.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

PORTO MEU


© João Menéres


UMA VISTA SOBRE 
A FOZ E SOBRE 
O RIO DOURO,
EM DIA NUBLADO.

É VISÍVEL O MOLHE NOVO
E O MOLHE DO
FAROL DE FELGUEIRAS.
VÊ-SE A AV. DOM CARLOS,
COM AS SUAS PALMEIRAS
A IGREJA DE S. JOÃO DA FOZ
E ADIVINHA-SE O 
CASTELO COM O MESMO NOME.



31 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Nosso Porto !

João Menéres disse...

EDUARDO

O nosso Porto, diz bem.
E as neblinas e o frio habitual nesta época do ano !...

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Tudo, numa linda foto por via de um olhar atento e perspicaz aliado a uma vista privilegiada!

Abraço

Remus disse...

Não fossem os molhes e até diria que não era o Porto.

Vê-se logo que não estou habituado a ver o Porto por este ângulo e ponto de vista. Nem faço a mais mínima ideia se a fotografia foi tirada a voar ou se existe algum miradouro em que é possível ter/ver esta vista.

Para mim, é uma fotografia com um ponto de vista inédito.

Maria Manuela disse...

Muito linda !
Uma panorâmica diferente e bem abrangente... num típico entardecer nublado, no Porto seu.
É como se o Grifo estivesse planando... olhando e sentindo nas asas... a neblina fina e rosada... que lhe inspira o olhar envolvente...
Beijinho e cuidado... ao atravessar depois... a neblina tão fria...:))

João Menéres disse...

RUI PIRES

Efectivamente é uma vista, como diz, privilegiada !Pena o tempo não ter ajudado a fazer melhor...

Mas, um outro dia, poderá acontecer...

Um abraço grato pelo seu comentário.

João Menéres disse...

REMUS

Muito bem observado pelo REMUS !
É uma vista de superfície, mas bem elevado...

Quanto ao inédito, até sou capaz de afirmar o mesmo !

Grande abraço.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

É a virtude que nestes meses de Inverno sucede : uma luz bem diferente daqueles dias em que andamos afogueados.
Alguma coisa boa tinham que ter, co'os diachos !

Ali à direita ( onde se vê um prédio alto ) era uma antiga confeitaria. Quando era adolescente, cismava que era ali ( na moradia de então ), com vista aberta para o mar e para a foz do Douro, que gostaria de viver a minha vida !

Como tenho um postal antigo dessa confeitaria, vou digitalizar e um dia destes mostro.

Um beijo muito grato pela pertinente observação quanto ao cuidado a ter com a neblina.

Isabel disse...

Maravilhosa! A neblina dá-lhe charme!

Um beijinho:)

João Menéres disse...

ISABEL

Já expedi, mas não foi a mágica neblina...
:):):)


Um beijo e obrigado.

Ana Freire disse...

Uma espectacular panorâmica... e realmente, uma visão muito pouco usual do Porto!
Em asa delta... portanto!... ;-D
Apesar da neblina, as tonalidades estão muito bonitas, e a iluminação, que me parece ser de final de tarde, está deveras encantadora!
Quem diria, que se trata de uma imagem do Porto?... Gosto imenso!!!!
Beijinhos, João! Continuação de uma boa semana!
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

As minhas andanças aéreas não se dão com baixas temperaturas.
Não queres que eu me vá, pois não ?

Como disse à MARIA MANUELA, o Inverno proporciona uma luz mais suave e, por vezes, linda de morrer.
Os dias continuam a correr vertiginosamente e com eles as semanas e eu sempre aflito a querer vencê-lo, o que sei previamente parecer um D. Quixote !

Um beijo muito amigo.

AvoGi disse...

Meu Porto. Estive em Braga, sabes mê Bisalho agora vive lá e porto é mesmo de raspão. Saudades, pode ser saudades mas tenho saudades do Meu Porto.
Kis :=)

João Menéres disse...

PRONTOS !
Então fico + descansado.

Um beijo prá i !

GL disse...

Que bonito,João!
Estavas num ponto bem alto. Ampliei o máximo, do lado esquerdo vêem-se uma série de casinhas, iguais, que parecem pertencer a um presépio.
A neblina confere um mistério muito especial ao todo que é aquele conjunto, àquele casamento de mar e terra.
E pronto! Assim acabo o dia em beleza.:)
Beijinho, Amigo.

João Menéres disse...

GL

Fico muito contente por teres tido interesse em ampliar !
Essa área que referes é uma zona um tanto antiga e predominava a classe piscatória.
Muitos continuam na sua actividade de sempre. Outros, porque a zona é muito agradável. Sobretudo agora que, com a construção dos molhes novos ( o da esquerda não está à vista ), em dias de temporal, foram evitadas as investidas do mar sobre a marginal com as inevitáveis consequências dos moradores dessas casas baixinhas e pequenas as verem sempre inundadas.
Estavam prevenidos e colocavam uns paineis de madeira nas portas para melhor se defenderem.
Entretanto, foram construídos prédios ditos de luxo, que podes ver no 1º plano.
Num deles ( não digo qual é ), reside um dos três mais ricos deste país.
Mais abaixo e num prédio que também não pretendi incluir na imagem, reside o Casillas, o guarda-redes espanhol do F.C.P.

