.

sábado, 20 de abril de 2013

DUAS ÉPOCAS

© João Menéres



SITUAÇÃO TEMPORÁRIA

( Já ultrapassada )

*****

COMENTÁRIOS QUE MERECEM UM POST :

A propósito da imagem que ontem postámos,

a nossa amiga MARIA MANUELA escreveu :

...E estão iminentes seis explosões em verde tenro, sobre azul céu...
Viva a Primavera!!!



13 comentários:

expressodalinha disse...

Não percebi...

João Menéres disse...

JORGE

Onde está a dificuldade ?

Luísa disse...

Estou como o Jorge! Não percebi!!!

João Menéres disse...

LUÍSA

E eu faço a mesma pergunta :
O quê ?

Maria Manuela disse...

Gosto deste painel mas não entendo bem.
O edifício contíguo à Igreja parece-me ser do séc XVIII, posterior à época daquela. Talvez a necessidade de um colégio religioso ou seminário, junto à igreja existente...
Os pisos superiores, em degrau para dar algum desafogo à igreja, construída muito antes...
O prolongamento, a nível do 1ºpiso, abrange esta parte lateral da igreja, servindo como ponto de passagem...num todo arquitéctónico, em que há inerência entre os dois corpos... de duas épocas...
Bem, tudo isto que acabo de dizer, certamente não corresponderá à realidade...
Gosto muito dos candeeiros, 1ºplano

UUm beijo e bom DOMINGO

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Quem sabe, sabe mesmo !
Explico melhor :
Estou de costas para a Estação de S. Bento.
À nossa frente , há todo um quarteirão de casas onde houve obras de restauro.
Em vez de uns vulgares taipais de lona ou equivalente, foi com todo o sentido, colocada uma protecção com a reprodução do Convento que existia no lugar onde foi construída a Estação de S. Bento.
Limitei-me a enquadrar um dos candeeiros que lá estão com uma "gravura" antiga...
Por isso intitulei este post de "DUAS ÉPOCAS ".

Acabadas as obras, o painel foi retirado naturalmente.
Daí eu também escrever :
SITUAÇÂO TEMPORÁRIA
( Já ultrapassada )


Gosto de fotografar coisas assim ou assado e GUARDAR para as postar quando já não é possível alguém plagiar...

Um beijo e parabéns, além do meu
MUITO OBRIGADO.

Maria Manuela disse...

Oh, João, gostei imenso da sua explicação! Tudo tão lógico, tão coerente, agora!

Quem dera que, sempre que houvesse obras pelas ruas, em vez dos tapumes quase usuais, os responsáveis colocassem reproduções do que lá ou perto havia do "antigamente"... Enfeitava e recordava e até elucidava quem desconhecesse e, "por acaso", olhasse...

Eduardo P.L. disse...

E eu diria TRÊS. A época da imagem do fundo, a do posto e a de hoje quando o João fotografou.

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Esta " inovação " deve-se a um Presidente de Câmara que a chamada esquerda critica por tudo quanto faz e igualmente pelo que não faz...
Endireitou as ruinosas contas herdadas e nisso estão calados !
Nem uma palavra.
Sintomático, não é ?

Um beijo e obrigado por esse tão especial por acaso, olhasse ( que entendi perfeitamente ).

João Menéres disse...

EDUARDO

A do poste de iluminação é de hoje...embora actualmente as iluminárias sejam estilizadas.

Remus disse...

Pormenor bem descoberto.
Foi uma situação temporária, ao qual o amigo João soube tirar um bom proveito.

Tecnicamente:
Porquê a opção por este enquadramento, em que o candeeiro não está centrado, mas também não está a respeitar a regra dos terços?
Sei que as regras foram feitas para serem quebradas. Mas na minha opinião, se tivesse centrado o candeeiro o colocado na linha dos terços, a fotografia ficaria mais harmoniosa e visualmente mais apelativa.

João Menéres disse...

REMUS

Acredite que, face à implantação, tive que me sujeitar !
Aceito as suas observações, pois são ( além do mais ) coincidentes com a minha espontânea vontade

Deixo um abraço inteiro.

L.Reis disse...

Dois layers de épocas diferentes...:):) muito bem apanhado!!!