.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

DESPORTO

© João Menéres




COMO EU GOSTARIA
DE DEIXAR UM RASTO...

32 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Pode não ser tão belo e perfeito ... mas que deixas ... Deixas!
Belo registo ... Bj

Luísa disse...

Deixas um rasto muito mais bonito
Um rasto de marés de chame
Um rasto de navegações no grifo
Um rasto de boa disposição
Um rasto cavalheirismo
Um rasto de lições em forma de V(ela), que nos obrigam a refletir.
Deixas um rasto de conheci.ento que alicerça a nossa amizade.
Tu és um rasto de coisas boas

Luísa disse...

A fotografia é o teu amor maior registado...
Esta está poderosíssima

Maria Manuela disse...

Espêndida Fotografia !!!

Rasto, JOÃO ?

Muitos, belos e bem marcantes a todos os níveis !

Beijinhos e um bom fim de semana.:)

bea disse...

A foto está muito boa. E de certeza deixa rasto quem tanto vive. Mas nada de ilusões que o tempo tudo consome, não há rasto perene. Mas a sua duração, dentro do efémero que o constitui, é mesmo muito variável.
Quem sabe o senhor seja um imortal muito humano.

AvoGi disse...

Estás a deixar um rasto. O?Na bem lá fotografia. Ah, entendo....Espera... Não és tu a praticar desporto?! Ah, tá bem! Mas deixas rasto na mesma, através das tua fotografia
Kis :=}

María Perlada disse...

Linda imagen.

Besos.

Elvira Carvalho disse...

E deixa. Um rasto de mestre.
Um abraço e bom fim de semana

João Menéres disse...

GRACINHA

Veremos se deixo...

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

LUÍSA ( I e II )

Na Vela, julgo que não. Tenho muita pena.
Na Fotografia, duas netas adoram e têm jeito !

Os filhos trilham BOM CAMINHO e quanto aos sete netos tenho muita fé que saibam ultrapassar as dificuldades com que se depararão pela vida fora não fazendo atropelos e saibam desviar-se das pedras traiçoeiras.

Muito obrigado pelas tuas certezas. Oxalá se venham a concretizar.

Um beijo, minha Amiga.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Agradeço imenso o que de mim pensas.

Bom Domingo e um beijo muito amigo.

João Menéres disse...

BEA

O que verdadeiramente desejo é que a descendência ( filhos e netos ) viva a vida dentro dos parâmetros morais em que foram criados e educados.

Um beijo muito grato.

João Menéres disse...

GISELDA

Não é só na Fotografia, minha amiga...


Um beijo grato.

João Menéres disse...

MARIA PERLADA

Muito obrigado !

Fica o beijo amigo.

João Menéres disse...

ELVIRA CARVALHO

Que assim seja...

Um beijo muito agradecido.

Tété disse...

É impossível que uma pessoa como o João não deixe um rasto de muita dignidade, educação, bondade, fraternidade e talento.
Porque já nos habituámos a perceber e a dar de conta de todas as suas virtudes.
Claro João que vai deixar rasto a todos e se eventualmente existir alguém que o não siga é porque não quis entender a herança deixada.
Muitos beijos ao amigo virtual mas eterno.

João Menéres disse...

TÉTÉ

Das qualidades que referes, Tété, penso ter alguma coisa...
Mas o que mais desejo é o são desenvolvimento dos netos e que recordem o avô com alguma saudade...
Eu não conheci nenhum dos quatro avós mas sei bem aVIDA do meu bisavô paterno e do meu bisavô materno.
E tenho muito respeito por eles.

Um beijo muito amigo e grato.

L.Reis disse...

"Gostaria de deixar um rasto", diz o homem que tem atrás de si uma alameda pavimentado com mármore de Carrera e ornamentada de um lado e do outro com tesouros que fariam o próprio Midas roer-se de inveja. Se é um rasto que o Sr. Dr. João Menéres deseja, há que ser menos, criar menos, construir menos, saber viver menos, imaginar menos, sonhar menos, querer menos, tudo, tudo, tudo muito menos! Um rasto, diz ele...assim um rastozinho...não estou mesmo a ver como é que vais conseguir. :):)
Já a fotografia , como um eco que se vai repetindo dentro de si própria, criou a ilusão do tempo em movimento.

Ana Freire disse...

Um rasto de talento...
Não tenho nem ideia, de como se consegue um efeito destes... mas está extraordinário!
Mais uma das minhas fotos preferidas por aqui...
Beijinhos! Bom domingo!
Ana

João Menéres disse...

