.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

UM PESCADOR DE POENTES

© João Menéres


SE ERA O SOL QUE QUERIA
LEVAR PARA O JANTAR,
NÃO O PESCOU.
TÃO POUCO A GAIVOTA...


55 comentários:

Paula Lima disse...

Belissima imagem de uma cidade que adoro!

João Menéres disse...

PAULO LIMA

Muito obrigado pela visita e pela sua opinião sobre a imagem e sobre o PORTO MEU.

Um abraço.

Questiuncas disse...

Mas houve uma certa pessoa que "pescou" muito bem este momento.

João Menéres disse...

QUESTIUNCAS

Há sempre alguém...

Grande abraço.

Maria Manuela disse...

Que maravilha de FOTO !!! E que beleza de título !...

Só um verdadeiro Artista... para assim recolher com maestria... o que a Natureza por vezes pode oferecer à alma... através do saber "VER E OLHAR" !

Beijinho grande, João.:)

✿ chica disse...

Cores que encantam nesse céu lindo e tuas palavras também! abração,chica

myra disse...

penso como Maria Manuela!!!!!! beleza! amo tuas obras tanto como amo a voce, meu querido Joao!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Fantásticas as tonalidades da fotografia.
Um abraço e continuação de boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Jorge Pinheiro disse...

MUITO BOA.

Eduardo P.L. disse...

Também acho muito boa.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

O título foi num instantinho !

Este instante foi realmente oferecido aos meus olhos.
Há que aproveitar, mas não tenho andado a fotografar.
Outras tarefas me ocupam. Mas estão a finalizar e para a semana estarei por Terras de Basto...
É Páscoa.

Um beijo agradecido pelas tuas palavras tão bonitas mas exageradas.

João Menéres disse...

CHICA

Muito obrigado pela tua visita e pela amabilidade do comentário que me deixa bem satisfeito.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

MYRA

Que amiga tu és !

Um beiJão.

João Menéres disse...

FRANCISCO OLIVEIRA

Que eu poderia fazer senão fotografar ?

O resto é só procurar um enquadramento...

Um abraço muito grato.

João Menéres disse...

JORGE

Já lhe disse que o EXPRESSO DA LINHA não tem circulado para grande desgosto meu.

Um abraço amigo e obrigado pelo comentário.

João Menéres disse...

EDUARDO

Mas foi pena a ponta da cana não ter ficado acima do molhe que está ao fundo...

Manu disse...

Adorei estas tonalidades, aliás como sempre tenho especial fascínio pelos poentes.
O pescador acrescentou ainda mais beleza à foto.

Beijos João

João Menéres disse...

MANU

Muito obrigado por me transmitires a tua boa impressão !

Um beijo amigo.

Giga disse...

Eu amo a cor dourada do céu e água. :)

Mister Vertigo disse...

As cores são magnificas e depois podemos sempre criar uma história para esta bela fotografia!
Muito boa tarde

bea disse...

Era uma vez um mar afogueado que queria ser azul.... (podem continuar:))

João Menéres disse...

GIGA

Muito obrigado por teres gostado e comentado.
As tuas opiniões são sempre muito válidas para mim.

Um beijo.

João Menéres disse...

MISTER VERTIGO

Podia ter iniciado essa "história", como fez a leitora BEA...
Se houver quem dê continuidade à BEA, prometo participar também.

Um abraço agradecido.

João Menéres disse...

BEA

Lê o que escrevi acima, por favor.

Muito obrigado ( quem sabe se teremos sucesso...).

Um beijo amigo.

Isabel disse...

Primeiro deixe-me dizer-lhe que adorei a foto, mas adorei ainda mais o título..."Pescador de Poentes"...que bonito!!

Depois, continuando a história da Bea...

