.

sábado, 15 de junho de 2013

MUSEU JUDAICO

© João Menéres


UM MUSEU COM UMA CARGA EMOCIONAL SEM FIM.

10 comentários:

Questiuncas disse...

Gostei da arquitectura desse museu.
Imagino que por dentro deva ser um museu "pesado", como muito bem escreveu "com uma carga emocional sem fim".

myra disse...

bela arquitectura...mas sabe, meu querido Joao, tantos museus que se abriram por todos os lados, deste assunto mais que triste, acho que nao faz nenhum bem...minha opiniao1
beijossssssssssssssssssss

João Menéres disse...

QUESTIUNCAS

A arquitectura é um tanto símbolo do conteúdo.

Um abraço grato.

João Menéres disse...

MYRA

Creio já ter dito noutra ocasião, mas é bom que o passado não seja apagado ou ignorado, seja para recordar o positivo, seja para o negativo.
Há factos que devem perpetuar na nossa memória para serem exemplo vivo do que se deve tentar repetir ou do que não se pode repetir.

Um beijooooooooooooooooo

GL disse...

Cada vez admiro mais os arquitectos.
Há em todos vós, engenheiros e arquitectos, uma enorme parcela de sonho.

Testemunham, através da pedra, sentimentos, formas de estar na vida, para já não falar do estrato social de quem (no caso das habitações) habitou aqueles espaços.
Um bom exemplo disso encontra-se na arquitectura de Barcelona. Há pedras, ali, que "falam".

Abraço.


João Menéres disse...

GL

É um prazer receber-te por aqui !
Agradeço o comentário bem elaborado, com raízes.
Estou totalmente de acordo contigo. Barcelona seria a cidade que escolheria se tivesse que sair do Porto. Tem mar, avenidas amplas e Gaudi a cada esquina !

Um beijo muito grato.

ana disse...

Não conheci este museu.
Será certamente muito intenso o que expõe.
Beijinho, João.:)

João Menéres disse...

ANA

Estive na área exterior, a que tem um bar e deita para um belo jardim e para outras duas fachadas.

Um beijo amigo.

Anónimo disse...

... duras são as vistas ... profundos são os rasgos ... perante o cinzentismo dos sentimentos
T

Remus disse...

Percebo o que esta arquitectura pretende transmitir, tendo em conta o motivo do museu, mas não quer dizer que esteticamente resulte. Dá a ideia de ser um pré-fabricado, montado com várias peças mal cortadas.
Acho que o arquitecto poderia ter feito um melhor trabalho, mantendo a ideia geral do assunto do museu.