.

segunda-feira, 4 de março de 2013

RIO ITÉRU ( O GRANDE RIO )

© João Menéres


EM ELEFANTINA,
AS FELUCAS PROPORCIONAM 
UM AGRADÁVEL PASSEIO,
DA MARGEM DIREITA ATÉ
À ESQUERDA, QUE É A QUE 
AQUI SE VÊ.

LÁ NO ALTO, O 
MAUSOLÉU DE AGA KHAN.
A CERCA DE 60 KM DESTE MAUSOLÉU,
ENCONTRA-SE O OÁSIS DE KURFUR
E A CERCA DE 100 KM PARA SW,
O OÁSIS DE DUNQUI.
( Se alguém se perder, já fica a saber...)

A ESTE RIO FOI
RECENTEMENTE ATRIBUÍDA A
EXTENSÃO DE 7088 KM.

_________________________________________________________________

COMENTÁRIOS QUE MERECEM UM POST :


A propósito da nossa postagem de ontem,

LUÍSA VILAÇA, escreveu :


Estão os adereços de jardim em sintonia com o tom da residência!
Nesta harmonia, mora o bom gosto e a dedicação de alguém que tal cosmopolita e urbano nos envia o seu olhar mais atento e perspicaz via net!
Nesta vida, amigo Grifo, tudo se resume a uma questão de angulos...
Mil beijinhos pelas belas flores da ameixieria niponica!






16 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Muito aprazível.

expressodalinha disse...

Há rios que são auto-estradas.

:.tossan© disse...

Sinto uma inveja, mas não uma inveja qualquer, uma inveja especial de quem conhece e passeia por esse Rio. Grande foto amigo Jõao. Abraço

João Menéres disse...

EDUARDO

No Cruzeiro do Nilo apanhámos muito calor.
No Vale dos Reis, no Vale das Rainhas, Karnack e Luxor era mesmo muito !

João Menéres disse...

JORGE

Gostava de ter feito um raid pelo deserto...

João Menéres disse...

TOSSAN

É sempre uma alegria ter um comentário do meu amigo.

Tenho algumas que saíram bem debaixo daquela fornalha...

Um abraço grato.

myra disse...

gostaria de passear ali...
beijos meu querido e admiravel joao!

Maria Manuela disse...

Esta é das tais belezas repousantes que nos deixam sem palavras...cuja resposta deveria ser apenas um silêncio extasiante!...
A leveza destas felucas, ali à espera de se passearem, tão delicadas nas suas velas diáfanas, quais borboletas poisadas num reflexo de montanha...
...E essa ponta perfurante de uma vela cintilante não quebra; empresta mais vida a toda esta harmonia...
A este espanto de foto, a descer, em contraluz, sem solavancos de cor ou declive, para o Grande Rio que já tanto viu e vê...

Um beijo grato, João, por continuar com este olhar, a desvendar mundos ao mundo de alguns dos seus amigos.

Luísa disse...

Deitei-me de barriga para baixo, poisei o queixo entre mãos e sorri perante tal calmia!
Hoje deixo-me acalentar pela paisagem, repousar e sonhar...tal Cleópatra junto ao Nilo quando ousou aliança com Julio césar.


Divagações....Beijinhos mil

João Menéres disse...

MYRA

Não te dás mal com o calor (40º ou mais ? )

Um beijoooooooooooooooooooooooooooo

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

De ti não espero senão comentários que tudo dissecam
com muita certeza!
Tinhas dado também uma excelente oftalmologista !

Um beijo agradecido.

João Menéres disse...

LUÍSA

Gostei dessa Deitei-me de barriga para baixo e da .tal Cleópatra junto ao Nilo quando ousou aliança com Julio César.

UM BEIJO E ACORDA BEM DISPOSTA APESAR DE TUDO !

Anónimo disse...

... sensação de serenidade e paz ...
T

João Menéres disse...

> T <

Não tem havido muita por lá, depois de terem deposto o Hosni Mubarak...

Se as ditaduras pudessem ser mais democráticas...
Utopias minhas...

Um abraço.

Remus disse...

Tive que ir perguntar ao meu amigo Google, já que o meu amigo João Menéres não o disse, onde é que ficava Elefantina.
:-)

Desconhecia por completo que existia uma ilha com esse nome. Será que antigamente era uma ilha com muitos elefantes?

Já agora, esta fotografia foi realizada em que altura?
Será que agora, com aqueles problemas todos no Egipto, ainda continua a ter esta magia?

João Menéres disse...

REMUS

O que lhe posso dizer é que Elefantina, com os seus 1.500 metros de extensão foi um importante centro de comércio desde a sua origem.
Talvez se procedesse aí à troca de marfim.
Por outro lado, perto desta ilha, existem umas rochas que fazem lembrar esse perigoso animal.

Os antigos egípcios denominavam a ilha Abu ou Yebu (termos que também significam elefante); por sua vez, os árabes deram-lhe o nome de "ilha das flores".

Tenho vários livros sobre o Egipto e por eles soube da importância e da antiguidade desta ilha. E, consequentemente, dos imensos monumentos existentes.
Mas, como não visitámos, não tenho fotografias.

Realizei a viagem numa 1ª quinzena de Abril.

Com um abraço, lamento não lhe dar mais indicações