...Nele vivia uma sereia, prisioneira da beleza do Sol. Ela vivia feliz nessa prisão, porque não sabia que lá fora...mesmo à beira da água que a protegia, havia um Porto lindo e maravilhoso, uma cidade à espera de ser descoberta.
Um dia começou a ver as fotografias do Grifo Planante e apaixonou-se pelo Porto!
Vivia na ânsia de o conhecer, mas não sabia como...


Um beijinho e um bom fim-de-semana:)

L.Reis disse...

A fotografia até podia estar toda torta e desfocada que eu não me importaria. Com um título deste já não é preciso mais nada :):)
E como raio é que se consegue uma faixa cinzenta entre um poente de mar e céu...hein??
Ao menos podias ter dispensado a gaivota, sempre era menos uma coisa para gostar.
A minha vida é muito difícil. Há gente que nasceu só para me azucrinar a paciência!!

© Piedade Araújo Sol disse...

uma foto que nos deixa ver um belo poente.
excelente.
beijinho
:)

João Menéres disse...

ISABEL

Muito obrigado por dares continuidade à história que a BEA iniciou.

Deixas-me numa situação delicada, bem sabes o que quero dizer...e eu que estava a gostar tanto !...

Veremos se a esta hora e com os habituais visitantes que já passaram por aqui, se ainda há quem se ofereça como voluntário...

Um beijo muito grato.

João Menéres disse...

L.REIS

Tentei concentrar-me numa amiga que tenho em Lisboa e sempre muito inspirada !
Oh menina, aquilo é só neblina lá longe !
A gaivota ?
- Ando sempre com uma na maleta e é guiada por um drone, não sabias ?

Há pessoas que se lamentam por raramente serem azucrinadas ( o tempo do verbo está bem ? ), mas esquecem-se que diariamente me envenenam...

( Julguei que desses continuidade à história da sereia que quer vir ao Porto ! Terias uma boa desculpa
para a guiar ).

João Menéres disse...

PIEDADE

O Sol até se intimidou...

Um beijo amigo e obrigado.

GL disse...

Pescador de poentes? Só? Diria pescador de beleza, seja ela qual for.
Lindíssima fotografia. Que cor magnífica, que recorte soberbo entre terra e céu.
Para quando a publicação do segundo livro? Estamos à espera?:)

Beijinho, Amigo.

GL disse...

*Estamos à espera!:) Assim é que está correcto. Fazia sentido a interrogativa?:):)

Rasuras do Aparo disse...

... um título que faz juz à foto ... foi de certeza um fim de tarde abençoado ... daqueles que nos enche o peito ... olhamos e voltamos a olhar a foto e por vezes ficamos incrédulos com o resultado final ...

GL disse...

Só agora reparei na história da Bea.
Vamos continuá-la?

Então, pensou, pensou e decidiu-se. A sereia sabia que o Porto tinha por companhia o rio, o Douro. Era urgente conhecê-lo, mergulhar bem fundo, nas suas águas, depois subir e enfeitiçar o homem do leme.
Como seria esse homem?
A sereia, imerge, esconde-se, espera.
De súbito, o homem. Seria aquele o homem do leme? Olha-o. Não sabe. Olha-o uma vez mais. Não, o homem não tinha leme. Em vez disso trazia consigo uma outra coisa - o que seria, interrogou-se? - que tornava cativa toda a beleza que encontrava.
E assim, a sereia até então livre, ficou para sempre prisioneira na máquina mágica do homem. Que poderes teria, que sonhos e mistérios guardava?!

Beijinho, João.

Pedro Coimbra disse...

A imagem é lindíssima!
Aquele abraço, bfds

João Menéres disse...

GL ( I e II )

Elogias-me tanto !...
Qual 2º livro ?
- A pergunta seria : Para quando novo livro ?
Sabes que estou a imprimir pelo processo digital e tiragens de uma centena.
Dão muito trabalho e uma tiragem maior não é fácil colocar.
Se fosse o dobro, ainda dava algum lucro e permitia reduzir o preço de venda.
Mas fica sempre a ALEGRIA de mais uma realização, sem dúvida.
Jurei que o ENTRE O VER E O OLHAR era o último que eu editava aos 82 anos.
Mas há juras e juras...
Obrigado pelo incentivo, querida AMIGA !

