.

sábado, 7 de maio de 2016

À DESCOBERTA DE CAMPO MAIOR

© João Menéres

ESTE TEXTO É  DE AUTORIA DO REMUS,

SOLICITADA A DEVIDA AUTORIZAÇÃO, 
O REMUS AMAVELMENTE CONCEDEU.
MUITO OBRIGADO !




Conhecidas como Festas do Povo de Campo Maior, são consideradas como uma das festas mais bonitas de Portugal, devido à decoração que é feita em toda a vila, especialmente na zona do centro histórico. 
Todos os milhares e milhares de flores: todas as rosas, todos os cravos, todas as tulipas, todas as glicínias, todas as papoilas garridas... foram preparadas pelos habitantes de Campo Maior. Foram meses e meses de trabalho sem limites, dedicados à criação e preparação das flores. Foram necessárias muitas horas, ás vezes até roubadas ao justo descanso, para que estas decorações coloridas ganhassem vida. No total, nas 104 ruas enfeitadas, foram utilizadas cerca de 23 toneladas de papel. 
Por ser uma festa que requer muito trabalho, ela só é realizada quando o povo de Campo Maior quer. "

32 comentários:

Presépio no Canal disse...

Já lá estive e ADOREI!!!
Voltaria de bom grado!!
Beijos e bom fim-de-semana!
PS: Quando era miúda, ainda cheguei a fazer flores de papel para as festas populares em Junho. Hoje já não sei fazer.

João Menéres disse...

SANDRA

Ainda estás a tempo de voltar a esses tempos de miúda, pois estás em óptima forma e agora dispões de um ferramenta muito útil : a experiência e o saber da vida já vivida.
Se navegar é preciso, olhar em frente é fundamental.

Um beijo amigo, querida Sandra.

Jorge Pinheiro disse...

Muito bonito.

João Menéres disse...

JORGE

Simples e bonito na Festa do Povo.
Foi o que eu achei, Jorge.

Manu disse...

Nunca lá estive, mas pelas fotos que vejo, tenho a certeza que é um evento a não perder.
Adorei estes tons de azul suave, misturado com os brancos.
Bom fim de semana

Beijos João

João Menéres disse...

MANU

Convém marcar o alojamento com bastante antecedência para poderes não perder pitada !
Esta é uma ruela que a maioria dos visitantes não conhece.
Nas do centro, é preciso cedo erguer para as apanhar sem multidões, aliás como em Tomar.
Eu gosto de visitar na véspera da abertura, quando ainda ultimam as decorações e se sente o pulsar dos habitantes ansiosos por mostrar a sua obra que leva meses a pensar e a laborar.

Muito desagradável está o tempo por aqui...

Um beijo amigo, MANU.

Mario Teixeira Gomes disse...

Um efeito harmonioso com estas cores suaves. Imagem bonita. Abraço e bom fim de semana.

Ana Freire disse...

Sobre o texto, não me pronuncio... até porque o cibernauta em causa, baniu-me do seu espaço... e continua a manter o meu nome por lá, nos seus links, contra a minha vontade... certamente dá-lhe jeito, tal... pois somos deveras inspiradores.... embora o texto me pareça incompleto na parte final, João.
Já a imagem... está uma maravilha, em termos de enquadramento, e suavidade das tonalidades... que a tornam num festival de doçura e encantamento, para os olhos de quem a vê...
Beijinhos! Bom fim de semana!... apesar do péssimo tempo, que se faz sentir...
Ana

Isabel disse...

Gostei imenso da fotografia, mas ao texto falta qualquer coisa no final, não falta?...

Deve ser bonito ao vivo. E tanto trabalho...só mesmo trabalho de equipa!

Um beijinho neste dia chuvoso:)

João Menéres disse...

MÁRIO T. GOMES

Obrigado pelo amável comentário.

