.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

CASA ORIENTAL

© João Menéres


ACABOU-SE !
ACABOU-SE O  CHÁ, 
O CAFÉ 
E O CHOCOLATE
QUE DERAM RAZÃO 
AO NOME DESTA MERCEARIA.
ACABOU-SE O BACALHAU,
A FRUTA,
 OS LEGUMES
E A HORTALIÇA.

AGORA, VENDEM O TEMPO...

UMA OUTRA REVOLUÇÃO
EM 31 DE JANEIRO...

26 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Ainda no final do ano estive ai e desta feita não entrei lá, mas na casa ao lado para me deliciar com um pastel de bacalhau com queijo da serra...
Essa casa era uma referência...
Grato pelo olhar atento e respetiva partilha!
Abraço

João Menéres disse...

RUI PIRES

Até eu fui apanhado de surpresa !
Embora passe obrigatoriamente por ali sempre que vou à Baixa, não me apercebi ( nem li ) que tal estivesse a acontecer.
Amanhã outra novidade !

Um abraço grato pela sua dedicação a este ninho.

Renata Carneiro disse...

Óptima foto joão!

beijinho

João Menéres disse...

RENATA

Muito obrigado, Renata !
Mas preferia continuar a ver ali a verdadeira CASA ORIENTAL !...

Um beijo muito amigo ( estou à espera da Primavera...).

Jorge Pinheiro disse...

E o tempo é muito valioso.

João Menéres disse...

JORGE

É, de facto.
E merece ser preservado !

Maria Manuela disse...


Bela fachada !
E assim se vão perdendo algumas referências...
Ainda bem que vendem tempo ! Deve ser caríssimo !...
O 31 de Janeiro continua a ser comemorado no Porto ?
Óptima fotografia !
Beijinho, João.:)

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

O tempo sempre valeu muito dinheiro.
Mas se aqui o venderem todo, acabou-se...
Convém economizar algum para termos algum de reserva.
E como se economiza o tempo ?
- Bastará aplica-lo em acções úteis e que podem incluir tudo o que verdadeiramente nos dá pleno prazer.
Por isso, alimento este Grifo e faço-o com todo o deleite, pois vou conhecendo ( mesmo virtualmente ) muitas pessoas com quem sempre aprendo muito.

O 31 de Janeiro no Porto, Maria Manuela, continua a ser assinalado em actos oficiais, mas breves.

Obrigado por gostares desta imagem da fachada.

Um beijo muito amigo.

Remus disse...

Muito me conta.
Ainda há uns meses passei por aí e pareceu-me estar tudo "normal". Mas nestas coisas é como a vida: Para se morrer, basta estar-se vivo.
Mas agora nesse espaço vende-se tempo? Vende-se relógios? Mas na montra não vejo nenhum relógios. Até mais parece lotarias... Eu fiquei confuso.
:-D

Ana Freire disse...

Mais uma loja de comércio tradicional que se perde... certamente para dar lugar a uma loja de venda de telemóveis, tablets, ou algo do género...
Aqui na Baixa de Lisboa, o comércio tradicional também ficou profundamente descaracterizado... uma tristeza, andar por ali agora! Pelo menos, na minha opinião...
A imagem está uma preciosidade em detalhes... e mais ainda por se perder de facto uma loja assim...
Tonalidades e uma iluminação muito doce... como sempre, um notável trabalho fotográfico, João!
Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
Ana

João Menéres disse...

REMUS

Também me apanhou de surpresa !
Deve ter sido tudo muito rápido !

Como o tempo voa...

Sim, são relógios que vendem.
As montras são um pouco estranhas, de facto.
Como não tenho a mania dos relógios ( embora tenha muitos...), nem perdi tempo com isso.

Agostinho disse...

Perdeu-se a tipicidade (típico+cidade) da loja. Mantiveram o letreiro e viva o velho... Sempre atento, o João Menéres.
Abraço.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Pois esse é o meu lamento !
Uma loja tradicional de sucesso concreto que se foi.
Vendem relógios...

Fico com o material do meu arquivo.
Aliás, no meu livro ENCONTRO COM O PORTO ( esgotadíssimo e sem se poder uma nova edição porque a gráfica encerrou portas ) tenho uma do bom velho tempo.

Um beijo e obrigado.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Valha-nos isso !
Como o tempo dos balcões dos bancos já era, agora vendem relógios...

Um abraço grato.

Linda disse...

Beautiful photo! :)

João Menéres disse...

LINDA

Thank you, very much.
Kisses.

L.Reis disse...

Pois eu, assim que acabei de ler as tuas palavras disse de mim, para mim: "mas é que vou já daqui direitinha ao Porto que eu estou a precisar de comprar uns 750 grs de horas, 3,7 Kg de minutos e 7,5 dl e meio de segundos e um pacotinho ou dois de meses..." afinal são só relógios que vendem?! Ora bolas!
Eu também sofro muito com o desaparecimento deste tipo de comércio. Aqui, ao pé do Chiado, existe uma do género (ainda existe, graças a Deus) e às vezes entro lá só para sentir aquela mistura de aromas de café e chocolate...hummm..é uma coisa simplesmente fantástica!

Rasuras do Aparo disse...

... deixaram o papel de embrulho bem bonito por acaso ...mas roubaram-lhe a alma ... até os relógios devem ser daqueles cujas horas nos enviesam os encontros fazendo deles desencontros atribulações e outras ralações ...

João Menéres disse...

L. REIS

Pois, o aroma a chocolate...e a café...
E aqui também vendiam umas garrafas de Vinho do Porto ( nunca lá comprei ) que vai que nem ginja com o chocolate.
Da loja tradicional, com os artigos aparentemente amontoadas, passamos a uma sofisticada loja com o funcionário pomposamente sentado muito erecto junto a uma mesa.
Clientela não havia...
Antes, até faziam fila para entrar !...
Aqueles bilhetes, que parecem cautelas, indicam o ano tal.
Ainda esperei para ver se tinha o da minha nascença ( para regressar ao tempo do chi-chi nas fraldas ), mas estava esgotado.
Saberás o significado de tal ?

Até mais logo, mas nos entretantos fica o beijo duplamente aromado.

João Menéres disse...

RASURAS

Não se queixe de desencontros !
Quem chega atrasado 47' à Estação do Oriente julgará que o Alfa espera ?...
Tem que acertar o seu relógio ou então comprar um ORIENTAL.
E mais não digo...

Grande abraço.

Eduardo P.L. disse...

Tudo acaba.

João Menéres disse...

EDUARDO

Ou se transforma, como a Vida em pó...

Luísa disse...

Oh!
Até o cheiro ao passar na rua será diferente!
Que pena!

Mil beijinhos

João Menéres disse...

LUÍSA

Perdeu qualquer cheiro, Luísa.
E as montras quase me fazem lembrar loja de chinês !...

Um beijo e obrigado.

Os olhares da Gracinha! disse...

Estive aí ontem e não me cansei de a fotografar!
Trouxe uma lata de 1957!
Ao lado...comi um pastel de bacalhau!
Adoro a cidade!!!

João Menéres disse...

GRACINHA

Podias ter-me avisado, caramba.

Mostra o que fizeste, por favor.
Eu gosto mais de croquetes de alheira !...

Um beijo.