Um beijo.

João Menéres disse...

RASURAS

Um só disparo.
Há momentos, sabe bem como é !

Muito agradeço as palavras, meu caro.

myra disse...

gostei...e gostaria mas, nao capaz:):):)

João Menéres disse...

MYRA

Compreendo perfeitamente.
Muito obrigado pela intenção.

Um beijo.

GL disse...

Ah, pois! Para mim é o segundo uma vez que só tenho o último.:)
Mas coloco a questão, sim. Para quando o próximo?
Juras? Juras leva-as o vento.:)

Vamos a isso, Amigo. Dá mais trabalhito, é certo, mas não valerá a pena?!

Beijinho.

João Menéres disse...

GL

Se colocas um ponto de interrogação, então...NÃO HAVERÁ .

Remus disse...

Eu vou dizer que acho que a fotografia está torta.
Eu acho que a água está a deslizar toda em direcção a Lisboa. Mas como ninguém mencionou isso, se calhar sou eu que estou a ver mal. Ou então, toda a gente tem medo do João.
:-D

Tirando, as cores e o momento: Fantásticos.

João Menéres disse...

REMUS

CONFESSO QUE NÂO eNTEDI O SEU COMENTÁRIO.
Medo de mim ?

Um abraço, REMUS.

Remus disse...

Claro.
O João é um homem que mete respeito. Ninguém o quer ver virado do avesso.
:-)

No meu comentário anterior onde está:
Tirando, as cores e o momento: Fantásticos.
Deveria estar:
Tirando isso, as cores e o momento estão fantásticos.

João Menéres disse...

REMUS

Muito obrigad pelo esclarecimento.

Um abraço.

João Menéres disse...

Fica aqui o que a GL escreveu :

Então, pensou, pensou e decidiu-se. A sereia sabia que o Porto tinha por companhia o rio, o Douro. Era urgente conhecê-lo, mergulhar bem fundo, nas suas águas, depois subir e enfeitiçar o homem do leme.
Como seria esse homem?
A sereia, imerge, esconde-se, espera.
De súbito, o homem. Seria aquele o homem do leme? Olha-o. Não sabe. Olha-o uma vez mais. Não, o homem não tinha leme. Em vez disso trazia consigo uma outra coisa - o que seria, interrogou-se? - que tornava cativa toda a beleza que encontrava.
E assim, a sereia até então livre, ficou para sempre prisioneira na máquina mágica do homem. Que poderes teria, que sonhos e mistérios guardava?!



ALGUÉM MAIS QUER DAR CONTINUIDADE OU CONCLUIR O DESAFIO QUE A BEA EM BOA HORA INICIOU ?

GL disse...

Seguido de ponto de exclamação, logo...:)
Queria dizer que haverá, claro que sim.:)

João Menéres disse...

GL

Vamos a ver, como dizia o ceguinho...


( Hoje só posso postar depois do jantar. )


Um beijo e obrigada.

Os olhares da Gracinha! disse...

João levou apenas a magia do momento e olha que deve ter sido fantástico!
Bjoca

João Menéres disse...

GRACINHA

Sem a menor dúvida !...

Um beijo ainda com sol...

Ana Freire disse...

Não o pescou, não... que já o vi a espreitar por entre as nuvens hoje!... Sim porque hoje, o dia amanheceu todo nublado...
Um entardecer sublime... neste tom de fogo que adormece no mar...
Mais uma das minhas favoritas, por aqui...
Belíssimo trabalho, João!
Beijinhos
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

E agora deve ficar um belo poente, mas eu tenho trabalhinho AQUI !
E outros poentes virão, não é verdade ?
O pescador ficou um bocadinho perdido ali entre as pedras, não ficou ?

