.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O PARQUE

© João Menéres



GRANDE ERA O JARDIM

E FOI NUM BANCO DESSE JARDIM...

41 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Também tenho boas recordações de um banco de jardim. Rsrsrs
Abraço

João Menéres disse...

ELVIRA

Há sempre um banco de jardim que nos traz BOAS RECORDAÇÕES !
Para mim, não foi este banco mas foi este parque.

Um beijo e tem um bom dia.

Jorge Pinheiro disse...

Belo parque. USA?

João Menéres disse...

JORGE

London.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Bela fotografia que transmite paz e serenidade.
Um abraço e boa semana.
Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

Manu disse...

Um banco que certamente lhe trará boas recordações, eu tenho-as de um ou outro dos jardins do Palácio de Cristal.

Beijos João

João Menéres disse...

FRANCISCO OLIVEIRA

AGRADEÇO O SEU COMENTÁRIO.

Um abraço.

João Menéres disse...

MANU

Há sempre algo que deixamos em bancos...
De jardins...
Voltados para o mar...
Num bosque...

Um beijo grato.

Marisa disse...

Excellent photography. Love the tranquility and the moment in this photo.
Saludos.

João Menéres disse...

MARISA

Muito obrigado pelo simpático comentário.
Fico muito feliz por gostares.

Um beijo.

bea disse...

É verdade, os bancos de jardim têm histórias para contar. Assistem arroubos apaixonados e discussões, cansaços e folguedos, leituras e devaneios, começos e fins. E estão sempre lá, abertos e disponíveis. Jardins sem bancos onde sentar não prestam. Os bancos prestam serviço inestimável à contemplação.

Os olhares da Gracinha! disse...

...que nos sentamos e deixamos nossos pensamentos fluir!
Bj e gosto do olhar

Majo Dutra disse...

