.

terça-feira, 25 de julho de 2017

OS ESPIGUEIROS DO SOAJO

© João Menéres


E MAIS HÁ SOBRE 
ESTE IMENSO ROCHEDO.

28 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Que foto bonita.

João Menéres disse...

EDUARDO

Muito obrigado.

L.Reis disse...

Os espigueiros são construções irresistíveis.. com o seu ar característico de santuário, onde a colheita é protegida de maleitas várias, não só pelos artifícios da construção, mas também pela cruz para males mais sobrenaturais. Um património etnográfico que, felizmente, tem sido preservado, para deleite de quem passa de máquina fotográfica na mão :):)

João Menéres disse...

l. REIS

Como são para guardar o milho, possuem aquelas rodelas que impedem que os ratos lhe cheguem.
A sabedoria popular no seu melhor.

BjKa.

Beatriz Souza disse...

São de uma beleza rara a que as fotos não conseguem fazer justiça. Foi lugar de que gostei bastante.

João Menéres disse...

BEATRIZ SOUSA

Registo a tua opinião mas gostava de ver as tuas.

Um beijo.

Agostinho disse...

Parece-me ver ali a sabedoria ancestral, a que vem da natureza divina do homem.
Há uma harmonia dialogante com a natureza envolvente nos espigueiros, porventura, a verdade do número de ouro replicada definitivamente, infinitamente, a sequência de Fibonaci. Tudo feito pelo homem na medida do gesto da mão. Do espaço que a mão alcança.
Uma fotografia perfeita.
Abraço.

Maria Manuela disse...

Linda imagem !
Que contrastes magníficos e que luz !
Gosto do enquadramento, da distância, da orientação. Gosto de ver as fendas, antiquíssimas, talvez.
Edificações que metem respeito, estas, e contam histórias entre a rocha nua e crua e este azul espantoso.E como sobressai, na escolha deste ângulo, a cor de mel das portas... Uma beleza !
Beijinhos, JOÃO.:)

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Sendo naturalmente um sítio com boa exposição solar, verifica-se que predominam duas orientações : Uma, no sentido NW / SE e outra, no sentido NE / SW.
Se na primeira, o sol não predominará, o vento do norte entra com facilidade e areja o milho.
Por certo, que ambas as orientações obedeceram a um a razão racional e até hoje não houve nenhuma alteração.

Um abraço agradecido.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Ao longo de anos estive aqui muitas e muitas vezes.
Fotografei de todas as vezes em que aqui estive, tanto em pormenor, como em perspectivas mais alargadas.
Optei por esta em que se vê a serra e se adivinha o meio rural.
eu bem sei que se não pode agradar a gregos e a troianos...

Um beijo amigo e muito obrigado.

Ana Bailune disse...

Olá, João.
Achei lindo, exótico e muito interessante!

Beatriz Souza disse...

Referia-me à generalidade de todas as fotos. Por melhores que sejam. Tem que se estar lá, a respirar aquele ar e entender a vida comunitária que os espigueiros sinalizam. A escutar a voz das pedras, dar uma olta em redor da magnitude pedregosa e embevecer no viço de inexplicadas trepadeiras que, numa lateral, sobem por ela e brotam das fendas na rocha. Há que olhar o longe lá de cima, sentindo-nos pequenos, pequenos. Os espigueiros são santuários benditos, guardam o que a terra dá a poder de braço e suor. Ou é assim que os entendo eu.
As minhas fotos estão piorzinhas, graças a Deus e a mim. Mas existem.

Rasuras do Aparo disse...

... perante tudo o que já foi dito ... limito-me a apreciar e aprender com os vários comentários e sem dúvida a deleitar-me com a imagem ...

João Menéres disse...

ANA BAILUNE

Fico contente com o teu comentário, Ana.
É um conjunto impressivo que se situa no cimo de uma enorme rocha.


Um beijo muito amigo.

João Menéres disse...

