.

quarta-feira, 14 de março de 2012

GRAFISMO

© João Menéres


" EU QUERO COMPOR UM SONETO DURO
COMO POETA ALGUM OUSARA ESCREVER.
EU QUERO PINTAR UM SONETO ESCURO,
SECO, ABAFADO, DIFÍCIL DE LER "

( Drummond de Andrade, in Oficina Irritada )

42 comentários:

myra disse...

amo O carlos D. de Andrade e adoro voce com este maravilhoso post!!!!

João Menéres disse...

MYRA

A tua simpatia não tem limites.

Um beijo muito amigo.

AvoGI disse...

mas qual a razão de ser difícil de ler, hã?
seco abafado parece mais bater no tambor ou bumbo.
diz a esse senhor quue escreva coisas faceis de ler ora bolas!
kis .=)

João Menéres disse...

GISELDA

Eu sei que tu sabes que eu sei que tu sabes.


Um beijo.

ana disse...

João,
Gostei deste casamento, imagem e poema.
Tubos de um órgão foi a lembrança que ocorreu.

Beijo.

byTONHO disse...



"GRA.FISESTE" bem?!

Êta 'mão/máquina' firme!

"Linhas que iluminam o traço."

:o)

Franco disse...

É uma linda foto,muito criativa.
As vezes detalhes de um todo,são muito significativos.
Tens "olhos de águia".
Quanto a Drummond,só ele é assim;terrivelmente ele.
Parabéns.

João Menéres disse...

ANA

Primeiro, fiquei encantado com o grafismo vertical a que uns raios luminosos quebravam a monotonia.

Ao postar esta imagem, pensei que precisava de um suporte.
Aqui, lembrei-me do Drummond de Andrade.

A luminosidade que existe foio que te fez lembrar ( e, na minha opinião, muito bem ), os tubos de um órgão.


Um beijo amigo.

João Menéres disse...

TONHO

Apenas mão firme no momento do disparo, como dizes.

A iluminação de um fim de dia que incidia ali é que me chamou a atenção.

A tua frase dava um bom título !
És bom nisso, seu TONHO !

Um abraço.

João Menéres disse...

FRANCO

Realço o teu comentário :

> É uma linda foto,muito criativa.
As vezes detalhes de um todo,são muito significativos.
Tens "olhos de águia".
Quanto a Drummond,só ele é assim;terrivelmente ele.<

Esta é a forma que encontro para te agradecer as tuas palavras.

Um beijo, querida amiga.

Mena G disse...

E com as coisas mais relevantes já ditas sobre esta soberba imagem, só me resta acrescentar que é mais uma das que me apetece desenhar... Algumas fotografias tuas são autênticas pinturas!

João Menéres disse...

MENA

Nem podes imaginar a ALEGRIA que me transmitiste nestas CINCO LINHAS que tanto me sensibilizaram !

Um enorme beijo deste teu muito amigo.

mfc disse...

Uma foto que nos tira o ar, de tal modo nos surpreende!
É belíssima, João.

João Menéres disse...

MFC

Estou muito grato pela sinceridade que "ouço" nas suas palavras.
Mas, acredite, não era minha intenção sufocar quem quer que fosse !

Um abraço agradecido.

FAIRES disse...

Mas que dois...
... de um lado temos Drummond de Andrade, um poeta génio ou um génio poeta, do outro João Menéres cuja sensibilidade ímpar e "gosto" lhe conferem também uma genialidade sem igual.
Juntos, só pode ter este resultado, demonstrado nesta imagem tão bem "legendada".
É um excelente momento.
Obrigado João.
Um abraço,

João Menéres disse...

FERNANDO

Achei graça a essa > Mas que dois... < !

Vai desculpar-me , mas a genialidade foi minha ao
" sacar " esta quadra, convenhamos.

Envaidecem-me muito todos esses qualificativos, mesmo que demasiado exagerados.

Tenho pena que não seja no PORTO MEU, sabe ?

Estive para a deixar para o DESAFIO do dia 16.
Mas, como queria que olhassem para a imagem e comentassem, editei-a hoje.
Eu teria um título para ela se fosse participante.
Não o digo já, pois espero que alguém ainda o possa abordar.


Um grande abraço e obrigado

Luísa disse...

Busco esta ousadia na escolha das palavras,para um dia poder dizer: já sei escrever!

A imagem? Não preciso ousar sequer aprender a apanhar, pois em ti venho beber de inspiração...

Beijinhos mil

João Menéres disse...

LUÍSA

A tua inspiração poética sempre me espantou.
É um prazer ler os teus comentários quando tens mais um tempinho !

Às vezes, sabes, penso que a nascente secou...
Mas, graças a deus, ela ainda brota.

Um beijo x 1000

Rute disse...

É uma imagem forte, como as palavras de Drummond de Andrade...vejo ali uma vontade férrea...a luz a querer transpor as grades das trevas...Adorei, JOÃO!

1 beijo:)

João Menéres disse...

RUTE

Como sabes, a luz é necessária para a Fotografia.
Ela tinha que romper, mesmo.
Aqui, por acaso, estava a fugir como o diabo da cruz !
Nem me deu oportunidade de ensaiar outra composição ...
Fiquei, então, nas trevas mas com a certeza que a tinha agarrado na camera.