Excelente foto e frases para introduzir um idílio amoroso...
Também tenho boas recordações de um parque, tanto que a composição musical
que prefiro é O «Concierto en Aranjuez» e «En Aranjuez con tu amor»...
Beijinhos, João.
~~~~~~~~~~

Remus disse...

Será que quando o amigo João tirou esta fotografia, eu já seria nascido?
A avaliar pelas calças à boca de sino, fico com dúvidas.
:-D

Boa e bonita luminosidade. Mas noto que a nível de focagem/nitidez, a fotografia não ficou com a qualidade desejável.

Liplatus disse...

Beautiful summer garden, there is a nice sit on the bench.
A nice quiet place.
Greeting

Luísa disse...

Viva o romantismo!
Bjnhs
;-)

Giga disse...

Park, verde, banco, paz e pode relaxar. :)

João Menéres disse...

BEA

Muito bom o teu comentário, Bea !
E podias continuar com esse texto tão inspirado e tão inspirador !

Muito obrigado, uma vez mais.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

GRACINHA

Onde não nos cansamos por relaxar e o nosso olhar agradece.


Um beijo amigo.

João Menéres disse...

MAJO

Palavras quase soltas e que me saltam para o teclado...

Mas de Aranjuez, o que gosto mesmo, ºe do parque em Outubro/Novembro !!!

Quando me lembrar, mostrarei qq coisa...
~~~~~
~~~~~

Um beijo amigo e muito grato.

João Menéres disse...

REMUS

1º - Não sei em que ano nasceu.
2º - A moda dá a volta sempre.

:-DDD

Com 25 ASA ( e à distância ), foi o que se arranjou...
Além disso, um filtro difusor também convida a essa indefinição.


Um abraço a agradecer o seu comentário.

João Menéres disse...

LIPLATUS

Um comentário da FINLÂNDIA !

Eu gosto muito deste e doutros parques de Londres, onde todos cabem e sempre sobra espaço para os nossos pensamentos poderem divagar em qualquer sentidoe direcção.

Muito obrigado pelas tuas pavras.

Um beijo ( já amigo ! ).

João Menéres disse...

LUÍSA

Ai se soubesses tudo...

Um beijo, querida amiga

João Menéres disse...

GIGA

Depois da Finlândia, a POLÓNIA ! Que felicidade !

Como dizes, é mesmo Parque, verde, banco, paz e poder relaxar !

Fico muito feliz por seres já uma SEGUIDOR assídua, Giga !

Um beijo amigo e obrigado.

Pedro Coimbra disse...

Recordações de bancos de jardim?
Não, não tenho.
Aquele abraço, bfds

João Menéres disse...

PEDRO COIMBRA

Eu, é mais de relvados !...

Aqui o mar fez das suas ( do mar, diga-se ) nas últimas horas.

Bom abraço.

Eduardo P.L. disse...

A sombra e o frescor do parque se sente na imagem.

Maria Manuela disse...

Gosto imenso desta Fotografia !
Das árvores com "pirilampos", das sombras, da luz... do ar difuso que convida a sentar, a sonhar, a namorar... neste tipo de bancos de jardim...
Bancos que guardam e deixam memórias sem fim !...

E o banco não tinha uma placa com o nome de um poeta inglês ?
E em redor não saltavam esquilos na relva ?
Beijinhos, João.:))

Rasuras do Aparo disse...

... jardins, espaços que dão espaço a ideias por vezes expressas em voz alta outras em sussurro na tentativa de que a companhia vá ficando cada vez mais tempo ... cada vez mais próxima e em sintonia ... jardins ...

Ana Freire disse...

Confesso que me veio à cabeça, a letra daquela música do Vitor Espadinha... "Foi em Setembro, que te conheci..."
Gosto imenso do ambiente e da luminosidade tão softs... bem apreendida e reflectida, também pela árvore em primeiro plano... deixando passar uma sensação de intemporalidade... ternura... e uma boa recordação...
Enquadramento mais que perfeito, como sempre!
Beijinhos, João!
Ana

L.Reis disse...

O bancos de jardim é como convites largado no mundo e quem o aceita não demora a perceber que, afinal, a vida não é sempre a correr...

João Menéres disse...

EDUARDO

muito obrigado por sentir isso tão longe.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

E que outros gostem,gostava eu...

Deixamos memórias nos bancos e ficamos com saudades...

Placa ainda o banco não tem, mas esquilos, sim.

Um beijo e obrigado por tão boa leitura, Maria Manuela.

João Menéres disse...

RASURAS

Mais poeta do que nunca !

Grande abraço.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Vês a razão daquele convite há meses ( e nem Verão era...).

Um beijo MUITO GRATO.

João Menéres disse...

L. REIS

Esclareço ( como se o não soubesses...) que o Porto tem jardins pequenos muito românticos e um bem maior ( o Parque da Cidade ), onde não te faltam bancos para relaxares e eu aproveito e faço-te uma serenata á minha maneira ( nada tem a ver com chefs de cuisine ) !

Para já, fica anunciado o beijo.

Mario Teixeira Gomes disse...

Estes parques de grande extensão são sempre um prazer para ver, sentar, simplesmente estar e fotografar também.
Sentimo-nos envolvidos pelas cores, pela suavidade da luz, pelos sons, por tudo. Esta fotografia transmite-nos tudo isso.

João Menéres disse...

MÁRIO TEIXEIRA GOMES

Tudo o que definiu corresponde ao que eu sinto, por muitas pessoas que lá se encontrem.
Cada, vive o seu mundo.

Um abraço amigo e obrigado.

Agostinho disse...

No Jardim do Éden fácil é que aconteça a maçã.
A serenidade do local não sse escapou da totografia.

Abraço

Ana Simões disse...

Pelo que li na troca de comentários entre o Remus e o João, esta fotografia será analógica...?? Digo isso porque o meu pai, que era foto-jornalista de profissão, fazia essas "brincadeiras".... Confesso! que ao ver a fotografia, pensaria hum ficou com um pouco de falta de definição... sempre a aprender ! sem dúvida !
Bom eu usei calças à boca de sino rss.
Bom resto de domingo João e obrigada pelas visitas ao meu espaço. Peço desculpa de nem sequer responder... mas há momentos que a vida não nos permite ter tempo para o que escolhemos fazer...
Beijinho e boa semana.

mariam [Maria Martins] disse...

Serenity . Pbs! :)