.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

PORTA


© João Menéres


UMA PORTA EM TALASNAL

32 comentários:

Luísa disse...

Que bela porta!
Tantos sonhos para cá dela!!!
Bjnhs

João Menéres disse...

LUÍSA

Por aquelas bandas dá para sonhar !

Um beijo grato.

Remus disse...

A uma porta a onde?
A tal anal?
:-D

Desconhecia por completo esta aldeia de xisto (agora já fui procurar ao Google já sei onde é). E das fotografias que vi, convida mesmo a uma visita.
Quando lá for, vou ver se dou com esta porta e depois tento copiar a fotografia.
;-)


PS: Respondendo ao seu comentário. A fotografia não é de agora. Aliás, eu nem tenho tirado fotografias. Ultimamente só ando a publicar fotografias que tenho no baú.

João Menéres disse...

REMUS

A isto chamo eu troca de ideias : Eu aprendo com os seus textos e imagens e o Remus tem o trabalho de averiguar onde é A TAL ANAL !...
Tem lá muitas !!!

Só guardando temos !...

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente registo....
Um abraço

João Menéres disse...

CHANA

Obrigado pelo seu simpático comentário.

BOM ANO !

Um abraço.

ana disse...

João,
Esta conheço e está muito bonita. :))
Beijinho.

Ana Freire disse...

Também desconhecia, e fui procurar no Google... e realmente, por lá não se deve estar nada mal...
Parece-me um local fabuloso, onde a obra do homem, se enquadra harmoniosamente, com a obra da Natureza...
Um lugar que parece saído de um tempo, fora do tempo... e que o João, soube tão bem mostrar, na sua imagem...
Está magnífica! E com detalhes impressionantes...
Beijinhos! E tudo a correr pelo melhor para a tal intervenção.
Ana

Isabel disse...

Muito bonita. Gosto imenso destas portas velhas. Não conheço o local...mas já vou espreitar na net.

Um beijinho:)

João Menéres disse...

ISABEL

É na Serra da Lousã. E tem outras aldeias de xisto.
Um belo para programa para passar dois dias.
Sugito oara o alojamento o Mélia ( Palácio dos Salazares ).

Um beijo e obrigado.

JANE GATTI disse...

Como vários por aqui, recorri ao Google para verificar o quê ou onde seria o tal Talasnal. As fotos me mostraram um lugar encantador, nas montanhas, que preserva sua identidade de aldeia de pedra. Meus horizontes se ampliaram graças a uma porta, que não cruzei, apenas admirei. Abraços.

João Menéres disse...

ANA

Não me digas que já a tinha colocado !...

Um beijo.

João Menéres disse...

ANA FREIRA

As casa recuperadas ( que servem para férias ou fins de semana ) respeitam integralmente as origens ( tirando um ou outro pormenor ).
Perto fica o Castelo da Lousã ( vale a pena ).

Obrigado e um beijo amigo.

João Menéres disse...

JANE GATTI

Fico bem contente quando levo os meus seguidores a recorrerem ao Google !

Muito obrigado e um beijo.

JANE GATTI disse...

Fico feliz por vê-lo voltar à ativa com todo "gás", como se diz por aqui. Beijos, boa semana.

João Menéres disse...

JANE GATTI

Tem calhado sobrarem uns minutos.
Só isso, Jane !

Um beijo grato.

Jorge Pinheiro disse...

Perto da Sertã também há muitas. A maioria são aldeias quase desertas, recuperadas graças a programas estatais. E mais não digo... Excelente foto.

Maria Manuela disse...

Já viu passar muito tempo, esta porta serrana... agora amparada por xisto novo...
E no dia em que foi belamente fotografada por si, João, o sol não quis faltar...
Interessante, a harmonia de tonalidade entre porta e pedra...
Beijinhos e bom DIA de REIS !

ana disse...

Não João,
Passei perto desta porta o ano passado.
Beijinhos. :))

GL disse...

Que mal tratada está, pobrezinha!

Sabes qual a sensação que tive quando vi o conjunto, porta e ombreira? A fragilidade de uma perante a quase perenidade da outra.
Gosto da fotografia que me deixa a pensar, que me suscita sentimentos que vão para além do puro prazer de admirar o belo.
Por que é que cobres todas estas vertentes? :))

Abraço grande.

Rasuras do Aparo disse...

... encanta pela rudeza que ao mesmo tempo é ternura e aconchego ...

Agostinho disse...

É a terceira tentativa para deixar aqui o meu comentário. Antes que aconteça asneira, abrevio.
Esta porta é uma escultura lavrada por muitos anos e a intervenção de artesãos locais que utilizavam apenas os materiais que tinham à mão.
Bela fotografia. Para a posteridade.

Questiuncas disse...

Um porta digna da colecção de alguém.
No ano passado, no passeio de final de ano da catequeses da Menina R, fomos às aldeias de xisto, mais propriamente ao Santuário Nossa Senhora da Piedade.
Tirei lá fotografia a uma porta, a 86 (http://questiuncas.blogspot.pt/2014/06/porta-e-afins-86-porta-dos-artigos.html)

João Menéres disse...

JORGE

Esta é uma dessas aldeias...
Obrigado.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA
Ontem tive o aniversário da minha neta Beatriz.
Daí não ter podido responder e agradecer os comentários.
Estava realmente um belo dia de sol e a temperatura a condizer.

Obrigado pelos adjectivos que esta simples ruína te mereceram.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

ANA

E deixaste para eu fotografar !....

Um beijo pela gentileza.

Um beijo.

João Menéres disse...

GL

Interessante o teu comentário !
Sei lá se foi pelas razões que sentiste...

Um beijo grato.

João Menéres disse...

RASURAS DO APARO

É rude, sim.
Mas, por outro lado, parece não estar totalmente abandonada.

Um abraço.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Teve dificuldades ?
Porquê ?
Estou de acordo consigo : esta porta terá sido uma porta com dignidade !

Um abraço agradecido.

João Menéres disse...

QUESTIUNCAS

Logo que possa vou procurar a sua 86 !

Um abraço.

Eduardo P.L. disse...

Mais rústica impossível.

João Menéres disse...

EDUARDO

Quando a rusticidade é pureza, é uma beleza...