.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

GAFANHA


© João Menéres

( AMPLIAR PARA VER MELHOR )


MEU FRÁGIL BARQUINHO
QUE ME LEVA
À PROCURA DE SONHOS.
MAS VEM O VENTO 
DO NORTE,
FORTE E FRIO,
E REGRESSO À AREIA
SEM TER VISTO
UM SONHO SEQUER.

***

Hoje vou a Ponte de Lima comer umas PAPAS DE SARRABULHO !
Só estarei no blogue à noite.

35 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Bom apetite!

Questiuncas disse...

Desejo que as Papas estejam, no mínimo, tão boas como aquelas que o meu pai faz.

Jorge Pinheiro disse...

Excelente foto. Boas papas.

myra disse...

bela linda esplendida maravilhosa!!!!!!! amo-te!

Remus disse...

:-)
E é preciso ir para ponte de Lima para comer uma Papas de Sarrabulho?
Mais perto também existem boas papas de Sarrabulho.
Vem a propósito: Ainda ontem, a minha mãe e mais umas amigas, fizeram papas para perto de meio milhar de pessoas. Para a comemoração dos 500 anos de Foral de Castelo de Paiva.
:-)

photographic-sketchbook disse...

Linda foto.
Beijos

Rasusras do Aparo disse...

... fiz-me ao mar embalado pelo sonho já antigo daquele reflexo de fim de tarde meio laranja meio rosa ... fiz-me ao mar ... mas envolto naquele prateado que ora me empurrava para junto daquele horizonte prometedor de encontros ora me puxava de encontro à praia ... ora era sonho ... ora era realidade ... embalado naquele prateado ... fiz-me ao mar...

Maria Manuela disse...

...E o barquinho regressa à Areia vestida à transparência da espuma... num cai-cai todo às preguinhas... que o vento faz e desfaz... e ora cai, ora não cai...

Óptimo apontamento, no momento certo, João!
Um beijinho

L.Reis disse...

…se eu fosse barco não queria leme, nem vela…apenas uma âncora que me prendesse às marés e me fizesse imenso na quietude de um abraço de espuma.
Tão, tão bonita…

João Menéres disse...

Eduardo

Não sou de comer muito...

João Menéres disse...

QUESTIUNCAS

Foram rojões com arroz de sarrabulho.
Uma maravilha !
Vinhão da Adega de Ponte de Lima.
Um pão delicioso.
Uma mousse de chocolate 5*.

Que mais quero ?

Um abraço.

João Menéres disse...

Jorge

Já rectifiquei a ementa acima.

Obrigado pelo comentário à imagem.

João Menéres disse...

MYRA

E eu, à distância, adoro-te !


Um beijooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Luísa disse...

Ontem tive um sonho!
Ampliei o olhar e vi correntes dançarinas no leito de um rio...
Vi o desenho coreografado para a descida das águas, enquanto o sol se ía deitar. E dormi...serenamente ao som do bote atracado!

Bela imagem senhor! Espero que o sarrabulho estivesse no seu melhor ponto!

João Menéres disse...

REMUS

Como já disse, foi arroz de sarrabulho e rojões.
Para mim, é em Ponte de Lima...
Np CONVENTO DA GULA.

Ao QUESTIUNCAS descrevi a ementa.

Um abraço e parabéns pela solidariedade da sua Mãe.

João Menéres disse...

ANGELIKA

Obrigado por teres gostado da imagem.

Um beijo.

João Menéres disse...

RASURAS DO APARO

Pelo que já vi ( adiante ), hoje temos

Então, em que ficamos ?
No mar ou na praia ?
Eu espero que o vento frio passe para me encontrar no horizonte...


Um abraço amigo.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

O barquinho encalhou...
É preciso esperar que a maré suba para nova viagem.
Há mar e mar, há ir e voltar.

Obrigado por tão lindo comentário.

Um beijo muito Amigo.

João Menéres disse...

L. REIS

Um barquinho sem leme e sem vela...
Apenas ancorado na espuma ?
Um barco sem leme voga de acordo com as correntes e o vento e a espuma esfuma-se...

Nunca mais farias as tuas macro com tanta ondulação !
Eu quero-te bem ancorada em porto seguro !

Sabes para onde segue esta, não sabes ?
Quero encontrar-me lá contigo.

Um beijo, querida Madrinha.

João Menéres disse...

LUÍSA

Foi arroz de sarrabulho e rojões que acompanhei com o Vinhão.
Tudo noPONTO, conforme os teus votos.

Sim, estou de acordo : uma bela coreografia com dançarinas em pontas !

Obrigado por teres apreciado.

Um beijo, minha querida Amiga.

Isabel disse...

Belíssima foto; também gostei do poema.

(Fiquei com inveja da mousse de chocolate!)

Um beijinho

João Menéres disse...

ISABEL


A imagem foi feita a correr, pois o carro estava pessimamente estacionado !
O poema foi ao correr da pena !

A mousse foi saboreada com muita calma...
Podes ficar com a inveja, porque estava mesmo uma delícia !
Sou muito exigente com as mousses de chocolate.

Um beijo muito grato.

ana disse...

Querido João,
Desejo que o seu belo barquinho regresse cheio de sonhos. :))
Que beleza de fotografia. Parabéns.
Beijinho.:))

João Menéres disse...

ANA

Os sonhos traduziriam-se em mais dois livros e tu sabes quais seriam ...

Quanto à beleza da foto, veremos às 00:00 do próximo Domingo !
Queres apostar como vou ter uma baixa votação ?

Um beijo e obrigado.

Rute disse...

Que maravilha de fotografia...belíssima!

1 beijo

João Menéres disse...

RUTE

Muito e muito obrigado !

Um beijo e cuidado com o frio !

Marco C. disse...

isto parece que foi tirada de asa delta! Foi??

GL disse...

João, caro João, é desta que surripiar uma fotografia tua.
LINDISSIMA, esta!
Ponte de Lima? Que saudades tenho!
Beijinho.

Sônia Brandão disse...

Uma beleza essa imagem.

Estamos sempre à procura de sonhos, mas é tão frágil nosso barco... Quase sempre temos que nos contentar com a dura realidade.

Um abraço

João Menéres disse...

MARCO

Não, não...

Pode ler na minha resposta à ISABEL ( 23:37, de ontem ).

Um abraço com muita amizade.

João Menéres disse...

GL

Podes surripiar à vontade !
É um prazer ( diz-me depois, sim ? ).

Ponte de Lima é das vilas mais bonitas que conheço !


Um beijo.

João Menéres disse...

SÓNIA

Obrigado, querida !
Qualquer dia utilizarei uma das tuas poesias
( devidamente creditada. Posso ? )


Um beijo.

Luis Almeida disse...

Mais uma bela foto amigo João, agora isso de fazer crescer água na boca de quem está a umas largas centenas de quilômetros não está certo. Um forte abraço.

João Menéres disse...

LUIS ALMEIDA

A intenção não era essa. Nem porsombras !
Era justificar a minha ausência durante umas largas horas.

Obrigado pelas elogiosas palavras que me dispensa.

Um abraço.

Carolina Tavares disse...

Especial.

Cumprimentos.