.

terça-feira, 24 de julho de 2012

© João Menéres

A LANCHA POVEIRA
"FÉ EM DEUS"
REGRESSANDO  AO
PORTO DA PÓVOA DE VARZIM
NA TARDE DO DIA 21,
SOB UMA GÉLIDA E FORTE NORTADA.

16 comentários:

myra disse...

A_D_O_R_O_ !!!!!!!!!!!!!

João Menéres disse...

MYRA

Muito obrigado pelo teu " A_D_O_R_O_ !!!!!!!!!!!!! ".

Um beijoooooooooooo

Maria Manuela disse...

-Mar de prata, de novo!
E pedra, em vez de areia...

E um céu frio
de um entardecer
sem o Sol a despedir-se!

Quase se sente a nortada!

Óptimo enquadramento.
Bela fotografia|

Um beijo amigo

Maria Manuela disse...

-Voltei para falar do enquadramento da VELA, ou seja, da embarcação.

Belíssimo!

Um beijo e rápidas melhoras do pé.

expressodalinha disse...

Até se sente o vento!

Luísa disse...

Póvoa sem vento do norte não é Póvoa!
Levavas um polar e corria melhor...tenho a certeza!

Mas, este mar é imenso, anda de braços abertos à aventura! É um mar de alimento e de talento na faina da pesca!
Bela foto Senhor!
Bjnhs

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

O que me valeu é que o Sol era também um agasalho !
17 horas da tarde, num molhe sem qualquer hipótese de um pequeno abrigo que servisse de quebra-vento...
Esse mar de prata foi o vento que o pintou !
Os pescadores voltados para o mar estão um tanto protegidos. Eu estava um metro acima e já regressava depois de ter feito a imagem da lancha poveira à saída do porto da Póvoa.
Como tenho o vício de também olhar para trás, dei conta que, se esperasse uns minutos, talvez conseguisse uma imagem com interesse.
E, mesmo com frio e com o pé já a doer bastante, entendi que não devia descurar essa hipótese.
Acho que valeu a pena !

Um beijo muito grato.

Anónimo disse...

... a vela ... e a inclinação da cana de pesca ... e aquela luz de prata num mar todo prateado ... quase azul ...
T

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Aqueles minutos de espera ( e como sei de navegação à vela ), permitiram-me procurar um enquadramento mais humanizado e mais rico.
À esquerda, está uma cana de pesca que não desprezei.
( Já clicaste para ampliar ? )
Se não fosse essa cana de pesca, teria feito o enquadramento com o barco mais à esquerda...

O dedo vai melhorando a passo de caracol.

Obrigadíssimo !

João Menéres disse...

JORGE

Não está enganado e eu que o diga...

Um abraço.

João Menéres disse...

LUÍSA

Levei uma camisa de meia-estação, um pullover de Inverno e outra de gola alta !
Esqueci-me foi de proteger devidamente as pernas !
E tinha o meu equipamento náutico ( mas deixei-o em casa, porque de manhã não me pareceu que fosse estar o vento de dois dias antes ! ).

Se tivesse ido para o molhe norte, teria estado abrigado, mas não teria a incidência da luz que mais me interessava !...
Ampliaste a imagem ?

Obrigado pelo teu comentário tão correcto !

Um beijo amigo, SENHORA.

João Menéres disse...

> T <

São três canas de pesca, cinco pescadores e um barco de casco pintado de verde cheio de tripulantes ( ± 20 ).
Se ampliar, notará que há uma diferença entre o nosso AZUL e a pintura...mesmo estando em contra-luz.

Grande abraço com olhares atlânticos.

Marco C. disse...

lá está :) um céu assim não é fácil aqui na ilha. sp "rendilhados" com nuvens :)

João Menéres disse...

MARCO

Obrigado por ter vindo aqui outra vez.

um abraço amigo.

Ana Flora disse...

Bem, João...!! Que foto liiinda :)
Beijinho*

João Menéres disse...

ANA FLORA

As condições proporcionaram o que esta imagem terá de beleza.
Fundamental é estarmos atentos e não nos deixarmos vencer por razões de ordem mais física ou de outra natureza.

Um beijo e obrigado.