.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

CEMITÉRIO DE OMAHA


© João Menéres


VISTA PARCIAL DO CEMITÉRIO AMERICANO
NA NORMANDIA

NESTE CEMITÉRIO, E OUTROS HÁ NA NORMANDIA,
ENCONTRAM-SE OS RESTOS MORTAIS  
DE 9.387 MILITARES AMERICANOS.
NA SUA MAIORIA MORTOS PELOS NAZIS 
NO DIA 6 DE JUNHO DE 1944 ( O DIA " D " ).

APESAR DAS TERRÍVEIS CONDIÇÕES DO
MAR PARA O DESEMBARQUE DAS TROPAS ALIADAS,
E DAS SUAS INCONTÁVEIS VÍTIMAS, 
A VITÓRIA CERTAMENTE NÃO TERIA
ACONTECIDO, SE HITLER NÃO TIVESSE ORDENADO
ANTERIORMENTE AO MARECHAL ERWIN ROMMEL
QUE DESLOCASSE A MAIOR PARTE DAS 
SUAS TROPAS E ARMAMENTO PARA CALAIS.

A RENDIÇÃO NAZI VEIO A SUCEDER
EM 25 DE AGOSTO DE 1944.

CONFIEMOS QUE OUTRA OCUPAÇÃO, DE DIFERENTE CARIZ, NÃO SE CONFIRME NA EUROPA.

***

À IMAGEM DA ANTERIOR POSTAGEM
( QUANTO TENHO ? )
ADICIONÁMOS UMA PEQUENA NOTA EXPLICATIVA.



23 comentários:

Presépio no Canal disse...

Gostava de visitar um destes cemitérios.
É um período da História que me interessa muito.
Beijinho, querido João.
Espero que o tempo, por aí, já tenha dado umas tréguas.

Presépio no Canal disse...

Que explicação tão interessante e rica de um costume oriental! Adorei. Obrigada por postares, João.
Outro beijo.

Remus disse...

Desta vez vou-me concentrar exclusivamente na fotografia, e não na história e no lugar onde foi tirada.

O efeito gráfico criado pelas cruzes está perfeito. Foi muito bem valorizado. Mas desta vez ficou-me a perguntar, como a fotografia ficaria em preto e branco. Será que as cruzes não iram sair ainda mais valorizadas?

Ana Freire disse...

Eu acho que outra ocupação de diferente cariz... já ocorre mesmo na Europa... pela via económica e financeira, João!
Quem temos à frente da UE?... Banco Central Europeu?... Quem não pagou até hoje a dívida da Grécia, arranjada para reconstruir a Alemanha, após a 2ª Guerra Mundial... e nem por isso lhe perdoou a divida pública actual?... Alemanha... que continua a governar o continente europeu, com mão firme... e a fazer valer as suas directrizes... Até nós lhes prestamos vassalagem... nem na pesca de sardinha... se tem já uma palavra a dizer... a quota esgota-se ao fim de uns meses...e vemos os outros ao largo, a pescar de arrasto... Enfim!...
Acho que a conjuntura actualmente, não estará assim tão diferente da 2ª Guerra... e as lições do passado, ou não foram aprendidas, ou já foram esquecidas...
A imagem... mais uma, para a galeria das extraordinárias... pelo carácter histórico, inerente... e pela qualidade da mesma...
Enquadramento perfeito... mostrando as vias da insanidade humana, que apenas conseguem destruir vidas... mas nunca gerar consensos...
Beijinhos, João! Bom fim de semana!... A próxima semana... avizinha-se bastante ocupada... com pouca disponibilidade para a blogosfera... mas sempre que der... estarei por aqui vendo as novidades...
Antes que me esqueça... tenho um prémio para atribuir que circula na Net... que deixarei por aqui... ainda não sei quando... depende da disponibilidade para fazer o tal post... carregadinho de links... no meio dos meus demais afazeres... por estes dias mais próximos...
Beijinhos!
Ana

João Menéres disse...

SANDRA ( I e II )

Se partirem de Caen ( de carro ), visitam os outros cemitérios. Posso indicar quais são, se desejares.
Neste de Omaha há um edifício com um museu onde se conta a história da II Guerra Mundial ( fotografias e filmes, além das armas e do equipamento desses VALENTES HERÓIS a quem tudo devemos ).

O tempo hoje é de TEMPORAL, por cá...


Ainda bem que gostaste de saber algo mais sobre Costumes Orientais.

Um beijo, querida Sandra.

João Menéres disse...

REMUS

Vou postar na 2ª feira a minha resposta à sua dúvida.
Pedido seu, é uma ordem para mim.

Um abraço.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

E tens muita razão !
Além da SARDINHA, é a quota do LEITE, etc. etc...
Somos menos que uma colónia...

Aguardarei pelo tal post que farás.
Veremos se, por minha vez, arranjo tempo, Ana...

Um beijo grato por tudo e bom fim de semana ( embora molhado e ventoso que se farta ).

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o conhecido e histórico cemitério é o exemplo para o mundo, representa liberdade que os ditadores e os seguidores de Hitler não gostam.
AG

bea disse...

