.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

RIO TÂMEGA

© João Menéres


E ASSIM AINDA CORRE EM ABRIL...
HÁ OITO DIAS ATRÁS,
ULTRAPASSOU AS MARGENS
E INUNDOU ESTABELECIMENTOS !

24 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Este ano, a água abunda. Estive no fim de semana no nordeste transmontano e é água por todo o lado!
Abraço

bea disse...

...e as árvores que florescem e reverdejam a contento do meio das águas, indiferentes à corrida, embebidas em ser primavera e pronto. Bonito este trecho de rio que corre a moldar troncos.
Viva a água que escasseia em tanto lugar. E se carrega à cabeça de distâncias inúmeras e sem tamanho. Viva ela haver, sinal de vida em abundância.

Presépio no Canal disse...

A Natureza a dizer-nos que temos de a cuidar melhor, com mais respeito e amor.
Imagino os prejuízos para os lojistas e afins...
Beijinho amigo, João!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, muita agua pelo norte e pouca pelo sul de Portugal, pena é a agua não ser melhor aproveitas para ser usada em anos de seca, a foto é bela e de mestre.
AG

Remus disse...

Não é nada que as pessoas que vivem junto ao rio para o qual já não estejam preparadas. Só quem é de fora, é que faz disso uma "desgraça".

É quase como as notícias de chuva em Lisboa. Até parece que os lisboetas não sabem viver com chuva. É que nesses dias, existem logo notícias e ligações em directo nos telejornais, para dar conta da chuva em Lisboa.

Luísa disse...

Corre sem parar...ora calmo, ora agitado,
vai veloz no seu passar!
Deixa a margem sorridente por hidratada,
triste quando fustigada...verde ou amarelada!
O rio tem temperamento...como os dias!

Beijinhos mil, senhor das mil e uma belas fotos

João Menéres disse...

RUI PIRES

Este ano tem sido demais, realmente.
E não ficamos por aqui...

Um abraço.

João Menéres disse...

BEA

No local onde estão as árvores cercadas há habitualmente um areal, de que se vê somente um bocadinho.
Quando a cheia acontece, as copas das árvores ficam submersas.
Mas a água em vez de lavar os pavimentos das ruas, pelo contrário, faz uma imundice e chega quase ao teto dos estabelecimentos da rua principal da margem esquerda !

Um beijo e obrigado pelo teu comentário.

João Menéres disse...

SANDRA

Claro que por mais prevenidos e habituados os lojistas e moradores têm sempre prejuízo !

Como dizes, devíamos tratar bem melhor a NATUREZA !

Um beijo, querida Sandra.

João Menéres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Menéres disse...

REMUS

Que palavras tão assertivas !

Grande abraço.

João Menéres disse...

LUÍSA

Como sabes, só no Verão ele corre manso.
E os plásticos e farrapos que ficam presos nos ramos ?
- Até parecem estendais A secar ao Sol...

Um beijo, boa Amiga.

Maria Manuela disse...


Verdes de Abril em águas mil...
Verdes que "nascem" no rio... e dançam loucamente... na água que corre e sorri...
E lá em cima um céu contente... vai sorrindo também e brindando à Primavera


Uma beleza este "pedacinho" de rio sob um azul fulgurante...
Óptimos planos ! Belos contrastes !
Óptima fotografia, João !
Beijinhos.:))

ana disse...

O céu estava tão bonito que ganha ao rio que corre. :))
Beijinho.

Li Ferreira Nhan disse...

O Tâmega só conheço tranquilo, no verão em Chaves.
Obrigada João pela imagem e lembrança desse rio que me fala tão perto o coração.
Beijo querido amigo.

Agostinho disse...

Este rio, ainda selvagem, na calmaria que se segue à tormenta proporciona imagens muito belas. Verdes e azuis em harmonia.
Não o agridam com lixo que ele vinga-se no inverno.

BFS

Ana Freire disse...

Absolutamente impensável, um caudal destes, nesta altura do ano... nada como ver para crer... o que a imagem cumpre na maior perfeição!...
Impressionante, a força das águas...
Uma imagem com umas tonalidades muito bonitas... onde a zona de calmaria, se encontra somente no céu... com esses flocos de algodão, esvoaçantes...
Beijinhos!
Ana

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Dois dias de atraso no agradecimento por razões que a esta hora já serão do teu conhecimento.
Três linhas tão lindas com Azul e Verde, que não resisto a repetir :
Verdes que "nascem" no rio... e dançam loucamente... na água que corre e sorri...
E lá em cima um céu contente... vai sorrindo também e brindando à Primavera


Uma beleza este "pedacinho" de rio sob um azul fulgurante...

Saído do Porto à hora do almoço ( missa cumprida às 12:00 h ), fomos almoçar a Amarante, ao Príncipe ( que sempre recomendo a quem deseja refeiçoar à maneira caseira ). Carro estacionado sobre o rio, fiz esta única imagem ( em boa hora, penso ), mesmo junto ao lugar onde estacionei ( nada como conhecer bem os locais para juntar o útil ao agradável ).

Um beijo e o meu agradecimento, Maria Manuela.

João Menéres disse...

LI

A Chaves já não vou há cerca de meia dúzia de anos...e gosto muito da cidade e de atravessar a Ponte de Trajano.
Chaves tem evoluído bastante e se não vais lá há tempos vais ficar um tanto admirada...
Foi um enorme prazer ter-te de volta, como bem sabes.

Um beijo, querida LI.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

O pior é a barragem que vai prosseguir...
Ao menos a de Fridão está adiada ( já não a verei a travar o curso natural, certamente )...
No troço entre Mondim e Amarante ( entre outros ) existem sítios paradisíacos.

Um grande abraço amigo e grato.


João Menéres disse...

ANA FREIRE

Pois é mesmo verdade !
E uma semana antes, tinha transbordado a sério !...
Adorei os teus flocos de algodão, esvoaçantes...

Um BeiJoão

João Menéres disse...

ANTÓNIO GOMES


EM TEMPO !

Peço desculpa de uma vez mais ter-me enganado !!!

Fica a rectificação AGORA :



Para tal acontecer, só com uns canais de ( se resistissem...) para a transfega.
Mas...



Um abraço e obrigado.

Isabel disse...

Deve ser terrível sofrer as cheias. Ver tudo perdido e estragado...seja nos campos, seja na cidade.

Gostei da fotografia, que mostra a força das águas!

Um beijinho e continuação de boa semana:)

Li Ferreira Nhan disse...

Estive em Chaves em junho passado João.
A cada 2 anos vou até lá ver parte da família. Entro em Portugal via Verin/Chaves, vou descendo até Lisboa. Para minha felicidade, tenho família de
norte a sul.
Beijo querido.