.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

CANAS DE PESCA

© João Menéres

26 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Fundo azul...

João Menéres disse...

EDUARDO

Com canas prontas a pescar nas águas azuis, ou seja, como fiz e bem, FUNDO AZUL...

Presépio no Canal disse...

Que linda foto! As canas são bonitas e de repente lembrei-me de juncos ao vento...
Muitos beijinhos!

João Menéres disse...

SANDRA

O teu olhar é POESIA !

Um beijo grato e muito amigo.

alfredo nogueira disse...

A prova de que menos é (muito) mais. Abraço

João Menéres disse...

ALFREDO NOGUEIRA

Muito lhe agradeço a visita e ainda mais a gentileza do comentário.

Um abraço.

Ana Bailune disse...

Palavra-chave: Paz.

João Menéres disse...

ANA BAILUNE


Paz momentânea, talvez.

Um beijo, querida Ana e obrigado.

Manu disse...

Simplicidade em fundo azul.
Gostei!

Beijos João

João Menéres disse...

MANU

Obrigado, mas não foi editada como eu desejava...
A falta de tempo...

Um beijo.

Jorge Pinheiro disse...

SÓ FALTAM OS ROBALOS...

João Menéres disse...

JORGE

A essa hora, bem ia era uma feijoada de marisco !...

Rasuras do Aparo disse...

... lá estão elas todas aperaltadas ... em ânsia de qual delas será a linha escolhida para mergulhar nesse imenso azul ... cativá-lo mesmo ... até que vislumbro umas listas cor de rosa numa delas ... será!? ... ou será estratégia para melhor cativar o azul ? ...

Luísa disse...

Entre uma cana de bambu, opaca e segura, corre ligeira uma ténue linha de seda, transparente e vulnerável, em busca de um peixe perdido de fome!
Entre o azul do céu e a celeste cor das águas, perfilam as canas sem rolete, sem mágoas!


Beijinhos mil, senhor das mil e uma fotos magnificas

João Menéres disse...

RASURAS

Cá por mim, ia pela mais discreta : aquela verdinha...
Se o céu não alcançasse, quem sabe, o que poderia encontrar na Natureza e com a qual, pelo menos na cor primaveril, se confunde como alma gémea.

Grande abraço e grato pela sua inspiração.

João Menéres disse...

LUÍSA

Perdido esteve o grifo durante uma hora e tal por falta de energia eléctrica numa zona onde nem os candeeiros de iluminação pública se salvaram !
E, coisa estranha, também simultaneamente faltou a água !...
E sem água não há peixe...


Agradeço-te muito a boa vontade dos elogios constantes.

Um beijo amigo, Luísa.

myra disse...

adorei estas canas , adorei a foto!!!!

João Menéres disse...

MYRA

Fui pela simplicidade e nunca tinha visto tanta cana junta.


Um beijo e e obrigado pela visita e comentário.

graça Alves disse...

É sempre bonito ter o céu azul como fundo...
beijinho

João Menéres disse...

GRAÇA

Desde que o céu esteja azul até podem vir nuvens de trovoada....

Um beijo.

Remus disse...

Canas de pesca contra um céu bem azul.
Mais uma vez, um grafismo que enche-me os olhos.

João Menéres disse...

REMUS

Fico contente por ler este seu comentário !
( Mas a edição não ficou conforme o meu desejo...É do seu conhecimento que a minha "ciência" me obriga a ficar aquém ! ).

Um abraço.

Isabel disse...

Mas que bela colecção!

E que bela foto!

Um beijinho:)

João Menéres disse...

ISABEL

Obrigado !
Realmente nunca tinha visto tantas assim dispostas.

Um beijo amigo.

Ana Freire disse...

Talvez para pescar estrelas... num mar de céu azul!
Um efeito gráfico muito bonito! A disposição das canas fez-me lembrar vegetação, que por vezes se encontra junto aos lagos... juncos... se não estou a errar...
A cana curva, faz-me mesmo lembrar a curvatura própria de uma folha de uma planta...
E aqueles dois pequenos apontamentos de cor... prendem-nos por completo, atenção... Um efeito belo, leve e harmonioso!
Beijinhos
Ana

João Menéres disse...

ANA

Juncos, dizes muito bem !
Com esta, tentei a capa do Magazine do Flinpo...
Seria uma variante pela sua insustentável leveza do ser...
Ficou tão leve que voou ! D:D:D:

Gostei imenso da leitura que fizeste da imagem !
Dá gosto ter comentadores deste calibre, Ana !!!

Um beijo até aí.