Anda quase tudo adormecido, entretido. Ou a não querer ver o que se mete pelos olhos dentro. Os portugueses não se pertencem nem se importam de não se pertencer. Desde que tenham a TV com os canais todos ou quase. As quintas virtuais e mais não sei quantas coisas que não existem mas é como se existam. Importantes são Os Ipads e iphones de que eu ignorante nem sei diferenças ou semelhanças. Mas eles, que existem e são carne e osso, põem-se a si mesmos dentro de parentesis. E talvez opinar sobre isto também seja uma perda de tempo.
BFS

João Menéres disse...

BEA

Não posso estar mais de acordo contigo !
Muito obrigado por seres uma ESCLARECIDA e CONSCIENTE !

Um beijo ( até o Sol rompeu temporariamente as nuvens carregadas ! ).

Agostinho disse...

Boa tarde.
A fotografia amarra-nos a uma realidade que não pode ser iludida: foi a morte de milhares de americanos que resgatou a liberdade na Europa, num intervalo de menos de três décadas. A História repete-se periodicamente; as artes bélicas vão evoluindo mas a crueldade é sempre a mesma. E o homem não aprende!
Este mar de cruzes tem um impacto formidável, pois, o fotógrafo excluiu os elementos que pudessem perturbar ou aliviar a crueza do branco. Nenhum céu ficou.
Bom fim de semana

Verifico pelos comentários que li atrás, que o amigo João Menéres confundiu o AG (António Gomes) comigo.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Não confundi...foi a precipitação que me levou por um caminho errado, do que peço MIL DESCULPAS a um e a outro.
Vou tentar remediar o ero cometido, embora cronologicamente saia da ordem.

Como diz, e muito bem, pretendi que os olhares se concentrassem nas cruzes.
Neste cemitério há vários judeus, que integravam as tropas dos Estados Unidos.
De resto, há muitas nacionalidades, neste e noutros cemitérios.

Quanto à barbárie, parece-me que se acentuou nos tempos mais recentes.

Grande abraço e renovo as desculpas a que junto o meu agradecimento.

João Menéres disse...

ANTÓNIO GOMES


Posso dizer que na visita que fiz a este cemitério fiquei tão comovido que as lágrimas se soltaram.
E fiquei muito reconhecido por todas as vítimas deste Dia D e de muitos outros DIAS que permitiram a Vitória do BEM sobre o mal.

Um abraço.

Maria Manuela disse...

De diferente cariz... e parcialmente enraízada... sem solução à vista...

Magnífica fotografia !
Por toda ela, paira o espírito dos que ali tombaram pela liberdade...
Tão dura terá sido aquela guerra... e o João, aqui, mostra-nos dela a brancura e o silêncio deste campo de PAZ...
Gosto das cruzes brancas e dos caminhos traçados... que a perspectiva põe em evidência... parecendo conduzir ao infinito.
E brotam de um verde meio cuidado, como uma ténue esperança de exemplo... do que no futuro... deve ser evitado, naquelas ou noutras circunstâncias.
O João mostra-nos a paz ! Bem-haja !
Beijinhos.

Isabel disse...

Vi um cemitério destes, há muitos anos, penso que em Remich (não sei se estou errada...). Impressionou-me, pela beleza (muito verde) e tranquilidade.
Oxalá nunca mais se façam monumentos destes.

Um beijinho e um bom fim-de-semana:)

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Acabo de ler noObservador que a Federação Russa constitui maior perigo para a Europa do que o EI.
Entre os dois, venha o diabo e que escolha.
E se se aliam ?
Sete décadas após o DIA D, o caldeirão pode extravasar a qualquer momento.
Na altura, a URSS estava contra a Alemanha de Hitler...
Por mim, já não temo. Temo sim por toda a comunidade ocidental.
Teremos infinito ?

Um beijo e muito obrigado pela generosidade do teu comentário.

João Menéres disse...

ISABEL

Não confirmo nem desminto, porque ignoro.
Passei no Luxemburgo praticamente uma hora somente.

Um beijo e bfs.

Eduardo P.L. disse...

Foto e uma aula de história.

ana disse...

João,
Uma fotografia com História e com alma.
Gostei muito.
A explicação da anterior maravilhou-me pois foca o que há de espiritual em cada povo.
Beijinho. :))

João Menéres disse...

EDUARDO

Havia ( e há ! ) tanto para dizer, mas o este blogue não é o Canal História...

Muito obrigado.

João Menéres disse...

ANA

A imagem calhou bem, digo eu...
Foi feita com muita emoção, não tenhas dúvidas.

Quanto à anterior, tive que pedir a uma prima que me tirasse uma dúvida. Por isso, o texto foi colocado posteriormente.

Um beijo e a esperança de algumas horas de SOL !

Luísa disse...

https://www.youtube.com/watch?v=jZWRp4UqyRo

Amanhã já é a missa de 7.º dia do Pedro! O tempo passa tão rápido!
Beijinhos

João Menéres disse...

LUÍSA

Adorei a música, mas é um lamento eterno...

Um beijo muito amigo.