.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

© João Menéres



E ASSIM NOS ENCHEMOS DE CULTURA...

SE QUERES VOLTAR A SER CRIANÇA,
LÊ UM LIVRO INFANTIL.
SE NÃO ACHARES GRAÇA, NAO ÉS MAIS CRIANÇA.

32 comentários:

Fatyly disse...

Estive a reler o "Meu pé de laranja e lima" e prezo muito o meu lado de criança do qual não abro mão. A foto está genial.

Beijos

bea disse...

Há um lado de criança dentro de nós que não morre; no meu tempo de estudante de psicologia o professor chamava-lhe muito apropriadamente a criança livre que nos habita. Mas é verdade, a gente sepulta-a vezes e vezes. Ou esconde e empurra para o fundo da gaveta. Só que é teimosa, envivece mesmo sepultada. E um belo dia ou momento, eclode tal qual ela. Si mesma.

Porque "O melhor do mundo são as crianças", vivam Elas Todas. Mas os meus vivas vão para as que desconhecem que é o seu dia; as que trabalham como gente grande; as que carregam responsabilidade barbada; as doentes que porfiam atrás da infância que lhes foge capturada pela dor; as que sofrem a tirania de guerras adultas que lhes estragam o tempo de viver; as que não sabem ler e nem têm tempo de aprender; as que, infelizmente, os homens obrigam a não ter infância. Pudera eu e era com elas que estaria.
Porque as outras, em todos os dias têm o amor e a compreensão dos adultos, têm tecto e diversão, têm um ninho que as acolhe e lhes respeita a condição.

João Menéres disse...

FATYLY


Dos primeiros livros que li, O CAVALO PRETO, marcou-me muito e foi o responsável pelo meu imenso gosto pela leitura. que me acompanhou durante dezenas e dezenas de anos.
Agora leio relativamente pouco, mas arranjo sempre tempo para a Poesia...
Sou, e espero conservar a criança que há sempre em nós, conservando o espírito optimista e as minhas gargalhadas e sonhar com projectos do que ainda tenho que realizar.

Obrigado pelas tuas palavras e por teres hoje ganho a camisola amarela dos comentadores.

Um beijo muito amigo, Fatyly.

Manu disse...

Eternamente criança, talvez fruto da convivência que tenho com elas.
Passem os anos que passarem são as crianças que me dão energia, que me fazem sorrir, que não mentem nem traiem e os olhos brilham.
Ainda hoje gosto de ler histórias infantis, as melhores dão-nos sempre uma lição para a vida.
Ao olhar para a foto achei-a parecida com a minha estante, onde há uma imensidão de livros que pouco leio, pelo menos as enciclopédias, essas foram substituídas pela net.
Hoje presumo que seja um dia especialmente feliz para si, se não me engano tem netos, se assim for desejo-lhes a eles e ao João muita saúde e alegria.

Beijos João

Eduardo P.L. disse...

Eu definitivamente não sou mais criança. Já estou tendo dificuldade de conviver com um autor de livros infantis. Eu envelheci. Nada a fazer.

Majo Dutra disse...

~~~
Tenho sorte em achar sempre graça.

Conservo a coleção de Astérix e Obélix...

Um dia muito feliz com as suas crianças.

~~~ Beijinhos. ~~~~~~~~~~

João Menéres disse...

BEA

O teu comentário é precioso.
E a frase do teu antigo professor ( a criança livre que nos habita é muito feliz e bonita !

Muito obrigado pelo teu depoimento, Bea.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

MANU

Não é o B I que nos envelhece, é o nosso espírito se tal consentirmos.
Eu continuo a sentir-me um adolescente. Apenas as mazelas físicas ou orgânicas se encarregam, de quando em vez, me trocam as voltas...

Embora dessem mais trabalho, as enciclopédias eram bem mais interessantes. Mas a net, no corre da vida actual, é mais prática, sem dúvida.
Sempre gostei de todo o género de enciclopédia !...

Sim, Manu, tenho como netos 4 rapazes e 3 meninas. Hoje, porque é 4ª feira temos cá duas: a Matilde e a Beatriz. É uma lufada de ar fresco que entra pelas nossas almas.

Muito obrigado pelas tuas palavras.

Um beijo Amigo.

João Menéres disse...

EDUARDO

Compreendo o que diz.
Mas também não é fundamental ler livros infantis !
O que é conveniente é mantermos o espírito jovem, embora não possamos ignorar a idade que possamos ter e o Eduardo é uma década mais novo do que eu...
Agora, o que mais vale é o espírito. Por isso, conserve o que é jovem em si e deixe correr o marfim !...

