.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

OTTAWA

© João Menéres

DE DEGRAU EM DEGRAU,
DESEJAVA CHEGAR ATÉ TI.
MAS AO VER-TE EM MINGUANTE,
ESCOLHI OUTRO CAMINHO,
E PELA SOMBRA,
DE DEGRAU EM DEGRAU,
POUSEI OS PÉS NO CHÃO.

25 comentários:

Maria Manuela disse...

Que maravilha de Foto, JOÃO !

Perspectivas em azul a recortarem o Infinito.
E a luz parece guiar o olhar.

Beijinhos.:)

Maria Manuela disse...

Um hino à Lua mesmo em minguante...
Belo texto a legendar uma imagem excepcional !

Rasuras do Aparo disse...

... a não desistência faz-se por caminhos alternativos ... por vezes de longos passos em chão plano na incessante busca dos degraus que surgirão ... lá mais adiante ... são as chamadas fases da lua ... que nos engana embora esteja lá sempre redonda ... mas cuja atracção o perante um azul tão exuberante ... nem que seja para um mais um jogo de "tetris " ou de o " cubo rubik" sempre em matizes de azul ... ( que belo olhar ... em Ottawa )

João Menéres disse...

MARIA MANUELA ( I e II )

Vês a razão por que digo que a sorte me acompanha ?
- Aquele reflexo no 1º bloco à direita é um ponto de partida para o nosso OLHAR para a LUA.

Muito obrigado por TODAS as tuas palavras.

Um beijo amigo.

Gil António disse...

Deliciosa foto. Pura sensibilidade fotográfica. E com os pés no chão é que se anda bem.

* Antes de amar-te ... dormi sob as trevas do relento *
.
Deixando um abraço

João Menéres disse...

RASURAS

A vida é feita de degraus.
Quem me dera estar ainda na fase do esforço contínuo de os subir !
Mas já estou a descer e à sombra...


Um abraço amigo.

João Menéres disse...

GIL ANTÓNIO

Muito agradeço o elogio.
Realmente, se fosse pela escada era mais complicado...

( Agora vou espreitar o link ).

Grande abraço.

Eduardo P.L. disse...

Muito bom enquadramento para uma pequena Lua minguante...

João Menéres disse...

EDUARDO

E o cofre do Banco do Brasil estava bem valioso !
Até deu para um enfarte ao retardador...
Gostei muito.
Mais uns dias e começo com o 2º conto

© Piedade Araújo Sol disse...


e a lua lá ao longe

muito bonita a imagem

beijinhos

:)

Agostinho disse...

Há minguantes que preenchem
a gente em plenitude
Sem excesso!
Digamos que a alma se eleva
num campo etéreo cheio
de luz cor geometria...
e ambição sonho poesia
E amor e ilusão...
sem ponto de fuga.
Seguramente fa(e)z-se a inversão
de pés pousados no chão
Que há luas que nos agarram
enfeitiçam se nos tocam
se lhes tocamos
incautos no olhar

Muito conseguida, João Menéres.
Haja saúde!

João Menéres disse...

PIEDADE

E na noite de 30 de Abril. em fase de Lua Cheia, as nuvens impediram-me de a trazer para junto de mim.


Obrigado pela teu comentário, como sempre muito simpático.


Um beijo amigo.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Ao honrar-me com um poema assim, permita-me que o transcreva :

Há minguantes que preenchem
a gente em plenitude
Sem excesso!
Digamos que a alma se eleva
num campo etéreo cheio
de luz cor geometria...
e ambição sonho poesia
E amor e ilusão...
sem ponto de fuga.
Seguramente fa(e)z-se a inversão
de pés pousados no chão
Que há luas que nos agarram
enfeitiçam se nos tocam
se lhes tocamos
incautos no olhar


Gostei muito e diz muito.

Também, logicamente, agradeço a sua apreciação à imagem.

Forte abraço e muita saúde.

Isabel disse...

Uma foto única!
O olhar de um grande fotógrafo!

Beijinhos e bom fim-de-semana:)

bea disse...

Gostei das palavras, denotam uma continuidade admirável neste mundo tão efémero. A foto está bastante boa. Nunca eu me lembraria de fazer uma assim:).

Luísa disse...

Gosto da foto
Gosto do poema-pensamento
Só não gosto de não sentir os pés, mesmo q o caminho seja rumo à lua...
Bjnhs mil, querido amigo das mil e uma belas fotos

João Menéres disse...

ISABEL

Para que conste e me desculpem : Ontem um filho atingiu a idade de OURO !
Já é o 2º...

*

É uma simpatia, Isabel, com as palavras que me diriges.

Agradeço-te muito.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

BEA

E as palavras não mencionam o inatingível céu...

É porque não se proporcionou, Bea...


Um beijo amigo e muito grato.

João Menéres disse...

LUÍSA

Quando levitamos nem do chão nos lembramos, minha amiga.
O resto são inspiração na hora.

Um beijo muito amigo e grato.

Remus disse...

Ficou uma fotografia excelente.
Uma fotografia toda azul (será prenuncio da festa que se vai fazer neste fim-de-semana? :-P) e com a cereja em cima do bolo, chamada lua.

João Menéres disse...

REMUS

Agradeço o seu comentário e desta vez a cidade do Porto vai ser MUITO AZUL !

Isabel disse...

Parabéns pelo aniversário do filho!

(A minha mãe já festejou a idade de ouro de 4 filhos. Só o quinto ainda não fez 50, mas está lá perto.)

Beijinhos e parabéns pela família!

João Menéres disse...

ISABEL

Muito obrigado pelas felicitações pelos 50 do filho do meio.
O mais novo festeja-os para o ano.

Um beijo muito amigo.

L.Reis disse...

...poisei os pés no chão.
E foi nesse instante que percebi que não precisava de degraus,
que não precisava de passos
ou de um caminho sequer
...e por que te olhava minguante, no azul tão grande azul,
era porque nascias assim:Lua Cheia dentro de mim.
A história acaba assim, verdade? :):)

Este estética conseguida com formas, luz e sombras a desdobrarem-se em cor única, está verdadeiramente fantástica. Adorei!

João Menéres disse...

L. REIS

Desculpa ter deixado em claro durante tantos dias o teu comentário.
Às vezes, falha...

Por expiação da minha falha e, sobretudo, por ter tanto admirado, repito aqui as tuas palavras :
" ...poisei os pés no chão.
E foi nesse instante que percebi que não precisava de degraus,
que não precisava de passos
ou de um caminho sequer
...e por que te olhava minguante, no azul tão grande azul,
era porque nascias assim:Lua Cheia dentro de mim.
A história acaba assim, verdade? :):)

Este estética conseguida com formas, luz e sombras a desdobrarem-se em cor única, está verdadeiramente fantástica. Adorei!


Não, Lina, a história não tem esse fim !...

BjKa.