.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

LAPSO

POR LAMENTÁVEL LAPSO,
APAGUEI HÁ MINUTOS A POSTAGEM DE HOJE...




© João Menéres


PERDI OS COMENTÁRIOS FEITOS E 
OS RESPECTIVOS AGRADECIMENTOS  !
LI E AGRADECI ATÉ AO RUI PIRES.

PERDEU-SE TAMBÉM O TEXTO SOBRE O HAZUL,
O ARTISTA DA ARTE URBANA...

MAS POR EXTREMA GENTILEZA DO REMUS,
COMO NUM PASSO DE MÁGICA, EI-LO :


«A arte do autodidacta do Porto, Hazul, é uma mistura bem condimentada. Apresenta um bestiário interessante: serpentes que parecem pássaros do paraíso, figuras protoxamânicas, seres de outra galáxia e de outra dimensão. Influências orientais ou de civilizações mais recônditas, parecem ter inspirado Hazul. Corações, muitos corações, Nossas Senhoras, todo um imaginário que nos remete para o nosso Portugal tradicional. Nesta criação urbana surgem de forma inesperada imagens quase simbólicas que nos fazem lembrar uma tradição gótica ou românica, herméticas, fortes e bem marcantes.”

Do seu currículo constam vários trabalhos em escolas e estabelecimentos comerciais, assim como demonstrações ao vivo e participações em eventos. Além das inúmeras pinturas murais, o seu trabalho de atelier tem sido exposto, de forma individual e coletiva, em diversos locais, tais como: Fundação da Juventude, Axa Seguros, Galeria Vieira Portuense, Museu Municipal Carmen Miranda, Galeria Almadas, Hard Club, etc."
(Fonte : TEDxOPORTO)»

14 comentários:

Remus disse...

Assim sendo, aqui fica o texto que tinha escrito a respeito do Hazul:

«A arte do autodidacta do Porto, Hazul, é uma mistura bem condimentada. Apresenta um bestiário interessante: serpentes que parecem pássaros do paraíso, figuras protoxamânicas, seres de outra galáxia e de outra dimensão. Influências orientais ou de civilizações mais recônditas, parecem ter inspirado Hazul. Corações, muitos corações, Nossas Senhoras, todo um imaginário que nos remete para o nosso Portugal tradicional. Nesta criação urbana surgem de forma inesperada imagens quase simbólicas que nos fazem lembrar uma tradição gótica ou românica, herméticas, fortes e bem marcantes.”

Do seu currículo constam vários trabalhos em escolas e estabelecimentos comerciais, assim como demonstrações ao vivo e participações em eventos. Além das inúmeras pinturas murais, o seu trabalho de atelier tem sido exposto, de forma individual e coletiva, em diversos locais, tais como: Fundação da Juventude, Axa Seguros, Galeria Vieira Portuense, Museu Municipal Carmen Miranda, Galeria Almadas, Hard Club, etc."
(Fonte : TEDxOPORTO)»

As coisas que eu consigo descobrir... Mesmo quando apaga posts. :-)


Mais um belo trabalho do Hazul. Ele tem jeito. Muito jeito. É um verdadeiro artista.

Luísa disse...

Gosto muito!
Beijinhos

João Menéres disse...

REMUS

Muito e muito obrigado !!!

Um grande abraço.

João Menéres disse...

LUÍSA

Óptimo, Luísa !

Um beijo.

Ana Freire disse...

Excelente trabalho, onde tão bem se conjuga a modernidade, com o tradicional, numa simbiose perfeita.
E a foto, assim o demonstra, na perfeição.
O meu comentário não perdeu, João, pois só agora consegui passar por aqui...
Donde... quem comenta por último... chega atrasado...
Mas isso são coisas que acontecem, João, felizmente recuperou o post, é o que interessa.
Um abraço
Ana

ana disse...

João,
Obrigada. Agora lê-se muito melhor.
Gostei muito da textura deste mural e do que ele representa.
A fotografia foi um bom apanhado.
Beijinho. :))

João Menéres disse...

ANA

O que aconteceu hoje foi fruto de muito trabalho e do correspondente stress.

O HAZUL é muito bom mesmo !
Tenho já alguns trabalhos dele fotografados e este é ( salvo erro ) o 2º que aqui edito.

O REMUS foi de uma simpatia espantosa !

Também te agradeço as amáveis palavras do teu comentário.

Um beijo amigo.

João Menéres disse...

ANA

Inicialmente pareceu-me bem o corpo da letra mas quando vi de manhã constatei que era muito pequenino e iria alterar, mesmo que tu não o pedisses.

A fotografia foi feita num dos raros dias em que fui ao centro da cidade a uma consulta de audiologia.


Um beijo, Ana querida.

Maria Manuela disse...


Lindíssimo !
Tem rusticidade, tem expressão, tem volume, tem delicadeza !...
Óptima fotografia ! Com este enquadramento e ali a assinatura, o João fez deste trabalho um belo quadro...
Gostei muito !
Beijinhos.:)

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Limitei-me ( quase ) a aproveitar o que estava à minha disposição...

um beijo muito grato, querida amiga !

Cristina Ferreira disse...

Simplesmente adoro a arte do Hazul.

Agostinho disse...

Penso ter comentado este post !?

João Menéres disse...

CRIS

Eu aprecio muito, também.
Ando à coca a ver se há coisas novas por aí...


Um beijo grato.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Se comentou, o pedido de desculpas já foi apresentado.
Lamento imenso.



Um abraço.