João Menéres disse...

MAJO

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Nunca me interessei pela Banda Desenhada...

Julgo que foi e é o género que nunca me despertou...


Obrigado pelos votos e no dia de semana em que temos sempre duas netas !

Um beijo grato e amigo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Remus disse...

É o meu dia... Mas o meu patrão não foi em cantigas e obrigou-me a trabalhar. Ele é um mau-humorado.
:-D

Eu ainda leio os livros do "Tio Patinhas" e do "Pateta", por isso, devo mesmo ainda ser uma criança.
:-D

Mas será que estes livros são de criança? Parece-me que sejam livro de adultos.

João Menéres disse...

REMUS

Inicialmente era apenas para falar de livros.
Quando dei conta que 1 de Junho era o nosso dia tão desejado, acrescentei três linhas, como que uma oferta.

Isabel disse...

Adorei a foto...e os livros!

Gosto muito de ler livros infantis e juvenis. Tenho uma estante cheia, e vou sempre comprando. E leio.

Acho que conservo um lado bastante infantil e espero não o perder nunca.

Muitas vezes também me surpreendo a mim própria, quando falo de algo que aconteceu há 20...30...anos. Penso: meu Deus! Eu já tenho tantos anos!! É que me esqueço que tenho 55(quase 56) anos!!

Um beijinho e que tenha sido um Dia da Criança feliz, com os netos que teve junto de si:)

João Menéres disse...

ISABEL

É tão bom tantas vezes pensarmos que ainda somos crianças !...
Hoje telefonei a dar os parabéns pelo 91º aniversário de um conhecido pintor meu amigo.
Não imaginas como ficou feliz por eu nunca me esquecer !
E disse-me que gostava que eu passasse na sua casa pois queria que eu visse o que tem andado a pintar.
Perguntou-me com que idade eu estava e quando respondi 81, exclamou : Ainda é jovem !
Como vês, tudo é muito relativo...
Como a minha vida se tem disperso por várias actividades ( às quais sempre me dediquei de alma e coração ), muitos livros ficaram por ler.
Deixei isso sempre para mais tarde.
Quando estava a pensar cumprir esse desiderato, eis que me meto nos blogues sem nunca tal ter pensado e sem saber rigorosamente nada de Informática ( hoje continuo um tótó...).
É um mundo novo adequado a quem desejaria nunca envelhecer.

Um beijo e muito obrigado, querida amiga.

Isabel disse...

Exactamente! É tudo relativo e o importante é manter sempre a cabeça ocupada e ter projectos!

Também me está a acontecer o mesmo com os livros: compro muitos a pensar que um dia vou ter tempo para os ler e se calhar nunca os vou ler. Mas por enquanto tenho essa esperança.

Também sou uma tótó na informática! Ah!Ah!Ah! Quem me vai valendo muitas vezes são os sobrinhos!

Um beijinho e parabéns pela "juventude" :)

João Menéres disse...

ISABEL

Muito obrigado !
Esqueci-me de te dizer que, antes do almoço e depois, coloquei no sítio devido o Nariz Vermelho da Campanha www.narizvermelho,pt,promovido pela fundação EDPpara levar um sorriso à "Joana" !
E tenho fotografia !...

Mais um beijo e boa noite para nós.

Luísa disse...

No serviço combinamos levar fotos do tempo de criança! Misturamos todas num envelope e depois do almoço tiramos à sorte para adivinhar quem era quem!
Resultado? Diversão, diversão, diversão!
Contamos a nossa história...rindo! Foi fantástico!
Ler é sempre um exercício de crescimento, mesmo que regressando a uma historia infantil!
Mil beijinhos pela tua visão, que sempre me ensina tanto!
(hoje ouviria uma bela historia de embalar para evitar pesadelos monstruosos)

João Menéres disse...

LUÍSA

Deve ter sido mesmo muito divertido e calculo os segredinhos que não foram relembrados...

Um beijo matinal ( há umas nuvens. ficarão ? )

Presépio no Canal disse...

João,

Gosto de fotografias de bibliotecas. Fascinam-me.
Da infância, ficaram-me para a vida as caminhadas que dava com o meu avô no eucaliptal e no pinhal. As idas ao parque também. A torta que a minha avó me comprava na praça (e agora encontrei uma de sabor igual no supermercado indonésio e "estou feita ao bife", ou melhor, à torta). As brincadeiras no sótão da casa deles e os livros que ia buscar à biblioteca. Ir aos figos e às amoras. Brincar no pátio e na rua.

