.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

UMA JANELA GRADEADA


© João Menéres


EM MIRAGAIA.

26 comentários:

ana disse...

Fantástica.:))
O cromatismo da cor propositada com o verde da humidade faz um contraste interessante.
Parabéns pelo neto. :))
Beijinho. :))

João Menéres disse...

ANA

Muito obrigado por teres gostado !

O Miguel e eu agradecemos os teus tão simpáticos parabéns.

Um beijo amigo.

Remus disse...

Nesta fotografia o que salta logo à vista é o belo gradiente criado pelas cores. Os tons vermelhos dão lugar aos tons verdes, com uma grande suavidade. Ou será que é o contrário? Que os tons verdes é que dão lugar aos tons vermelhos?
Para responder a esta pergunta, acho que vamos que ter que esperar pelo fim-de-semana.
:-) :-D

Bonito retrato desta modesta e simples janela.

Rasuras do Aparo disse...

... leva-nos por tempos de outrora ... pensamentos enublados de janela antiga ... misteriosos em tempo de queda de folha ...

Manu disse...

Gosto destas janelas que mesmo notando-se o passar dos anos, adquirem uns tons que nos cativam.
O pormenor das folhas caídas teve tudo a ver com o aspecto da janela, digamos que é o Outono da vida que passa.

Beijos João

Isabel disse...

Como é que um espaço tão velho e até feio dá uma foto tão bonita!
É uma pena as janelas (ainda) precisarem de grades. Só nas utopias deixará de haver janelas com grades.

O seu neto faz anos? Parabéns! Que tenha uma vida longa e muito feliz! Uma sobrinha minha também faz hoje anos:)

Um beijinho e espero que os seus problemas informáticos já tenham desaparecido!

João Menéres disse...

REMUS

Quanto à dúvida : desta vez, é o contrário do que o Monumento da Guerra Peninsular simboliza. Não é o leão que fica sobre a águia !
E até penso que o leão terá que olhar mais para cima, como esta parede o mostra...
O verde no canto superior esquerdo simboliza o sonho, nada mais do que isso.
Jesus baixou à Terra novamente, mesmo sem Herodes...

Obrigado pelo seu comentário à imagem.

João Menéres disse...

RASURAS

...e o azul mal se vê, ao contrário de tempos de outrora !

Aquele abraço, meu caro Amigo.

João Menéres disse...

MANU

Ou o outono da vida que avança sem primavera...

Muito obrigado pelo comentário.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

ISABEL

E cada vez mais grades haverá !...

Também desejo à tua sobrinha as maiores venturas !

O problema está resolvido.
Cederam-me um teclado até amanhã. Devolvo este e entregam-me um novo.

Um beijo muito grato.

bea disse...

Quem tem uma janela a 20 cm do chão tem de se precaver.

Luísa disse...

Estragadinha, né?
Mas linda no seu tempo, tenho a certeza
Mil beijinhos

João Menéres disse...

BEA

Por acaso nesta zona não há grandes problemas, mas o seguro morreu de velho, não é verdade ?

Um beijo grato.

João Menéres disse...

LUÍSA

Não é a idade que lhe tira a beleza...
Talvez um pouco de tinta não fosse pior.

Um beijo amigo.

Maria Manuela disse...

Cores do tempo que passou, entranhando-se umas nas outras, seja a pedra, os ferros... a janela... ou as folhas que o vento por ali deixou.
Tudo em sintonia, numa imagem que acho bela, nua e crua.
Beijinhos.

bea disse...

Mas que raio de engate é esse?! Parece bruxedo:) Já pensou num computador novo...digo eu, por exemplo.

João Menéres disse...

BEA

Já encomendei um novo Mac portátil para substituir o ASUS...
O problema nos emails de um e doutro é que não acerto com a password e hoje e amanhã são dois dias diabólicos para mim...

Um beijo grato.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Um casamento que perdura, digo eu...
A pedra e o musgo sempre se deram bem em determinados locais.
As folhas...leva-as o vento...ou um técnico de higiene e limpeza ( não sei se é o novo léxico para os antigos almeidas )...

Desculpa o salto, sim ?

Um beijo muito amigo e grato.

GL disse...

Boa noite, João,

Lindas, pelas cores, a janela e a parede envolvente. Mas sabes? A janela transmite-me um sentimento de tragédia, um não sei quê de mistério. Estranho, não é?!
Que leitura fazes daquele conjunto? Será o ar de abandono, as grades, que remetem para esta idealização?

Bom fim-de-semana, Amigo.
Beijinho.

Ana Freire disse...

Um belo enquadramento, aproveitando as fascinantes e contrastantes tonalidades da parede, e das folhas caídas...
Eu teria intensificado, ligeiramente as cores... digo eu... que em matéria de cor... sou suspeita... gosto de as ver a rirem-se para mim... :-D
Mas a foto ficou formidável!
Beijinhos
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Já estava a morrer com saudades dos teus comentários deste quilate !
Amanhã irei experimentar aplicar essas tuas sugestões.
Mas devo dizer o que penso antes : O verde acho que está no ponto.
Quanto ao avermelhado tenho muito receio que adultere o equilíbrio cromático.
Mas digo-te que está no seu conjunto, muito melhor do que no meu livro ( será no ENCONTRO COM O PORTO ou no DE UM OUTRO PORTO ? )
Como me é custoso levantar-me da cadeira - sentei-me agorinha - não vou conferir...
Depois eu digo-te.

Obrigado por tão profissionais dicas, querida Ana.

Um beijoooooo e bom Domingo.

João Menéres disse...

GL

A mim, não me transmite nada disso.
Será por conhecer muito bem o local ?
É que se situa na zona histórica, bem perto do Rio Douro...
Gostei da harmonia e da conjugação de diversos elementos.

Um beijo para ti muito amigo.

Maria Gloria D'Amico disse...

Gosto dos tons envelhecidos ... chamo assim: envelhecidos, como estes de vermelho e verde, as vezes parecendo cinza em alguns cantos. As folhas caídas no chão ... uma bela composição.
Estas fotos, de portas e janelas - que eu tanto gosto de ver e de tirar com a câmera do meu celular e não tenho técnica alguma - me fazem ficar pensando o que acontece do lado de dentro. Como a vida é vivida por cantos assim ...

João Menéres disse...

MARIA GLORIA

Tiveste sorte em ver AQUI a 2ª versão !
Uma amiga comentadora disse-me que gostaria de ver a imagem mais saturada e mais contrastada.
Como é uma amiga que muito prezo, fui tentar corresponder.
Essa amiga é a ANA FREIRE cujo comentário está um pouco acima e a quem muito agradeço,
A ti, agradeço cada palavra.

Um beijo amigo.

Maria Gloria D'Amico disse...

A Ana é queridíssima!

João Menéres disse...

MARIA GLORIA

Adoro a ANA FREIRE !

Um beijo amigo.