.

sábado, 11 de abril de 2015

ROSTOS DA CIDADE ACTUAL


© João Menéres


NA 5ª FEIRA, DEPAREI-ME COM
ESTE POBRE IDOSO SENTADO
A UMA MESA DE UM CAFÉ.
DIRIGI-ME A ELE E PERGUNTEI
SE ME AUTORIZAVA A FOTOGRAFAR.



EIS A ANTERIOR  :


© António Seixas


DEPOIS, PERGUNTEI SE VIA BEM.
DISSE QUE VIA O SUFICIENTE.
ENTÃO, MOSTREI NO DISPLAY A FOTO
QUE LHE TINHA FEITO.
- ESTOU MUITO BEM !



© António Seixas

AGRADECI E PERGUNTEI QUANTO CUSTAVA
A BEBIDA DA CANECA.
 1  EURO, DISSE.
ENTREGUEI-LHE UMA MOEDA
DE € 2 DIZENDO QUE DAVA PARA OUTRA...
VOLTEI A AGRADECER E DESPEDIMO-NOS...

13 comentários:

Isabel disse...

Uma reportagem fotográfica muito simpática!
As fotos de António Seixas também foram imprescindíveis para o sucesso da reportagem:)

(Fico acanhada de pedir autorização para fotografar pessoas e já perdi eventuais belas fotos...)

Um beijinho:)
Bom fim-de-semana:)

Rasuras do Aparo disse...

... cada vez existem mais rostos assim ... sinal dos tempos ... mais materiais ... menos sociais ...
( boas fotos e sua sequência )

AvoGi disse...

Ppoois, amigo, realmente a pessoas twm uma cara triste e pesada.
És umhomem grande
Kis:>}

Tété disse...

O que o João sente e faz é precisamente aquilo que dá gosto quando sentimos que ainda existem pessoas preocupadas com a humanidade em geral.
Grande beijinho e Parabéns por ser como é.
Teresa

Maria Manuela disse...

João, a alma deste homem, por certo, iluminou-se um pouco nestes minutos de atenção...
O "estou muito bem", ao referir-se à imagem, certamente reflecte também um certo prazer fugaz..

A foto está um espanto, (técnica, luz, definição...) resultando sabiamente no destaque expressivo, no olhar magoado, nos contrastes, na harmonia de cores... aquela boina...
E ampliei, claro !

É a solidão visitada e consolada !
Bem haja, João, por "estas coisas" que o olhar e o coração lhe ditam e assim nos são oferecidas...

Beijinhos e bom domingo.:))

Anónimo disse...

Por não ter sido possível ao meu amigo amigo António Seixas colocar o seu comentário, faço aqui a cópia do mail recebido :


Certamente o Modelo não imaginou a divulgação que iria ter quando aceitou a oferta do Artista!
Mas ainda melhor que o conforto do corpo com a ajuda pra mais um copo, foi seguramente o aconchego da alma ao sentir que ainda há quem lhe dê valor!!!!!
Abraço
A.S.

Selena Sartorelo disse...

Para ele eu perguntaria.
Como é a sua vida meu senhor? Quantas alegrias, tristezas e desprezos lhe sobram á memória. Donde vem essa vontade de vida que mesmo e prontamente largada ainda só, continua querida. Donde estas os teus?
Há o acaso de ter vindo a mim, sem propósito nem querer um dia ser visto assim? Onde estás tú meu senhor? Donde vem,pronde vai? Ficarás apenas, só.Para ele eu perguntaria.

João Menéres disse...

SELENA

Alguém olhará por ele. Nem que sejam " apenas " as assistentes sociais, pois o garbo ( obviamente relativo ) do seu vestir e do cuidado com a sua barba e o modo cortês como me respondeu, não é um ser totalmente abandonado.
De seu, restar-lhe-à, e não será pouco, um passado e uma educação.
Se o voltar a ver, perguntarei onde mora...

Um beijo, querida SELENA.

Selena Sartorelo disse...

Pois sim João. Não me ocorre a desgraça mas uma história que as vidas trazem, com ânimos tão peculiares, onde o estranho é por vezes tão semelhantes. Coisas que não sei e sem nenhum pré-julgamento gostaria só de ouvir...Sabe que hoje penso muito em cartas, cartas que esram escritas, enviadas e respondidas, depois amareladas eram relidas...a vida é não deixa de ser uma escrita. rs Beijos e deixe-o no anonimato..sua imagem diz muito.

Kaipiroska disse...

Um maravilhoso retrato e muito autêntico também :) 1bj

GL disse...

Gostei muito da fotografia, mas ainda mais desses momentos de conversa que podem, quem sabe, ter feito a diferença no dia desse homem.
Por isso, um grande obrigada, Amigo João Menéres.
Beijinho.

Remus disse...

O João fez algo que nunca teria coragem/lata para fazer: Chegar à beira de um desconhecido e perguntar se podia tirar um retrato.
É por causa desta minha falta de coragem/lata que raramente tiro e publico fotografias de retratos.
:-)

Como sempre, o João fez um excelente trabalho e o repórter de serviço também está de parabéns.

Anónimo disse...

Chamasse António, é sem-abrigo e "mora" na entrada de um prédio ao jardim do Carregal, ( hospital Sto.António).Porto.