.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

REFLEXOS


© João Menéres


QUANDO HÁ DIAS
ASSOMASTE À JANELA,
QUASE TE NÃO VI.
TINHA OS OLHOS
EMBACIADOS
DE TANTAS SAUDADES...

32 comentários:

bea disse...

Que poético acordou hoje...ou é mesmo o chamado da saudade.

João Menéres disse...

BEA

É mesmo SAUDADE !

Um beijo amigo.

GL disse...

Não sei do que gosto mais, se da belíssima fotografia se das palavras tão cheias de significado.

Um beijinho, hoje não só de Amizade, mas de um profundo respeito pelo Homem que assim sente, que assim vive os afectos.

João Menéres disse...

GL

Um MUITO OBRIGADO ! é bastante, GL ?

Um beijo gratíssimo.

Elvira Carvalho disse...

Uma excelente composição. Gosto do poema e da imagem.
Um abraço e tudo de bom

João Menéres disse...

ELVIRA

Fico contente pelo teu comentário.

Um beijo amigo.

Jorge Pinheiro disse...

Bem distorcida, a foto. O poema esta direito :))

João Menéres disse...

JORGE

É conveniente hsver meios de comparação fiáveis.

Isabel disse...

Que bela foto! Parece pintura!
E o poema também não fica atrás!

Um beijinho:)

João Menéres disse...

ISABEL

É a tal diferença entre o VER e o OLHAR...

E também gostaste do poemeto !
Óptimo !

Um beijo e obrigado.

Luísa disse...

Hummmm.... quando o olhar do grifo pega na pena e molha na tinta para escrever. Serão "tottens" de reflexos, num paraíso de letras?
Sei só que são sensibilidade. Sinais de ti.
Mil beijinhos da catraia...em modo "de rastos de cansaço"

João Menéres disse...

LUÍSA

Que bem, Luísa !

...quando o olhar do grifo pega na pena e molha na tinta para escrever.

Sabes como gosto de desafios, não sabes ?
Às vezes, lá sai qualquer coisa...

Insisto contigo : DESCANSA !

Um beijo muito amigo e agradecido.

L.Reis disse...

Nem vale a pena dizer nada, pois não?...
Acho que até estou, também eu, com a alma embaciada, por este ver que tanto escreve.

Rasuras do Aparo disse...

... ah! não lhe conhecia assim o verbo ... estou sem letras perante tal nitidez ...

Pedro Coimbra disse...

CHAPELADA!!
Aquele abraço

Eduardo P.L. disse...

Fico com o texto.

João Menéres disse...

L. REIS

Vou vendo.
Pouco escrevo.
Mas sinto !

Um beijo que deixei numa gôndola.

João Menéres disse...

RASURAS

Há letras nunca escritas por falta de uma pena das antigas.
Anacronismos...


Grande abraço.

João Menéres disse...

PEDRO COIMBRA

Tocou-me.
E de que maneira !

Um grato abraço.

João Menéres disse...

EDUARDO

Honra-me.

Maria Manuela disse...

...Quanta sensibilidade neste post líquido... em que se lê por dentro... a imagem... e a doçura do mais nobre sentimento... nas palavras deste belo poema.
Beijinho, JOÃO.

Remus disse...

O João e a L.Reis andam os dois bem metidos. Andam os dois metidos no meio da água e das janelas. Se um mata, o outro esfola... O que vale é que não sou coelho.
:-D :-D

Bonito efeito de reflexos. Um quase abstracto.
Mas acho que a fotografia poderia ter um pouco mais de contraste. Acho que está demasiado pardacenta.

Ana Freire disse...

Um espectacular efeito deste reflexo aguarelado... produzindo um efeito bem artístico... uma autêntica pintura, diluída nas águas... realmente um pouco mais de contraste, e intensidade nas cores, não teria ficado mesmo nada mal... mas eu sou suspeita...
Beijinhos, João! Continuação de boa semana!
Ana

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Adorei o teu post líquido !

Calha, por vezes, saírem palavras com algum sentido...

Um beijo muito grato.

João Menéres disse...

REMUS

E não sabe metade da missa...

:-D :-D :-D

Quanto ao pardacento da imagem : TEM TODA A RAZÃO !

Bem sabe que sou um tótó no photoshop ( e não só !...)

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Como dizes o mesmo que o REMUS, irei experimentar brevemente.
MUITO OBRIGADO.

Um beijo amigo.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Parece uma pintura de aguarela!
TOP
Abraço

João Menéres disse...

RUI PIRES


Obrigado pelo seu muito amável comentário.


Um abraço.

Agostinho disse...

Uma interessantíssima revelação poética na fotografia e e nas palavras.
Parabéns.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Essa revelação na Fotografia ainda aceito e agradeço.
Mas, nas palavras, só se fossem silenciosas...

Muito obrigado, caro Agostinho.

Ana Simões disse...

Tão lindo o registo e as palavras.

João Menéres disse...

ANA SIMÕES

O reflexo estava no canal.
As palavras soltaram-se no momento da postagem.

Caso não conheças, aconselho-te vivamente que sigas atentamente o blog DIGIT@LPIXEL !

Um beijo muito grato, Ana !