.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

UMA VISITA AO MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA

© João Menéres


BODA CAMPESTRE

De Jan Brueghel, o Velho

Esta foi uma das obras que mais apreciámos
nesta Exposição, vinda do
Museu do Prado.

20 comentários:

Luísa disse...

Não fosse o vermelhor das vestes e não se notaria a alegria co campo!
Belo quadro. senhor das mil e uma belas imagens!
Bjnhs mil ;-)

Remus disse...

E já na altura, o pintor teve o cuidado de enquadrar a cena por entre duas árvores, valorizando a ideia de "moldura natural".

Maria Manuela disse...

Um espanto, uma relíquia...
Todo o quotidiano do campo num dia diferente... com ar de festa e de respeito e a Igreja no centro...

E esta luz que tudo realça, desde a sombra ao mais ínfimo desta riqueza de pormenores; desde a lonjura às pedras e aves perto de nós...

Conhecia do Prado mas não me detive tanto, quanto aqui.
Bem haja, João, por trazer, com mão e olhar de mestre, JBrueghel, o Velho, até aqui.
Beijinhos.

myra disse...

amo os dois Brueghel!!!!!!!!!!!!!!

João Menéres disse...

LUÍSA

Esta BODA CAMPESTRE é um regalo para os olhos !

Um beijo.

João Menéres disse...

REMUS

E a regra dos terços está na linha do horizonte, bem como o grupo maior das pessoas !

Um abraço.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

A esta 1ª sala, voltei a reentrar antes de sair para tornar a tudo ver...

Apreciei muito o teu comentário.


Um beijo muito grato e Amigo.

João Menéres disse...

MYRA

Os Brueghel jovens são dois...


Um beijoooooooooooooooo

ana disse...

João,
Também gostei muito desta boda.
Julgo que o coloquei no Prosimetron.:))
Beijinho. :))

Jorge Pinheiro disse...

E dá para fotografar? Boa!

João Menéres disse...

ANA

Ontem fui ver só no teu...

Um beijo e grato.

João Menéres disse...

JORGE

Até ao próximo Domingo !

Rasuras do Aparo disse...

... vejo que foi uma visita de olhar campestre ... com cheiro a rio ...

João Menéres disse...

RASURAS DO APARO

Mais a chuva do que a rio...
E a Estação da Rocha de Conde de Óbidos estava encerrada...

Não andei pelos campos, nem houve boda ...

Um abraço Amigo.

Jorge Pinheiro disse...

Vou acabar por não ir.

João Menéres disse...

JORGE

Só encerra no Domingo...

Li Ferreira Nhan disse...

Pois ontem estive aqui e comentei. Já vi que perdi ( certamente esqueci qualquer coisa). Ainda atrapalho-me com esta tralha ( agora diminuta no smartphone).
Mas dizia que ver Brueghel e seus
conterrâneos é uma grande sorte, uma
emoção! Gosto muito de todos os Brueghel,
família privilegiada essa!
Beijo querido!

João Menéres disse...

LI

Eu admiro a Escola Holandesa, por isso não me canso de apreciar o Brueghel, o Velho, em especial.
Mas sou um admirador incondicional de
boa Pintura ( sem épocas definidas ).

Um beijo e obrigado, querida Amiga.

Agostinho disse...

Impressiona-me a capacidade do pintor enquadrar no espaço da tela tanta informação, conservando a proporcionalidade da cena.

João Menéres disse...

AGOSTINHO

Por isso era um MESTRE !


Um abraço grato.