.

sábado, 9 de janeiro de 2016

BRINCADEIRAS COM A LUZ

© João Menéres




E A FELICIDADE ERA
UMA CORRENTEZA DE LUZ

PENSAMENTOS LUMINOSOS

E AMOR CINTILANTE

TUDO ERA LUZ ENTÃO...

PURA LUZ...NADA MAIS QUE LUZ...

( Jorge Luis Gutiérres, poeta chileno )






19 comentários:

Tété disse...

Querido João, aqui está uma foto que eu adoro. O infinito e a incógnita do destino. E a complementá-la um poema muito bonito.
Bom fim de semana mesmo com a chuvinha, embora por aqui haja umas quantas abertas.
Beijos e abraços

graça Alves disse...

Tão importante como o que retrata o artista com a sua obra de arte são as emoções que a obra de arte desperta no leitor e a variedade de leituras que permite.
Velocidade, cidade frenética num múltiplo turbilhão de fazeres e sentires, luta contra o tempo e tantas outras coisas...muitas vezes luz, outras nevoeiro e trevas...
Gostei da fotografia e do texto.
beijinho

Maria Manuela disse...

Brincadeiras maravilhosas, João !
Cada cor de fio corre loucamente. Sente que o tempo é curto. Enreda-se em muita coisa ao mesmo tempo. Receia não chegar a tempo. E ás vezes não chega. Fica o fio sem luz a baloiçar na noite do tempo...

Será verdade que o homem corre sempre, porque em busca da Felicidade ?
Quando a Luz pode não estar só no fim mas iluminando o caminho ?
Adorei a foto e o poema !
Bela escolha ! Nele sente-se e quase também se vê a luz !
Um óptimo dueto !
Beijinhos.:))

bea disse...

Hummm...na bienal de Veneza havia assim uma sala de luz e muita gente a fotografar os efeitos luminosos:)

Isabel disse...

Tão bonito!
Permite divagar...

Um beijinho e continuação de bom fim-de-semana:)

João Menéres disse...

TÉTÉ

DESTINO, dizes tu e muito bem.
Foi feita num local onde se controlam as vindas e as idas.
A acompanhar um desses movimentos, eis o que obtive...
E o Gutiérres deu a ajuda que era preciso.

Um beijo com a pressão atmosférica a continuar a descer...
Depois, é a temperatura que voltará a cair.
Que subirá e quando neste Inverno ?

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

GRAÇA

E eu adorei o teu comentário !
É o mundo, é o mundo...
Aparece sempre que possas para eu ter o prazer de te ler.

Um beijo muito grato.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Quando não chega, normalmente sucedeu uma tragédia.
Excelente a tua escrita ( como sempre ! ).

Um Domingo chuvoso é o que nos espera a convidar ficar em casa.

Um beijo grato e amigo.

João Menéres disse...

BEA

Humm... ?
- Não, não estive na Bienal de Veneza...
Mas não me importava !

Um beijo grande.

João Menéres disse...

ISABEL

Divaga à tua vontade, pois não acredito que hoje possas fazer outra coisa com o tempo que está.

Um beijo amigo.

Manu disse...

Adoro este tipo de fotos em que a luz corre veloz, fazendo efeitos maravilhosos.

Beijos João

João Menéres disse...

MANU


É raro brincar, mas deu-me vontade naquele local.
Ainda bem que algumas pessoas apreciam !

Um beijo e obrigado.

ana disse...

João,
Adorei a fotografia e o poema.

Beijinhos. :))

João Menéres disse...

ANA

Fico imensamente feliz, sobretudo pela escolha que fiz do poema.

Um beijo.

Remus disse...

Tantas luzes...
Geralmente depois de beber alguma coisa alcoólica, é mais provável que este tipo de fotografias surjam mais rapidamente.
:-)

O efeito ficou engraçado.

João Menéres disse...

REMUS

Só tinha bebido um cálice Porto Seco !
Um dia conto...

Um abraço.

Rasuras do Aparo disse...

... o amor é sempre brilho de olhar ... cintilantes sorrisos ... pensamentos à velocidade da luz ... néons de ilusões coloridas ... que se tornam cores de vida ... ou não ...

Ana Freire disse...

Adorei esta correnteza de pensamentos luminosos, tão bem materializada na imagem...
E foi mesmo uma ideia luminosa, fazer esta imagem!
Resultou num esplêndido efeito!
Beijinhos
Ana

Agostinho disse...

Quando a luz se anima pelo sopro inspirado
tudo é possível até, no limite, a poesia.
Abraço.