Bom fim de semana ( a chuva pode ajudar...) e um abraço.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Sabes que há acidentes pontuais e contra a nossa vontade.
Também eu cometi um erro e ELIMINEI há anos um SEGUIDOR de Portimão que me dava todo o apoio simpáticamente
( até porque tem também um Mac ) e eliminou-me da coluna dos blogues que sigo...( continuo a visitá-lo e a comentar esporadicamente ).
Não leves isso tanto a peito, Ana.
Acredita que o REMUS é uma pessoa extraordinária ( embora não o conheça pessoalmente, mesmo sendo de Espinho ).
Vê lá se desfazem essa confusão !

Falta o quer !
Erro meu ao COPIAR ou ao alterar a cor...
Mas acho que todos entendem e sabem exactamente o que falta.
( Mas vou agora providenciar e desde já te agradeço a observação, naturalmente ).

Hesitei entre esta e uma do Porto Joanino num bairro, melhor dizendo, numa "ilha".
Apostei nesta em vez de uma bem colorida...
Como foste sensível à doçura e encantamento, espero que os votantes também o sejam.

Penso poder tratar daquele email amanhã, Ana !...

Um beijo e cuidado com o tempo que está muito traiçoeiro.

João Menéres disse...

ISABEL

A seguir a este agradecimento vou tratar da falha do quer.

Daí até Campo Maior não é assim tão longe...
Vale bem a pena !

Um beijo amigo.

Tété disse...

Já faz alguns anos que lá estive, mas fiquei por lá um fim de semana prolongado em casa de uns amigos que têm uma casa em Vila Fernando.
Quando andamos pelas ruas parece que algo irreal paira por cima de nós. Como é possível e lindo tanta arte das mãos do povo?
Também devemos realçar o papel do comendador Rui Nabeiro que foi um dos grandes impulsionadores destas Festas e que tanto tem contribuído para a sua realização.
O nosso Portugal é muito lindo, pena que por vezes não saibam conservá-lo.
Beijos João.

João Menéres disse...

TÉTÉ

Então conheces o restaurante na estrada ???

Sim, o Nabeiro sabe retribuir, sem dúvida.

Nunca convém esquecer a arte rupestre.
Isso demonstra que é NATURAL.
Só lamento que actualmente nessas ruas floridas tenha entrado o plástico...

Um beijo e bom Domingo.

Ana Freire disse...

Estou a começar a ficar curiosa com o tal mail, João...
Amanhã estarei todo o dia fora... Só segunda de tarde, andarei pela blogosfera... a espreitar as novidades...
Acredito que a dita personagem seja extraordinária... mas para mim, sempre fez questão de esconder bem, essa faceta... como tal... cibernautas... há muitos!
Aliás tenho uns 60 para escolher... para os Prémios Dardos, um dia destes... pelo menos...
Beijinhos, João!
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Então só 2ª feira lerás. Tudo bem, sem problema.
( Também depois de tanto tempo de espera, cabe a mim aguardar. Excelente ! ).

Tenho pena de não ter conseguido que reatasses o PONTOS DE VISTAS...
Mas, sou obrigado a acatar a tua decisão.

Um beijo e até...

Maria Manuela disse...

Uma imagem SURREAL !!!
E linda, linda !

Desde os degraus da calçada e até onde converge... ao rio que corre no tecto e a brisa ondeia... fazendo-o gerar aquela cascata de luz... uma luz coada, fantástica !... e aos enfeites naïf de quem nela mora... mais parece uma rua de sonho, terna e simples no seu branco e azul, tirada de uma história de encantar !...
Belo enquadramento, João ! E óptimo aproveitamento da luz !
Beijinhos desde Coimbra e boa continuação de Domingo.:))

Kaipiroska disse...

Adorei a foto e claro que teve o meu voto! 1bj amigo João

Remus disse...

Só tenho um pequeno reparo a fazer, e que na altura mencionei ao amigo João. O texto não é da autoria do Remus. O texto era da autoria de alguém da Câmara Municipal de Campo Maior.
A única coisa que eu fiz, foi um rearranjo e um "corta e coze", por forma a torna-lo mais curto e sucinto.
Fica feito o esclarecimento.
:-)

Esta fotografia, pela sua predominância do branco e polvilhada de cores aqui e acolá, faz lembrar um pouco um desenho. É como se alguém tivesse desenhado ou pintado aquilo que estava a ver numa folha de papel.

