

PINTURA BALNEAR

© João Menéres


TOM ( DE SEU NOME THOMAZ DE MELLO ),
NASCIDO, CIRCUNSTANCIALMENTE, 
NO RIO DE JANEIRO NO ANO DE 1906, VEM PARA PORTUGAL
EM 1926, ONDE FALECERÁ EM 1990.
É O AUTOR  DE VÁRIAS PINTURAS 
QUE EMBELEZAM AS PAREDES
DE UM HOTEL DA FIGUEIRA DA FOZ,
INAUGURADO EM JUNHO DE 1953, SOB A DESIGNAÇÃO DE
GRANDE HOTEL DA FIGUEIRA.
ACTUALMENTE PERTENCE AO GRUPO ACCOR, ADOPTANDO O NOME MERCURE.

TRANSCREVEMOS DA WIKIPÉDIA :

" Durante a sua vida explora muitos meios plásticos desde a pintura ao desenho, passando pela banda desenhada, a caricatura, a tapeçaria, o design gráfico, o design de interiores, o design industrial, a cerâmica e outros. 
Pertence à segunda geração de pintores modernistas portugueses "


domingo, 25 de setembro de 2016

PORQUE HOJE É DOMINGO...





  O alentejano e a letra * F * ...

 
Um alentejano chega ao restaurante, senta-se e, acenando com o braço, diz:
- Faz favor: frango frito, favas, farinheira...
- Acompanhado com quê?
- Feijão.
- Deseja beber alguma coisa?
- Fanta fresca.
- Um pãozinho antes da refeição?
- Fatias fininhas.
O empregado anota o pedido, já meio intrigado: "o tipo fala tudo com F's!"
Depois do homem terminar a refeição, o empregado pergunta-lhe:
- Vai querer sobremesa?
- Fruta.
- Tem alguma preferência?
- Figos.
Depois da sobremesa, o empregado:
- Deseja um café?
- Forte. Fervendo.
Quando o cliente termina o café:
- Então, como estava o cafézinho?
- Frio, fraco. Faltou filtrar formiguinha flutuando.
Aí o empregado pensa: "Vamos ver até aonde é que ele vai".
- Como é que o senhor se chama?
- Fernando Fagundes Faria Filho.
- De onde vem?
- Faro.
- Trabalha?
- Fui ferreiro.
- Deixou o emprego?
- Fui forçado.
- Por quê?
- Faltou ferro.
- E o que é que fazia?
- Ferrolhos, ferraduras, facas... ferragens.
- Tem um clube favorito?
- Fui Famalicense.
- E deixou de ser porquê?
- Futebol feio, farta.
- Qual é o seu clube, agora?
- Farense.
- O senhor é casado?
- Fui.
- E sua esposa?
- Faleceu.
- De quê?
- Foram furúnculos, frieiras... ficou fraquinha... finou-se.
O empregado de mesa perde a calma:
- Olhe! Se você disser mais 10 palavras começadas com a letra F... não
paga a conta. Pronto!
- Formidável, fantástico. Foi fácil ficar freguês falando frases fixes.
O homem levanta-se e dirige-se para a saída, enquanto o empregado ainda lança:
- Espere aí! Ainda falta uma!
O homem responde, sem se virar:

- Faltava!.. 

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

CORES VOADORAS

© João Menéres

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

JANELA OVAL

© João Menéres


... E TORTA !

domingo, 18 de setembro de 2016

PORQUE HOJE É DOMINGO...




O gago que vendia bíblias



Um padre estava a distribuir Bíblias para as pessoas venderem e ajudarem
as obras da igreja. 
De repente, chega um gago a oferecer os seus serviços:


– Pa… pa… padre, eu ga… go… gosta… taria de aju… ju… da… dar a ve… ve…
nder bi… bi… bíblias!

Comovido com a tentativa de colaborar, o padre deu umas bíblias ao gago.

No final da tarde, durante o acerto de contas, o padre ia perguntando aos
colaboradores:
– Você, quanto vendeu?
– Vendi duas.
– E você?
– Vendi uma.
– E você, quantas vendeu? – perguntou ao gago.
– Eu ve… ve… ndi tu… tudo.

– Tudo?! – espantou-se o padre.
– Mas como?
– É si… simples: eu che… chegava pe… perto da… pessoa e pe… per… perguntava:
– O se… senhor va… vai com… comprar a bi… bíblia ou quer que… que eu leia?

terça-feira, 13 de setembro de 2016

GOSTO DE PESSOAS ASSIM !

© João Menéres

A VIDA PARA SER BEM VIVIDA
NÃO CARECE DE MUITO DINHEIRO.
MAS A FELICIDADE É INDISPENSÁVEL.

domingo, 11 de setembro de 2016

PORQUE HOJE É DOMINGO...





Já lhe aconteceu, ao olhar para pessoas da sua idade, pensar: não posso estar assim tão velho(a)?!!!!
Veja o que conta uma amiga:
- Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei o seu diploma exposto na parede.
Estava escrito o seu nome e, de repente, recordei-me de um moreno alto, que tinha esse mesmo nome.
Era da minha turma do Liceu, uns 30 anos atrás, e eu
perguntei-me: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu me tinha apaixonado na época?
Quando entrei na sala de atendimento, imediatamente afastei esse pensamento. Este homem grisalho, quase calvo, gordo, com um rosto marcado, profundamente enrugado... era demasiadamente velho para ter sido a minha paixão secreta. 
Depois de ele ter examinado o meu dente, perguntei-lhe se ele tinha estudado no Colégio Sacré Coeur. 
- Sim, respondeu-me. 
- Quando se formou?, perguntei. 
- 1965. Por que pergunta? respondeu. 
- É que... bem... o senhor era da minha turma! exclamei eu. 
E então, este velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido, filho de uma p**a, lazarento, perguntou-me: 
- A Sra. era professora de quê?