.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

UMA JANELA

© João Menéres

FELIZMENTE QUE ESTE PRÉDIO
SE ENCONTRA EM PLENAS
OBRAS DE RESTAURAÇÃO !

33 comentários:

Jorge Pinheiro disse...

Lindos azulejos.

João Menéres disse...

JORGE

Também acho interessante a moldura...
A edição é que não saíu lá muito bem...

Remus disse...

É bom sinal!
É sinal que nem tudo está perdido. Que ainda existe salvação para os edifícios históricos do Porto.

João Menéres disse...

REMUS

Como diz e bem : Nem tudo está perdido !
Não sei o que vai acontecer no Largo Moinho do Vento !...

Um abraço.

Kaipiroska disse...

Ohhh tão bonito!!! Merece a restauração ;)

João Menéres disse...

CARIN

É mesmo, querida amiga !
Pena os reflexos nos vidros ( e tentei encontrar o menos desfavorável...).
Os azulejos também são muito interessantes, não achas ?
Não me lembro de aqui no Porto haver outros com o mesmo padrão.

Um beijo e grato pela tua visita e comentário.

Eduardo P.L. disse...

A janela e seus reflexos...

Manu disse...

Que janela maravilhosa, seria uma pena deixá-la ao abandono.
Adorei os azulejos que a adornam.

Bom fim de semana

Beijos João

João Menéres disse...

EDUARDO

A JANELA E SEUS REFLEXOS

Dava um belo título para um livro !

João Menéres disse...

MANU

O prédio é grande e ainda está a sofrer as obras para o seu completo restauro.
Trata-se de um prédio numa esquina de uma rua onde a "movida" acontece !
Não sei ainda o que vai ser.
E os azulejos fazem-me recuar muitos anos !

Um beijo amigo e grato.

Rasuras do Aparo disse...

... é esta a janela ... não está de viés tem as cores e alegorias correctas ... é esta a janela ... a que deveremos ( eu e ela ) assomar quando ... quando as obras estiveram concluídas

João Menéres disse...

RASURAS

Mas tinham que vir para o Porto !
Quem me dera !
E as obras estão quase prontas, meu caro !
A janela de viés estará ?

jose jaime disse...

Para que vieste / Na minha janela / Meter o nariz? / Se foi por um verso / Não sou mais poeta / Ando tão feliz.
Vinicius de Moraes

Uma bela janela. Abraços.

Luísa disse...

Uma janela rececionista! Acolhe logo com flores e mostra-se segura pelo pietoril granitico! Lá dentro deve imperar alegria! Vês as cores da fachada? São gaiatas, animadas. Para se fecharem do frio, julgo que se escondem portadas...brancas!
Estarei a ver demasiado "à janela"?

Beijinhos mil por mais uma foto inspiradora de divagacoes...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, é bom que estas casas típicas de portugal sejam recuperadas, do que ficarem ao abandono degradadas.
Bom fim de semana,
AG

João Menéres disse...

JOSÉ JAIME

Mas que bela achega !
Vinicius...SEMPRE MUITO BOM !

Um abraço amigo.

João Menéres disse...

LUÍSA

Eu não descreveria melhor !
Como é bom ver este prédio ( que conheço conscientemente há mais de 60 anos ) assim rejuvenescido sem adulterações !!!

Um beijo e muito obrigado, Luísa.

João Menéres disse...

A. GOMES

Obrigado pelo seu tão apreciado regresso !
E sobretudo por manterem inalterável a sua traça !

Grande abraço e um bom fim de semana.

Luísa disse...

Outro beijo à janela minhota com calorzinho bom!

João Menéres disse...

LUÍSA

Retribuo daqui da varanda, Luísa.

© Piedade Araújo Sol disse...

e que bela janela!
beijinhos

:)

João Menéres disse...

PIEDADE

Julgo que é dos anos vinte.
Quando comecei a andar por aquela zona ( e já vão mais de 60 anos ), o prédio não tinha nada novo, embora não tivesse ainda atingido a degradação em que se encontrava há meses atrás.
O prédio tem imensa dignidade, realmente. e as janelas, bem como os azulejos, só reforçam a vontade de o ver totalmente restaurado.

Um beijo muito amigo e grato.

GL disse...

Felizmente, seria um atentado não recuperar um edifício com essa beleza!
Não seria o único, mas que sejam cada vez menos aqueles que acabam em tristes ruinas.

Bom Domingo.
Beijinho.

Presépio no Canal disse...

Óptimas notícias! A salvaguarda do património deixa-me sempre contente.
Lindos azulejos! Seria uma pena perder tão bonita janela.
Beijinhos!

Agostinho disse...

A foto mostra a personalidade de um edifício do princípio do século XX, quando a construção decorria sem pressas e os pormenores não eram descurados antes reveladores de orgulho e gosto requintados.
Dos restauros resultam muitas vezes o abastardamento arquitectónico do edificado como o uso de materiais inadequados. Espero não ser o que se estará a fazer.
Grande abraço.

Isabel disse...

Tão lindo! Uma maravilha:)

Beijinhos:)

João Menéres disse...

GL

O fim último é substituir, quantas vezes, por autênticos e descaracterizados mamarrachos.
Felizmente este, talvez por se situar num quarteirão classificado, escapou ao camartelo.

Um beijo grato e amigo.

João Menéres disse...

SANDRA

Tens toda a razão !
E eu que tive gabinete ( a menos de 50 metros ) na rua abaixo !...

Um beijo grande.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

O restauro é mesmo um RESTAURO !
Felizmente !
E tem toda a razão no exposto no seu comentário.

Um grande abraço e obrigado.

João Menéres disse...

ISABEL

Um edifício que apetece !
No seu interior também decorrem obras, certamente bem necessárias ( por exemplo : canalizações, sanitários, parte eléctrica...).

Um beijo e obrigado.

Fatyly disse...

Fantástica!

Um abraço

João Menéres disse...

FATYLY

Sabes o que te digo ?
- Fantástica és tu com com o empurrãozinho que dás para o meu alento !

Um beijo muito grato e amigo.

Ana Freire disse...

Uma imagem bem bonita e harmoniosa, com uma conjugação de cores encantadora...
Adoro o efeito adicional da luminosidade nos vidros... transpondo a frescura das sombras das árvores!
Beijinhos
Ana