.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

ARTE CONTEMPORÂNEA / ESCULTURA


© João Menéres

BALAUSTRADA
( 2015 )


DE AUTORIA DA ARTISTA POLACA

MONIKA SOSNOWSKA

EM AÇO PINTADO, PVC.


Cortesia da Artista e da
Foksal Gallery Foundation,
da
Galerie Gisela Capitain,
da
Kurimanzutto 
e da

Hauser & Wirth


( Actualmente na Fundação de Serralves )








19 comentários:

Luísa disse...

Aranhiço bicolor.
bjnhs com votos de bom dia

João Menéres disse...

LUÍSA

És capaz de ter razão !
Mas foi a peça de que mais gostei.

Um beijo amigo.

Rasuras do Aparo disse...

... perfurante ... espinhoso ... mas também vulnerável ... tranquilo ... cativante ... enfim arte...

Remus disse...

Para mim é um ouriço do mar.
E tem dias que acordo com o cabelo assim... todo espetado. :-D
Existe arte moderna em que fico a pensar: mas o que é isto? Será que alguém considera isto é bonito?
Contudo nesta peça, consigo ver beleza e harmonia. E se tivesse dinheiro para tal, seria algo que compraria.

João Menéres disse...

RASURAS DO APARO

Espinhoso, como tantos momentos da nossa vida...
Uma peça marcante.

Um abraço e parabéns pelo seu comentário ( na mouche !...).

João Menéres disse...

REMUS

Afinal, fiquei descansado na leitura do final do seu comentário ( se tivesse dinheiro para tal, seria algo que compraria.

Sinal que os nossos gostos não andam assim muito diferentes !

Um abraço.

Eduardo P.L. disse...

O importante nesses objetos é saber quem é o autor. Dependendo do currículo do artista, a peça pode e deve ser considerada arte contemporânea. Em outros casos, apenas mais uma intervenção engenhosa. Deixo meu comentário para outras reflexões.

Eduardo P.L. disse...

Em tempo, no caso presente, MONIKA SOSNOWSKA tem um currículo internacional, e militância no meio, que a habilita a fazer qualquer coisa e chama-la de arte.

Maria Manuela disse...

Vejo o Sol, nesta peça.
Com toda a sua força e acção a todos os níveis.
Gosto do local onde se encontra, da sombra, da luz.
Ampliando a imagem, acho uma bela peça contemporânea e talvez de dimensão relativamente grande.
Grata, João, por a ter partilhado com uma foto de nitidez tão impressionante, espicaçante, mesmo.
Beijiho.:)

Isabel disse...

Lembra-me aquela florinha de que não me recordo agora o nome, que sopramos e fica só o pé...
A sensação que tenho é que se soprar ela abala por aí fora a rebolar...claro que é ilusão, pois deve ser enorme e pesada...

Gostei! Achei giríssima!

Um beijinho:)

Isabel disse...

Já sei o nome: dente-de-leão!

João Menéres disse...

EDUARDO ( I e II )

O que vi da MONIKA, de uma forma geral, não me entusiasmou.
Mas esta peça interessou-me bastante.

Lá curriculum tem ela...mas esses curriculuns fazem-se com a cooperação de curadores e, nesse caso, os museus vão atrás...
Na Fotografia passa-se o mesmo.
Eu sou INDEPENDENTE ( não procuro curadores ).

João Menéres disse...

ISABEL ( I e II )

Também me veio à mente o dente-de-leão !
Curioso, não é ?

Na verdade, é pesada e não vai com qualquer sopradela.

Gostei da tua divagação, Isabel !

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Desculpa o salto cronológico.
Tive sorte com a luz que me esperava, acredita.
Fui lá a pensar numa árvore, mas esqueci-me que as árvores crescem e o efeito que tinha na memória visual já não é mais possível.
Contentei-me em fotografar esta peça e, na minha opinião, tive sorte.
Está num recinto meio granulado onde fica muito bem enquadrada, o que não sucederia num relvado.

Um beijo grato pelo teu atento comentário.

Ana Freire disse...

Também vejo um sol nesta peça...
Minimalista... mas em todo o caso, harmoniosa, e aparentemente, parece enquadrar-se muito bem em qualquer género de ambiente, interior ou exterior, esta peça...
Acho que não poderia estar mesmo, melhor retratada, João!
Beijinhos
Ana

ana disse...

A mim parece-me o Sol, astro-rei.
Emana luz. Gosto desta escultura.
Beijinho grato pela partilha. :))

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Um Sol ?
E porque não ?
Sempre se parece mais com o Sol do que com uma balaustrada, que é o título da obra !
Quanto à colocação da peça, devo dizer-te que na minha opinião, este é ambiente que considero que mais se adequa.

Um beijo muito grato.


João Menéres disse...

ANA

Bom...devem ter razão mesmo !

Também gostei e muito !

Um beijo e até mais logo...

Agostinho disse...

Será algum dos artefactos defensivos que puseram o marechal Soult a andar do Porto?
Bela fotografia.