Um beijo e obrigado.

Li Ferreira Nhan disse...

Quase ouço o som...
Uma imagem, infinitas interpretações!
Obrigada meu querido João.
Beijos

João Menéres disse...

Li

É epantoso como chegaste à minha mente !!!

OBRIGADO, sou eu !

Um beijo, Li querida.

expressodalinha disse...

Música solar.

João Menéres disse...

JORGE

Boa, meu caro !

Que magnífico título dava para o DESAFIO !!!

Um abraço.

José Jaime disse...

"Você conseguiu fotografar os sons de uma partitura, de forma dourada, em um não órgão de tubos, mas de barras de metal. GENIAL!"
Suas fotos são um eterno DESAFIO, dignos de retratar genios como Drummond numa parceria perfeita.
Abraços
José Jaime

João Menéres disse...

JOSÉ JAIME

Chego a ficar espantado com o leio a respeito de algumas das minhas imagens !

E este seu comentário, meu caro José Jaime, inclui-se, naturalmente, no número daqueles MUITO ELOGIOSOS !

Fico muito sensibilizado e feliz.

Um abraço.

Anónimo disse...

... duro mas com brechas ... perante a luminosidade intermitente da vida ... para que haja algum fulgor que permita ... o seu decifrar...
T

João Menéres disse...

> T <

É SEMPRE um prazer tê-lo aqui nos comentários.

Radiografia muito fiel a conjugar com Drummond e com a imagem e não só...

Muito e muito obrigado, meu caro amigo.

Um abraço.

Remus disse...

Já não é segredo nenhum que tenho uma forte paixão por grafismos. E esta fotografia, enche-me por completo as medidas.
Adorei!

João Menéres disse...

REMUS

Já verifiquei que não torce pelo Sporting, que conseguiu eliminar o Manchester City !

Mas, vamos ao que interessa.

É uma enorme satisfação saber que esta imagem "lhe encheu por completo as suas medidas ".

Obrigado por mo deixar saber.

Ainda tenho esperança que a L. Reis deixe aqui o seu veridicto...

Um abraço.

Ana disse...

Que foto e que texto! Uma ótima composição, sem dúvida!

João Menéres disse...

ANA

Como sabes, só a imagem é de minha autoria.
Depois, para fazer a postagem, fui direitinho a uma antologia do Drummond de Andrade ( poeta que, se eventualmente não conheceres, te recomendo vivamente ) e quase logo encontrei o que desejava.

Infelizmente, vamos ter um fim de semana sem Sol e com alguns pingos, não é ?

Um beijo e obrigado por teres vindo comentar esta imagem de que tanto gosto.

A Luz a Sombra disse...

Chega até mim uma melodia suave... vinda de muito longe...!
Os últimos raios de Sol pintam de ouro e paixão o horizonte e o que os meus olhos podem ver...!

Que bela João, quando se junta a imagem com a fotografia, o resultado só pode ser este, um grande momento de arte!
Maria

João Menéres disse...

MARIA

Esta imagem foi feita no dia em que conheci uma das madrinhas dese blogue. No caso, a Bé Cunha.
O Sol estava a esconder-se e eu aflito que esses instantes finais me não permitissem fixar a >melodia suave...vinda de muito longe...! <, como tu escreveste e MUITO BEM.

Obrigado, MARIA, por este teu comentário tão elogioso.

Um beijo.

IRIS disse...

é linda, João, nesse resquício de fogo lento que nos quer tomar a pele do olhar. o poema agarra-lhe o mistério.

outro beijo

João Menéres disse...

IRIS

IPerante a qualidade do COMENTÁRIO , gostaria de te ter aqui muitas mais vezes.
Posso contar contigo ?

Um beijo luminoso.

IRIS disse...

obrigada, esse comentário é uma enorme lisonja mas imerecida :-). apesar da intermitência e escassez dos comentários, é um grande prazer frequentar a tua casa, muitíssimas vezes sem deixar rasto (eu sei, uma enorme indiscrição :-)). digo-te o mesmo que me disseste um dia, a grande questão não é querer, é poder ;-). mas o querer é um senhor generoso, como tu ;-)
beijo por isso tudo e até breve

João Menéres disse...

IRIS

NÃO É LISONJA.
Portanto, o que disse é somente a VERDADE.
Compreendo muito bem a falta de tempo para se visitar
e comentar os blogues de que mais gostamos e são tantos, felizmente para mim.

ruimnm disse...

excelente!
gosto muito desta composição abstracta.
parabéns.

João Menéres disse...

RUI

Hoje tive um dia muito preenchido.
Daí, só agora, me ser possível AGRADECER~LHE os encómios com que distingue este GRAFISMO.

Um abraço muito grato.

L.Reis disse...

Faz-me lembrar estes dias que correm paralelos a prpvocar desencontros...faz-me lembrar estes dias monocrmáticos onde, de repente a luz acontece para aquecer as cores e a alma...
A fotografia é um tratado de simplicidade e elegância!!

João Menéres disse...

L.REIS

A luz que me transmites não pára de me aquecer a alma !

Destaco do teu comentário ( um texto digno de figurar numa ANTOLOGIA DE PROSAS POÉTICAS ! ) :

> A fotografia é um tratado de simplicidade e elegância!! <

Um beijo muito, muito...