.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

A PONTE D.MARIA I

© João Menéres


ENTRE PEDRAS E FERRO

26 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Com ponte ao fundo.

João Menéres disse...

Que exige muita manutenção, caso contrário...bem vai ao fundo !

Remus disse...

Hei-de copiar esta fotografia.
Hei-de! Hei-de! Ou não me chame Alfredo Constantino da Silva Simões.
:-)

Adorei o efeito criado pelo gradeamento. Acho que ficou espectacular.
Muitos parabéns.

Maria Manuela disse...

...e, já agora, tantas setas, apontando o caminho do Infinito...
Ponte passagem que une, de ferro entrelaçado, percebida por entre ferro gradeado...cujas lanças afastam qualquer tentação...
Não sei de onde foi feita esta foto com esta perspectiva incrível... um gradeamento com algo de sinistro e de positivo...
Gosto do sentido convergente e da brandura das cores...
Há equilíbrio na mensagem. Grande Foto !
Beijinho.

Majo Dutra disse...

~~~
Encontrando a obra e o traço do arquiteto...

Excelente semana, João.

Beijinho.
----

Presépio no Canal disse...

Muito bonita esta fotografia. Gosto especialmente do rosa-chá a suavizar "a dureza" das pedras e do gradeamento. Gosto também do efeito quase redondo, ao fundo, a acentuar essa suavidade. E a ponte que se deixa adivinhar, vislumbrar. Há qualquer coisa de misterioso, aqui. Não me sei explicar melhor. Muito bela, esta foto!
Um beijo!

Isabel disse...

Que fotografia fixe!!
5*****

Gostei!
Um beijinho e desejo-lhe a continuação de uma boa semana:)

Luísa disse...

Entre linhas...e cubos!
Entre olhares e visões!
Entre o céu e a terra!
Entre! Tudo neste blog é único e belo!

Mil beijinhos entre saudades e ....saudades.

João Menéres disse...


REMUS

Então não copia...
;-)

Nem viu a gaivota !

:-) :-)

Obrigado pelos parabéns.

Alfredo da Silva ( Nome sobejamente conhecido : o Senhor CUF )
Constantino ( Foi você que pediu um ? )
Simões ( Um dos Magriços )

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Talvez aqui se justifique, uma vez que logo abaixo estão duas linhas de caminho de ferro...
Não tem nada de sinistro. Pelo contrário, é protectora.
Andava eu pelas Fontaínhas...

Muito obrigado, Maria Manuela. Estava numa pasta e tinha-me escapado.

Um beijo muito amigo.

João Menéres disse...

MAJO


~~~~~~

Numa época que havia preocupações estéticas e atendiam à zona envolvente...

Obrigado e igualmente.

~~~~~

Um beijo.

João Menéres disse...

SANDRA

Ao fim da tarde a temperatura da cor ( º Kelvin ) sobe, Sandra.A curva do passeio faz contraponto com o arco da Ponte.
Parecem divergir mas quase se encontram.O mistério a que te referes não será explicado pela ausência procurada ?
A Ponte está há muito desactivada e eu aguardei por um momento em que ninguém fosse ou viesse em tão longo passeio.

Um beijo grande, amigo e grato.

João Menéres disse...

ISABEL

Vou utilizá-la ( à imagem ) para um projecto que está em andamento.
Obrigado pelas 5* !

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

LUÍSA

E abaixo destes cubos e linhas correm duas vias férreas ( De e para S.Bento ).
Entre o céu, a terra e...o rio.

Também tenho saudades tuas, minha Amiga !...

Um beijo agradecido.

lis disse...

Num ângulo bonito João
_ vou observando e aprendendo com o mestre!
abraço

João Menéres disse...

LIS

És muito simpática e generosa comigo !

Um beijo amigo.

ana disse...

Interessante a perspectiva da ponte. Deste lado o inacessível contradiz o conceito da ponte que liga à outra margem.
Um apontamento intrigante.
Beijinho. :))

João Menéres disse...

ANA

Confesso que a minha intenção não foi criar uma imagem intrigante, mas concordo contigo.

Um beijo amigo e grato.

Agostinho disse...

As pontes têm o condão de exercer um fascínio irresistível a quem as observa. Com bons e maus resultados, como se sabe.
Ora, pelos vistos, o João Menéres é uma das "vítimas" mas no bom sentido. Observe-se o resultado da paixão!
Abraço.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

E ainda há quem diga que apenas se adivinha a ponte...

Muito obrigado pelo seu significativo comentário.


Um abraço.

Ana Freire disse...

Entre pedras e ferro... conseguiu-se obter mais uma perspectiva brilhante...
Eu talvez tivesse feito um ligeirinho crop à esquerda, um nadinha de nada... terminando a imagem, mesmo encostada à curva do muro de pedra do gradeamento, coisa de um milimetro e pouco mais, pelo que vejo daqui...
Mais uma panorâmica bem diferente e alternativa, do Douro e de uma das suas pontes... mas estrategicamente bem escolhida, esta abordagem...
É verdade! Adivinha-se a ponte, nas subtilezas desta tremenda perspectiva...
Adoro a concepção desta imagem!
Beijinhos, João!... Esperando que continue a recuperar... deste grande aborrecimento, das últimas semanas...
Ana

João Menéres disse...

ANA

Agradeço teres-te debruçado sobre a imagem com tanto cuidado e atenção.
Desta vez, penso que fui pela melhor solução.
Mesmo que fosse um nadinha de nada, como sugeres,ia-se perder a visão ( já muito soft ) da continuidade do passeio.
Digo eu...

Um beijo muito amigo e grato.

Rasuras do Aparo disse...

... buscam-se caminhos em ambos os sentidos ... plenos de sensações , que de tantas vezes gradeados empedernidos ficaram ... uns para cá outros para lá do ferro que os detém mas que asas lhes dá também ...

João Menéres disse...

RASURAS

O mal é que linhas paralelas nem no infinito se tocam...
E por aqui, há muitas paralelas. As das grades, as linhas dos carris do combóio, as do pavimento e as do muro...
Paralelas sem fim !...

Manu disse...

Entre pedra e ferro assim se consegue uma excelente foto. Adorei a perspectiva!
Razão teve o Remus em a destacar lá no canto dele.
Parabéns!

Beijos João

João Menéres disse...

MANU

Muito obrigado pela enorme simpatia das tuas palavras.

Bom fim de semana.

Um beijo amigo.