Agostinho disse...

O povo é uma festa quando no rumo certo. E generoso se lhe tocarem na corda.
Uma fotografia bonita imbuída de uma leveza que comove.
Curiosamente, conheço a Vila, mas nunca fui às festas.
Abraço.

ana disse...

Lindíssimas as suas últimas fotos. Adorei a glicínia.
Tenho andado outra vez cheia de trabalho.
Beijinho.:))

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Depois de ler o que escreveste, resta-me em jeito de agradecimento transcrever as palavras usadas como guia :

"Uma imagem SURREAL !!!
E linda, linda !

Desde os degraus da calçada e até onde converge... ao rio que corre no tecto e a brisa ondeia... fazendo-o gerar aquela cascata de luz... uma luz coada, fantástica !... e aos enfeites naïf de quem nela mora... mais parece uma rua de sonho, terna e simples no seu branco e azul, tirada de uma história de encantar !...



Como me deixas sem palavras, Maria Manuela !...

Um beijo e bem hajas.


João Menéres disse...

CARIN

Muito obrigado !
( Já tenho dois votos ! rsrsrs )

Um beijo muito amigo.

João Menéres disse...

REMUS

O CORTA E COSE é uma arte não desprezível !
E quem foi, quem foi ?
- O REMUS é evidente.

Achei muito interessante a comparação : como se alguém tivesse desenhado ou pintado aquilo que estava a ver numa folha de papel.

Na 1ª leitura rápida, até me pareceu um tanto irónico ou crítico...
Mas, agora, penso que não foi esse o seu pensamento.

Muito obrigado e um abraço.



João Menéres disse...

AGOSTINHO

Na minha opinião ( que vale zero ), no Alentejo há mais autenticidade e muito menos artifício nas festas populares.
Por aqui, usa-se e abusa-se do plástico e de outras "habilidades" que nada têm a ver com a tradição.
Tem, que considerar que esta rua estava decorada de uma maneira bem diferente da "riqueza" das ruas nucleares de Campo Maior.

Um abraço e MUITO OBRIGADO pelas suas palavras.

João Menéres disse...

ANA

Também não podes imaginar a ginástica que vou ter que fazer por causa do meu blogue...
Há a vida lá fora, não é ?
Mas, para mim, tudo vale a pena para ler os vossos sempre tão admiráveis comentários !

Um beijo amigo.

MarReDes disse...

Prezado João Menéres.

Não nos conhecemos, portanto muito prazer, meu nome é Marco.
Mesmo com a avalanche de comentários positivos, não pude deixar de vir aqui lhe falar pois não sou uma pessoa fácil de proferir elogios.
Apenas quero dizer que fotografias como esta sua me despertam a essência da arte pura, simples e principalmente indescritível.

Marco.

João Menéres disse...

MARCO

Fico muito sensibilizado com o seu elogio, que tomo à letra !
Eu sinto o que escreveu, meu caro.
Os meus agradecimentos mais profundos e um abraço.

mariam [Maria Martins] disse...

Tão bonito! Belo registo. Pbs ! Bjs :)

João Menéres disse...

MARIAM

Muito obrigado, Maria !
És sempre tão amável!...
Foi a simplicidade que me atraiu...

Um beijo e bom Domingo.

Maria Gloria D'Amico disse...

Uma belíssima imagem João. As cores encantam e acalmam, parecem emitir luz. Mas gostei mesmo é de ver o movimento das sombras na paredes.
Beijinho.

João Menéres disse...

MARIA GLÓRIA

Participei com esta rua no passatempo fotográfico do Flinpo mas a votação não correspondeu às expectativas.

Ainda bem que viste o movimento das sombras nas paredes !
Nem todos viram...

Um beijo muito grato.