Descansa e dorme bem.

Teresa Diniz disse...

Um belo olhar sobre o seu Porto! :)
Beijinhos.

João Menéres disse...

TERESA

Muito obrigado por me dares a conhecer a tua opinião !

Desde já ficam os meus votos de um FELIZ e SANTO NATAL.

Um beijo.

Fatyly disse...

Há quem quase me bate quando digo isto, mas mantenho a mesma opinião: gosto muito mais do Porto do que de Lisboa!

E que foto maravilhosa

Beijos

João Menéres disse...

FATYLY

Não desgosto de Lisboa ( até porque estagiei no LNEC durante um ano ), mas para fotografar alguma coisa precisava de estar uma semana para sentir a cidade.

O Porto é muito acolhedor, sobretudo a partir de Abril e até Outubro. Depois, é frio e os do sul estranham o clima.
Na madeira, por exemplo, em Dezembro vejo logo de manhã pessoas com calções e t shirts !
Aqui é impensável.

Obrigado por me dizeres que gostaste da imagem !

Um beijo.

Presépio no Canal disse...

Fiquei encantada com este rosa suave e envolvente da paisagem. A serenidade é tal que o tempo parece parar por uns momentos. Gostei muito.
Beijo muito grato, João, por nos trazeres um Porto tão delicado e harmonioso.

Luísa disse...

wowwwwwwwwwwwwwwwww!
Deste o teu nome a uma Igreja e a um Castelo!
És mesmo especial.
Mil bjnhs

João Menéres disse...

SANDRA

Obrigado pelo teu comentário.
O dia estava muito agradável. Somente uma ligeira neblina prejudicou as imagens que fiz para o lado nascente.
Em breve as postarei.
A falta de tempo não me permite agradecer a tempo e horas e, por isso, há dias em que prefiro nada apresentar para não passar por indelicado ou mal agradecido.

Um beijo grande e muito amigo.

João Menéres disse...

LUÍSA

Não fui eu !!!
Quando nasci no remoto ano de 1934, tanto o castelo como a igreja já tinham sido baptizadas !...
:):):)
Quando os meus Pais escolheram o meu João, ainda não havia nenhum em toda a Família Menéres.
Agora, é uma catrefada deles ( o que confunde algumas pessoas...).
Só eu tenho um filho João Nuno e um neto João Pedro.
Em primos há muitos mais.

Um beijo, querida Luísa.

Rasuras do Aparo disse...

... observo-te de uma perspectiva que até a mim me causa espanto ... fim de tarde sobre o horizonte cuja luminosidade me lembra um véu de noiva ...
( breve comentário da máquina fotográfica com o objecto alvo da sua indiscrição - a cidade do Porto ) ...

Li Ferreira Nhan disse...

João,
acabei de ver na tv um documentário desta tua terra tão linda e tão querida. E só aumenta a saudade de todos e de tudo .
Essa tua imagem é tão envolvente que até sentimos o frescor a umidade.

Ando ausente mas não esqueço os amigos.
Este segundo semestre tem sido difícil e a desmotivação e a falta de esperança ocupa grande lugar no dia a dia. Não te preocupas e nem fique triste; vou aparecendo...
Beijo querido!

Li Ferreira Nhan disse...

João, deixei uma resposta para você lá no Varal do Edu (no post de 18/12, crônica sobre as aves que defecam em nossas cabeças...)
Beijo querido.

João Menéres disse...

RASURAS

As cosas que a minha Canon D 7 pensa para ela e não me conta !...
Em paga, também vejo muita coisa que esse modelo nunca vê...

Esplêndido o seu comentário tão original !

Um abraço quase natalício.

João Menéres disse...

Li

Minha querida amiga :
E se calhar eu não conheço esse documentário...( embora não acredite que tal possa ter-me passado ).

A propósito do teu comentário, aquando da apresentação em Lisboa de um livro sobre AS TRAINEIRAS DA COSTA PORTUGUESA , o autor do texto, Arqtº Octávio Filgueiras ( já falecido para nosso desgosto ) disse que nas minhas imagens se "sentia o sabor a mar". Extrema gentileza dele.

Vou sabendo de ti diariamente no VARAL DE IDEIAS. Por isso, sei que estás vivinha da silva !
E o Gil como tem passado ?

Sobre a falta de esperança a que te reportas ( julgo ser sobre o que a pandita da PresidentA anda a engenhocar ), tem fé, pois não há mal que sempre dure.

Um beijo ( e vou de seguida ler o que deixaste no Eduardo ) e, desde já, os votos de FELIZ NATAL.

Li Ferreira Nhan disse...

O Gil vai bem João :)
Obrigada e que tenhas um natal carinhoso, aconchegante e feliz!
Beijo querido.

Agostinho disse...

O Porto tem sempre um encanto que seduz qualquer que seja o ângulo do olhar. Há sempre um enigma a descobrir no rio, nos cinzentos do ar e nas pedras das frontarias dos edifícios. Embora a Foz já tenha outro tom...
Uma fotografia a sonhar ou um sonho na/da fotografia.

Boa noite.