.

sábado, 21 de junho de 2014

E ASSIM ENTROU O VERÃO NO PORTO

© João Menéres





CASA NA CHUVA


A CHUVA, OUTRA VEZ A CHUVA SOBRE AS OLIVEIRAS.
NÃO SEI PORQUE VOLTOU ESTA TARDE
SE MINHA MÃE JÁ SE FOI EMBORA,
JÁ NÃO VEM À VARANDA PARA A VER CAIR,
JÁ NÃO LEVANTA OS OLHOS DA COSTURA
PARA PERGUNTAR : OUVES ?
OUÇO, MÃE, É OUTRA VEZ A CHUVA,
A CHUVA SOBRE O TEU ROSTO.

( Eugénio de Andrade, in Chuva Sobre o Rosto / 2009  )






26 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Também aqui no Barreiro amigo.
Um abraço e bom fim de semana

João Menéres disse...

Então, é pelo país fora...
Ninguém se fica a rir.
E no Algarve, como estará ?


Um beijo, Elvira.

João Menéres disse...

ELVIRA

No Algarve também é igual !
Que crise !

Rasuras do Aparo disse...

... entrou com horizonte de esperança ... com salpicos de emoção no reencontro com o azul do seu coração ... ou não seja verão ... sempre o eterno e longinquo verão ...

João Menéres disse...

RASURAS DO APARO

Aprecio muito a forma como escreve e me adivinha !

Um abraço.

Isabel disse...

Aqui já choveu (bem) e já fez sol.

Linda foto e maravilhoso poema...triste, mas muito bonito.

Um beijinho e continuação de bom sábado, apesar do Verão hesitante!

João Menéres disse...

ISABEL


Sol e chuva tem sido uma constante desde manhã...
Mas a temperatura ( para mim ) está o ideal.

Outro beijo.

Li Ferreira Nhan disse...

A foto é muito linda; sente-se a presença do verão mesmo chovendo. Acho que é a luz, o azul da piscina...

Apesar de detestar a chuva ela é muito necessária, São Paulo está carente dela.
Beijo querido!

ana disse...

João,
Acordei com sol mas ao longo do dia a luz foi desaparecendo, choveu...
Não quero chuva.
O poema de E.A. é belíssimo.
Beijinho. :))

Kalinka disse...


JOÃO

Obrigado pelo comentário e visita.

SIM, foi uma maravilha,
mas não me inveje, porque está
com preço acessível para outras pessoas; basta pormos na nossa cabeça que vamos e tratar de tudo...
Sempre faço isso!
Penso, idealizo, procuro informações, compro e vou...

Chuva! Aqui não...
lavei roupa e só a tirei do estendal pelas 19h e nem uma pinga

Mas, como diz o João:
a temperatura ( para mim ) está o ideal.

Gosto do poema que escolheu.
Obrigado pela partilha.
Beijo da Tulipa (Ester)

Rute disse...

A chuva tornou-se bem bonita, nesse azul tão azul...o poema de Eugénio de Andrade é comovente.

1 beijinho

João Menéres disse...

LI

A imagem foi feita da minha varanda preferida, virada a noroeste.
Lá ocupei outra dependência quando o último filho casou e o quarto vagou.
Já está cheio !


Tens toda a razão : é a luz de um dia em que o sol brincou com a chuva. ou foi o inverso ?

Um beijo, Li querida.

João Menéres disse...

ANA

Todo o dia esteve assim : Ora sol, ora chuva.
Eu tinha fotografado esta poesia do Eugénio de um livro que deram a um filho.
Felizmente, ontem saltou para os meus olhos !
Nem de propósito...


Um beijo querida amiga.

João Menéres disse...

ESTER

Não tens que agradecer !
Não posso é comentar de todas as vezes que te visito.
Nem a ti, nem a ninguém...
Procuro dar sinal de vida de quando em quando a quem visito menos vezes.
A idade aconselha a não viajar para longe. Já viajei muito utilizando os mais diversos meios de transporte.
Agora...calma...

Um beijo e até à próxima.

João Menéres disse...

RUTE

A poesia diz-me muito, Rute !
As saudades são eternas !...

Um beijo e bom Domingo.

Maria Manuela disse...

E entrou discretamente, em verde esperança...
Para quê perturbar a despedida da Prima... a desfazer-se neste belo azul... entre lágrimas e sorrisos de luz, todo o dia ?
Brilhante, esta foto!
E muito bela e nostálgica a poesia que a acompanha !...
Beijinhos e bom domingo !

Ana Freire disse...

Magnifica imagem, associada às palavras intimistas, e tocantes de Eugénio de Andrade... melhor combinação seria impossível.
Por estas bandas, tarde de sol e muito calor em Lisboa.
Um beijo e bom domingo.
Ana

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Surpreendes-me sempre com a tua maravilhosa escrita !
Quanta poesia vejo nessas palavras...
Muito obrigado e um bom Domingo.

Um beijo amigo.

Jorge Pinheiro disse...

A coisa está um bocadinho péssima!

Malgorzata Ingstad disse...

Just raining, how quiet and ballansed

João Menéres disse...

JORGE

Porquê ?

Luísa disse...

A voz da mãe de Eugénio, fez-me lembrar a voz da minha mãe!
Atenta, sábia na lição dada em ouvir para além do imediatamente audível...
Saudades! Saudade do verão que se ouve e sente na inteligência de uma mãe!
A chuva? É, afinal, um só sinal de tempo...audível!
Beijinhos mil com votos de um verão fantástico!

Jéfferson B. Cezimbra disse...

Por aqui o outono foi muito chuvoso João.
Espero que o inverno não seja tanto...
Grande abraço

Remus disse...

E parece que continua.
Neste momento, na altura que estou estou a escrever este comentário, a chuva bate na janela e salpica lá fora.

O tempo anda mesmo trocado. Não percebo como existem pessoas (inclusive cientistas), que não acreditam nas alterações climáticas.

Agostinho disse...

Fotografia, poema e chuva para celebrar a chegada do Verão. Embora me pareça mais Maio.
Boa semana, sem chuva, João Menéres.

Fabricio K. Ramos disse...

Por aqui o inverno entrou com todas as suas características peculiares... vento, geada e muito, mas muito frio mesmo....