.

domingo, 27 de maio de 2012


Frase da filósofa russo-americana Ayn Rand (judia, fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa:

"Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negoceia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada".

____________________________________________________________________________________________________________

© João Menéres



Entre a asistência que ontem à tarde
encheu por completo o
Auditório da Casa do Médico , no Porto,
a propósito da apresentação do livro 
A CIDADE DE EUGÉNIO,
com texto de Luís Neiva Santos
e fotografia de João Menéres,
estava a nossa querida amiga
Luísa Vilaça, dona daquele sorriso
tão doce, quanto meigo é o seu 
OLHAR DE PERTO.

20 comentários:

Fatyly disse...

Grande verdade!

Beijos e um bom dia:)

myra disse...

mais que verdade e nao somente naquele tempo, agora é a mesma coisa e cada vez pior!!!!!

Isabel disse...

Eu quero teimosamente acreditar que a actual, não está ainda condenada. Que as muitas pessoas honestas que ainda existem e pensam honestamente, comecem a mudar alguma coisa, comecem a pensar também que amanhã este país e este mundo vai ser dos filhos e dos netos.
Que educação lhes estamos a dar?...
Que mundo se lhes deixa?...

Um bom domingo para si

Luísa disse...

Degustei cada palavra escrita, pensada na sensação de corroborar cada uma delas pelo sentido emitido!
Haverá melhor forma de nos demarcarmos dos demais do que pela diferença e desvio do rebanho?
Hummmmmmmmmmmmm! Paga-se muito caro!
Beijinhos mil

Maria Manuela disse...

Faço minhas as palavras da Isabel e da Luísa!

Creio que não preciso de pedir autorização...

Obrigada por esta citação!

Um beijo
Maria Manuela

expressodalinha disse...

E aplica-se a qualquer regime. Até a democracia pode deixar de nos proteger. O capitalismo, esse por definição, protege os ricos. O comunismo, protege os as elites do poder, o feudalismo protegia os denhores... A lei é para os mais fortes.

Li Ferreira Nhan disse...

A frase da filósofa Ayn Rand é um hábito corrente aqui,
"no país tropical
abençoado por Deus
e bonito por natureza",
onde
"não existe pecado do lado de baixo do Equador."
É
" o meu Brasil brasileiro
Terra de samba e pandeiro
Brasil!"

:((

Dona Sra. Urtigão disse...

Triste profecia, mas bom, logo vemos anexo uma noticia boa, um livro... Parabens.

Eduardo P.L disse...

A frase é muito boa e verdadeira! Parabéns por mais um livro!

Sara disse...

Não conhecia a filósofa, mas as suas palavras não poderiam ser mais verdadeiras.
Apesar de não acreditar na condenação, acredito que grandes mudanças são necessárias para assistirmos a uma regeneração.
Boa semana, João!

haals disse...

Que bem que eles ficam! Lol

antonio rosario disse...

Muito realistas sim senhor...
Gosto do GRIFO!!!

Luísa disse...

Foi um prazer imenso rever-te!Valeu pelo abraço, pelo beijo carinhoso e pela sessão de lançamento do livro em si!Tudo esteve ao mais alto nível!
Beijinhos mil

expressodalinha disse...

Parabéns pelo novo livro.

Li Ferreira Nhan disse...

Olha só!
Quando estive aqui pela manhã não havia a foto!
Que surpresa mais carinhosa; Luísa e (já agora reconheci) sua metade mais querida!
Platéia de ouro!
Certamente foi uma tarde repleta de ótimos encontros!
beijos a todos!

João Menéres disse...

Responderei a TODOS amanhã ( 2ª feira ).

Até lá,

Beijos/Abraços.

Maria Manuela disse...

PARABÉNS PELO LIVRO !

...E também por nos fazer reconhecer ( no meu caso ), pessoas que só conhecemos pela magia da palavra...


Um beijo
Maria Manuela

BRANCAMAR disse...

Parabéns pelo livro João e que pena tive de não estar, teria sido um prazer a dobrar conhecer dois amigos como tu e a Luísa. Ainda não foi desta vez que nos encontramos, apesar de a distância ser curta. Foi um ano, que acaba no final deste mês, em que andei os fins de semana mais pelo sul que pelo Norte e os que passei por cá foram sempre muito limitados.

Fico feliz que tudo tenha corrido como o esperado e desejo muito êxito para o livro, mais um.

Beijos
Branca

João Menéres disse...

COMO ESTA NOITE, FUI À INAUGURAÇÂO DO FITEI -

- FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE EXPRESSÃO IBÉRICA ( QUE JÁ VAI NA 35ª EDIÇÃO - ASSISTIR À PEÇA
INDIAN TEMPEST, DE SHAKESPEARE, PELA COMPANHIA ITINERANTE FOOTSBARN THEATRE, NO MOSTEIRO DE SÃO BENTO DA VITÓRIA, NÃO PUDE FAZER OS AGRADECIMENTOS ÀS POSTAGENS ANTERIORES.
TERÇA-FEIRA, SEM FALTA !!!

Obrigado.

Li Ferreira Nhan disse...

João,
agora precisa nos contar como foi a apresentação do livro!
Mais uma grande obra querido! Parabéns, você merece!
Um beijo!