.

quarta-feira, 16 de março de 2016

AS MINHAS BAILARINAS

© João Menéres



Quem  diria
que  na  Serra  do  Gerês
se  baila  e  rodopia
com  a  rapidez  de  quem  voa 
levado  pelo  som  do  vento  ?

E  se  o  rodar  destas  saias
que  nos  passam  adiante
a  caminho  do  distante
fosse  uma  pura  ilusão
de  mão  dada  com  o  sonho ?

Querem  saber  um  segredo ?


As  saias  das  bailarinas
tão  cheias  de  movimento
não  rodam  nem  um  momento ...
São  protecção  de  colmeias
das  gentes  lá  das  aldeias !

Finos  fios  de  feno ...
por  onde  escorre  chuva  e  frio
e  a  neve  resplandece  ao  Sol !...

( Autoria : De uma Amiga SEGUIDORA, do centro de Portugal )

24 comentários:

bea disse...

A seguidora tem olho. E mão de poeta:)

Presépio no Canal disse...

Gostei imenso da fotografia e do poema. Acho que se fez magia por aqui...:-)
Beijinho!

João Menéres disse...

BEA

Pois disseste uma verdade indesmentível !


Um beijo e obrigado.

João Menéres disse...

SANDRA

Obrigado pelas tuas palavras, Sandra.
É uma grande amiga que me presenteou !

Um beijo grande.

Luísa disse...

Gosto deste trajar, entre a magna fotografia e a delicadeza do poema!
Parabéns aos dois!
Beijinhos mil

João Menéres disse...

LUÍSA

MAGNA FOTOGRAFIA ?
Foi de manhã MUITO CEDO, fazia frio e a luz era fraca.
A neve que caíra de noite ainda deixou os seus sinais.
DELICADEZA DO POEMA ?
- Isso é verdade, Luísa !

Um beijo grato por mim e pela minha amiga.

Eduardo P.L. disse...

Gosto muito de fotografia em preto e branco.

João Menéres disse...

EDUARDO

Não é a minha opção preferida, embora de quando em vez lá me socorra do preto e branco.
O mundo é a cores, mesmo durante uma noite tenebrosa.

Remus disse...

Fazem lembrar cogumelos.
Acho que é uma fotografia de "conto de fadas". Imagino duendes a passearem por aí.
:-)

Acho que ficou uma fotografia muito bem conseguida. Mesmo com a pouca luminosidade, facto que até lhe deu dramatismo.

João Menéres disse...

REMUS

Obrigado pela atenção das suas palavras.

Um abraço.

Ana Freire disse...

Adorei o poema!...
E a imagem, absolutamente fascinante e surpreendente!...
Primeiro, porque está absolutamente irrepreensível... com um enquadramento e contraste perfeito...
Segundo... porque me mostra algo, que eu desconhecia completamente... estas protecções para colmeias!...
Se não fosse o poema... julgaria ser algo associado ao continente africano...
Está espectacular!!!!
Beijinhos, João! Desejando a continuação de uma boa semana!
Ana

Luísa disse...

Gosto porque sombria!
Magna sim! Deixas?

Isabel disse...

Muito bonito. Nunca imaginaria que são colmeias. Nunca tinha visto. Estou mais habituada a ver as colmeias aqui da zona, feitas de cortiça.
É uma foto interessante:)

Um beijinho:)

Ana Freire disse...

Está na calha para a semana... O Infante... do livro... Ainda ando à procura de um vídeo, que me agrade... com a melhor qualidade de imagem possível...
Beijinhos, João!
Ana

Rasuras do Aparo disse...

... parecem moças traquinas rodopiando sem parar ... parecem mas não são ... mas lá que dançam ... dançam ... ( óptima foto a preto e branco ... são quase sempre fascinantes, sensoriais e emotivas ...)

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Parabéns à amiga, tem queda para a coisa... Maravilhoso poema!
Parabéns também ao meu amigo, uma foto interessante aos olhos de quem a vê e admira!
Abraço e bom fim de semana.

graça Alves disse...

Que maravilha!
Bailarinas enganadoras...mas bem funcionais!
belo poema e bela foto!
beijinho

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Desculpa o atraso, mas estes últimos dias têm sido pródigos em falta de tempo.
Muito obrigado pela tua atenta observação da imagem !

Eu ia num todo o terreno Toyota do PNPG quando vi e me dirigi ao condutor :
- Senhor Espada, por favor páre aí !

Esta era a visão que as colmeias ofereciam a quem no sentido ascendente percorresse a estrada.

Beijo amigo e grato.

João Menéres disse...

LUÍSA

E NUM OLHAR DE PERTO ainda ficou mais favorecida pelo preto do teu fundo !

Um beijo, amiga.

João Menéres disse...

ISABEL

E no PNPG também as há feitas de cortiça.
Outras, são em madeira...

Obrigado e boa semana, Isabel.

Um beijo muito amigo.

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Espero com grande interesse !
Mas, por mim, tens tempo.

Um beijo amigo e grato.

João Menéres disse...

RASURAS

Se calhar foi por isso mesmo que intitulai esta imagem como AS MINHAS BAILARINAS !...

Grande e amigo abraço.

João Menéres disse...

RUI PIRES

Pois é !
Tenho pena que me solicitasse o anonimato...
Escreve muito bem sempre e é uma grande e boa AMIGA.

Um abraço agradecido.

João Menéres disse...


GRAÇA ALVES

Então, concordas ou não com o título que dei ?

Quanto ao poema , também sou da tua opinião:

Fantástico !

Um beijo e boa semana.