Beijo amigo e obrigada por me fazeres lembrar destes momentos bons!
Continua com esse espírito. Acredito que também sejas uma lufada de ar fresco para os teus filhos e netos. :-)

João Menéres disse...

Sandra

A propósito de livros : já falei com a Cláudia. Vai tratar de arranjar...

Fiquei maravilhado com a tua viagem no tempo, Sandra !
É o que digo há muito : Escreves muitíssimo bem !
Devias dedicar-te à Literatura de Viagens ( pelo menos ) !

Fica com o beijo desta hora.

Agostinho disse...

Foi ontem! Fui buscar a pequena mais à mão ao infantario . E depois? Pois, fui com ela à livraria para escolher um livrinho de bonecada. Tem 15 meses.
Abraço.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Belíssima ideia.
O 1º livro da neta !
É bom assinalar no livro esse facto e a data a que se reporta, não vá mudarem os DIAS DE...

Um abraço e parabéns.

Maria Manuela disse...

Tão verdade o que diz, João, e tão cativante, ler um bom livro infantil !
E se foi lido na infância, então, torna-se um autêntico reviver !
Que saudades dos meus livrinhos das colecções c "Carochinha" e "Manecas", meus primeiros contactos em leitura directa com as histórias intemporais que até aí só ouvira... e era um sabor diferente, saber lê-las... Anos depois ofereci-os todos.
E que saudades de pular e fazer diabruras sem qualquer preocupação !
Mas o comentário da Bea tocou-me profundamente por tão bem exprimir uma realidade cada vez mais visível e cruel.
Gostei muito da sua óptima e "séria" imagem, dopositária do saber. E da associação tão natural à criança e ao livro infantil.
Beijinhos, João e tudo de bom.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

E não leste os livros ( os verdadeiros ! ) da Disney ?
E havia uma outra colecção deliciosa...
Os livros eram pequeninos ( pouco maiores do que um maço de tabaco ) mas com um corpo de letra que não cansava a vista !
Tinha-os todos, mas quando saí de Leça levaram sumiço...
E não foram os meus Pais !...
Não me recordo que livraria os editou.

Um beijo e obrigado, boa amiga.

ana disse...

João,
Adorei a fotografia.
Adoro livros infantis.

E para rematar gosto de brincar como em criança sempre que posso. :)))
Beijinho.

João Menéres disse...

ANA

Eu já não posso...por causa da coluna.

Obrigado e um beijo.

Isabel disse...

João, não sei que campanha é essa de que fala...conheço os Doutores dos Narizes Vermelhos, mas dessa campanha especificamente, não sei nada. Tentei encontrar na net, mas não descobri.

Beijinhos:)

João Menéres disse...

ISABEL

Durante o dia, enviar-te-ei um email com o site.
Tinha aqui à mão, mas a empregada todos os dias me limpa a mesa e baralha-me a papelada...
Acordei a meio da noite e dei aqui um salto.

Um beijo muito amigo.

Ana Freire disse...

Confesso, que arrumei os livros infantis, bem cedo!...
Talvez porque o meu pai tenha falecido demasiado cedo... aprendi a olhar para tudo, de uma forma bem séria!... Mas sempre conservando o humor, na análise das coisas sérias da vida... Algo que o meu pai me fez notar, como sendo absolutamente essencial... e que continuo a aplicar em tudo, até hoje...
Adoro a imagem!!!! Calculo que seja uma imagem parcial da sua biblioteca, João!...
O ouro resplandecente aplicado nas lombadas dos livros, e que a imagem enaltece... parecem desejar transmitir-nos a riqueza e preciosidade, que cada um deles encerra, no seu conteúdo...
Está linda a imagem!
Beijinhos!
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Aos dez anos, lia AS MIL E UMA NOITES...
De infantil não têm nada, claro.
A leitura tinha lugar à noite na cama e de ouvido alertado...
Nem me lembro como cheguei lá.
Como falaste em ouro... e mais não digo...

Um beijo amigo e grato.

Rasuras do Aparo disse...

... e é assim de livros que a alma se preenche desde os mais ditos " infantis" que por vezes são manuais de vida ... aos outros juvenis e de idade mais normalizada que nos trazem encantos ... lembram decepções ... enchem de esperança ... enfim folhas agrupadas por um fio condutor de emoções descobertas e incertezas ...

João Menéres disse...

RASURAS

Não sei se os actuais "infantis" são manuais da vida.
Antigamente eram.
Cheios de histórias com moralidade e de bons conselhos dados a brincar.
Mas a esperança é sempre a última a morrer !

+ este abraço.