Um beijo muito amigo, Ana.

Maria Manuela disse...

João, continuando...

Sim, que poderes, que sonhos e mistérios guardaria aquele homem ?
Bem... que ele aparece sempre na hora certa, não há dúvida ! Uma flor a abrir, um Sol a cair, uma sereia a sorrir...
Parece que adivinha ou domina a cena à distância... ou a beleza espera por ele...
Assim aconteceu com a sereia... ela que viera, quem sabe, se de mares mais a sul... talvez até de águas à mistura com as do Tejo...
Ela que galgara ondas cor de poentes, brincara com azuis profundos e amanheceres de prata... para surpreender-se mais a norte com aquele rio dourado, glamoroso... onde finalmente se encontrava... e aos pés da cidade que amava desde que vira as tais fotografias...
E agora, prisioneira, ela ?!
Não, não podia ser... Uma sereia faz-se para ser livre - cismava, na caixa mágica do homem - para ser livre e embelezar ainda mais o mar mesmo que ruborizado... e fazer sonhar.
O homem era sonhador e generoso. Pareceu ler-lhe os pensamentos.
Então usou dos seus poderes e mistérios, "destapou a caixa" e magicamente libertou a sereia que mergulhou contente de novo no Douro.
Diz-se que, a partir daí, entre mergulhos, conversas, sorrisos, adeuses... à beira-rio ou à beira-mar... ele fez dela sua musa inspiradora... eternamente agradecido pela
preferência dela pelo PORTO SEU...

Beijinhos.:)

João Menéres disse...

E ASSIM, COM O TEXTO DE HOJE, DA MARIA MANUELA, ÀS 09:40, SE ALCANÇA O OBJECTIVO LANÇADO PELA SEGUIDORA E AMIGA BEA, NO DIA 6 DE ABRIL !

À MARIA MANUELA :

MARIA MANUELA

Que magnifica leitura tu fazes que tão poético texto te inspirou para encerrar o DESAFIO !
A personagem CAIXA DO PESCADOR é um achado brilhante, Maria Manuela ( e vai mais um ) !

AGRADEÇO A QUEM PARTICIPOU NESTA ESTÓRIA ACERCA DA IMAGEM A QUE DEI O TÍTULO DE
UM PESCADOR DE POENTES


( Nunca percas as postagens do Digit@l Pixel !!! ).

Um beijo MUITO AGRADECIDO.



bea disse...

Eu ontem já estava KO, mas tenho ideia de ter deixado um coment em qualquer lado. Só que não o encontro. Descreio que fosse grande coisa, portanto...
Era só para dizer que sim, que da minha frase sem verdadeira intenção surgiu mesmo uma historia conjunta. Bonita.E tão original que a sereia é de água doce:); de onde terá surgido um tal fait divers?! Que até agora só os homens do mar as conheciam. Mas tudo se democratiza. Até as sereias. Aposto que, a esta hora, lá estão os dois ainda à conversa, mas a sereia está de partida que já tem as escamas arrepiadas de brisa. E o adeus deles dura até ao dia seguinte que as sereias descansam no fundo muito fundo da água como os homens dormem entre lençóis.
E eu inventava mais umas coisas, não tão bonitas como as da Manuela, mas paciência. Mas tenho que ir ali buscar um agasalho ainda assim a sereia não se constipe que nunca vi nenhuma vestida e nem sei o que têm contra a roupa mas será essa coisa de liberdade aquática que nunca experimentei mas há-de ser fixe. E além disso simpatizo com a rabo de peixe que já lhe basta ser anfíbia, não precisa mais uns atchins. E nem sabe que a gente está aqui a falar dela. Ora esta! Não é que a garota não abala?! Ainda o mar fecha as portas de areia e ela fica sem cama. E depois os pescadores enrolam as redes nos cabelos dela espalhados pelo mar afora a pensar que é um cardume de peixes.