L. REIS

Com um rastozinho que se não perdesse em duas gerações.
Bastava e eu ia descansado !...
Porque outros rastos serão apagados pela curta memória.
Tu realmente...ÉS FANTÁSTICA !
Ora, lê-te :
Já a fotografia , como um eco que se vai repetindo dentro de si própria, criou a ilusão do tempo em movimento.
És ou não FANTÁSTICA ?

E ninguém, absolutamente ninguém, de mim discorda !

Um beijo sem artifícios.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Foi no tempo da analógica em que tinha tudo !

Espero ter um Domingo com mais disponibilidade de tempo, sim.
Obrigado por estas tuas preferências, Ana.

Um beijo amigo.

Camerando Blog disse...

João,

Ao APRECIAR tal fotografia e LER todos os comentários, bem como as RESPOSTAS desta postagem, para mim, é impossível estar alheio.

Tenho a ambição, de quando for grande (se assim a força divina desejar), ter tal capacidade de traduzir fotograficamente e textualmente meus sentimentos da forma mais simples.

Respeito-te, como já manifestado outrora, como homem, pai e avô, em sentimentos e valores.

Minhas congratulações fotográficas,

Camerando.

João Menéres disse...

CAMERANDO

Fico muito sensibilizado, caro amigo.
Verá que tudo atingirá com a sua vontade.
Nunca desista !

Um abraço MUITO GRATO.

Agostinho disse...

Na sequência do esforço, passado, firma-se a imagem do presente.
Uma fotografia que me surpreende, talvez pela natureza do material, inerte, sem luz.
Grande abraço.

Agostinho disse...

O 2° parágrafo do comentário precedente saiu deslocado: tem a ver com a imagem do Vhils. Aconteceu por ter feito uma interrupção longa.

Rasuras do Aparo disse...

... um autêntico rasto de encantamento de conhecimento e técnica é com o que nos tem brindado ao longo do tempo ... esta mostra de deslocamento com uma insustentável beleza e leveza é o exemplo que se ajusta na perfeição ao legado...

João Menéres disse...

AGOSTINHO ( I e II )

Quanta amabilidade, da sua parte, meu Deus !


( VHILS ) :

Penso que é essa a razão mesmo !
Ser INERTE.

Um abraço muito grato.

João Menéres disse...

RASURAS

Até fico engasgado, meu caro amigo !

E mais não digo depois de semelhante elogio saído da sua alma quase real.

Aquele abraço grato.

Remus disse...

Se eu para andar em terra firme, já sou o que por vezes sou, se andasse em cima de um prancha destas, não andava, caía... e tornava a cair... e caía novamente... passava o tempo a fazer de pato na água.
:-)

Mas que tipo de rasto é que o amigo João queria deixar? Um rasto daqueles que cheiram mal?
:-D :-P

Já da fotografia, o que dizer que não soe a pura inveja?
...
Tudo o que eu disser vai soar a inveja, por isso mais vale estar caladinho e eu ir a rastejar para a próxima fotografia.
:-)

João Menéres disse...

REMUS

Mas que ideia faz de mim para me perguntar aquilo do cheiro voador ?


Quanto a esta imagem e a muitas outras, posso dizer que quantos mais são os elogios dos meus comentadores menos são os votos que me atribuem no Flinpo...

Bem sabe a admiração que tenho pelo seu trabalho e pelas análises que faz a propósito de tantas postagens de muitos bloguistas.
Nunca tive opinião diferente da sua, Remus !
( Talvez uma única e mesmo assim não era divergente ! )

Um grande abraço grato.

tulipa disse...


OLÁ JOÃO

Parabéns pelo rasto que vai deixando.

um autêntico rasto de encantamento
de conhecimento
e técnica (como alguém escreveu)

Ai João...
tirou-me as mesmas palavras do pensamento
quando li...

"Quanto a esta imagem e a muitas outras, posso dizer que quantos mais são os elogios dos meus comentadores menos são os votos que me atribuem no Flinpo..."
Sinto o mesmo!!!
Cada dia que passa entendo menos e fico mais baralhada...

Beijinho.
Bom fim de semana.

João Menéres disse...

TULIPA

Muito obrigado por me saberes ler tão bem !
Mas deixa lá, agradar a gregos e troianos não é possível.
E o Flinpo não é mais do que um passatempo.
E que muito aprecio, diga-se.

E também muito te agradeço a referência ao rasto.
Bom, alguns deixarei...


Um beijo amigo e bom Carnaval.