BEATRIZ SOUZA

Compreendo o que agora muito bem explicitas !
E concordo inteiramente !
Por isso tantas vezes lá fui e de cada uma a sensação era nova.

Um beijo grato.

João Menéres disse...

RASURAS

Um local diferente que aconselho vivamente a visitar se ocasião houver.

Um abraço amigo.

JANE GATTI disse...

Meu amigo, aprendo muito ao ler suas postagens e admirar as suas fotos. Os comentários e suas respostas ensinam-me sobre a cultura portuguesa, seus costumes tão diferentes dos meus. Embora tenhamos a mesma língua, há uma característica europeia que o tempo desfez em minha terra, fazendo-a adaptar-se ao clima, aos costumes dos povos daqui e da África, aos diferentes imigrantes, à temperatura... Tudo muito novo e interessante para mim. Grata por esses momentos. Abraços. Boa semana.

Ana Freire disse...

Costumo apreciar muitas imagens deste local... mas nunca os tinha visto nesta perspectiva, tão bonita e exuberante!
O lugar parece ser sempre tão árido e seco... e esta perspectiva e tonalidades, passam uma sensação de vivacidade e frescura!
Mais uma imagem notável! Parabéns, João!
Ando mais ausente por estes dias... a minha mãe esfolou uma canela, há dias... nada de grave... mas no caso dela para não se tornar problemático... tem de ter o acompanhamento devido... foi a subir um degrau... o pé escapou-se... lembrei-me do caso do João, que no ano passado, também foi bem doloroso... quando se magoou na perna...
Está a cicatrizar... mas... agora é a fase mais dolorosa...
Beijinhos! Boa semana!
Ana

João Menéres disse...

JANE GATTI

Fico muito sensibilizado com as tuas palavras !
Como sabes, o GRIFO PLANANTE essencialmente é um sítio de imagens tão diversas quanto me é possível.
Por vezes, mais raras do que eu próprio gostaria, acrescento uma breve nota que apenas poderá servir para que cada um, se assim for motivado, procure saber algo mais.

Muito te agradeço a extrema simpatia do teu incentivo.

Um beijo amigo deste outro lado do hemisfério.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

As tuas palavras , como sempre, são um bálsamo !

Desejo que a tua Mãe recupere bem depressa !

Há duas semanas voltei a magoar-me na mesma perna !
Desta vez, felizmente, logo o sangue se soltou e não houve lugar a nenhum hematoma nem a perna me dói.
Foi a porta do carro ( a dupla aresta angular ) que bateu...
Espero que cicatrize antes de ir até ao Algarve !...

Um beijo muito amigo e grato.

© Piedade Araújo Sol disse...

foto muito original e bonita!
gostei!
beijinhos
:)

João Menéres disse...

PIEDADE

Dás-me uma enorme satisfação !


Um beijo amigo.

Victor Barão disse...

Foto e necessariamente seu respectivo conteúdo, de verdadeira antologia.

Parabéns

João Menéres disse...

VICTOR BATÃO

Muito agradeço o seu elogio.

Um abraço.

Remus disse...

Esta fotografia deve ter uns anos valentes, porque da última vez que fui lá (há uns 3 ou 4 anos) as portas dos espigueiros não estavam assim tão bem cuidadas e de aspecto novo. Além disso, no topo dos montes, não existem postes de telecomunicações e ou torres eólicas.
É uma bela fotografia histórica.

João Menéres disse...

REMUS

Há tempos atrás eu tinha informado que quando encontrasse um slide de que gosto bastante o publicaria.
Aprecio o seu olhar analítico e temporal.

Um abraço.

Isabel disse...

Linda foto!
Estas construções são muito interessantes. Há ali muita sabedoria.

Tenho um em miniatura, que me trouxeram há uns anitos.

Beijinhos e bom fim-de-semana:)

João Menéres disse...

ISABEL

Tens toda a razão : o rural sabe mais do que muitos "doutores" !

Um beijo e votos de um tranquilo fim de semana.