.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

TEMPOS MEDIEVAIS

Photobucket

© João Menéres


É assim que me vou sentir ...

Pouco mais que medievo
serão longos dias os da tua ausência.
Despido da tua inspiração,
fico muito mais longevo.
Um dia voltará a acalmia
e cá estarei com ar brincalhão.




30 comentários:

myra disse...

:)))))))))))))))))))) sempre com coisas fantasticas!!!!!!
beijos com mto carinho e admiraçao!

João Menéres disse...

MYRA

Fantásticas não direi...
Curiosidades que os olhos me permitem ver.
E com o tema dos varais (do VARAL DE IDEIAS) sempre presente.
Depois, aguardam o momento adequado para serem mostradas e, se houver motivo, legendadas.

Um beijo e obrigado pelas palavras que me continuam a estimular.

Eduardo P.L disse...

João,

a calcinha ( aqui a chamamos assim ) no varal, que aí também é estendal, já era usado naquela época! Nada de novo sobre a face da terra! srsrs

Caia disse...

Já é de Santa Maria da Feira?

João Menéres disse...

EDUARDO

Pois não, meu amigo!
E como se tratava de uma recriação de um Mercado Medieval, aí tem a prova!

Só isso!

Com ou sem sorrisos, a verdade vem sempre ao de cima.

Obrigado por ter comentado.

Abraço.

João Menéres disse...

CAIA

Na ETIQUETA está escrito ZONA OESTE...à qual a Vila de Santa Maria da Feira não pertence, não é verdade?

Um beijo por teres perguntado.

Caia disse...

Ah, ok! ;)
Não costumo reparar nas etiquetas.

E como os tempos medievais já começaram em Stª Mª da Feira...

João Menéres disse...

CAIA

Pois...dei conta.
Às vezes dá jeito "botar" a "bista"...

Em Caminha, acho que também...

No caso, foi em Óbidos no dia 17 que fiz o registo.

Beijos.

Martim Roquette Durão disse...

:-) Qual seria o blogue da época?

Caia disse...

Em Caminha não sabia que faziam... obrigada pela dica ;)

(Matosinhos)

L.Reis disse...

Beijo inspirado! :)

Luísa disse...

Beijinho terno, com 38 graus!
Bela foto, SENHOR! andasteis por tempos remotos a fazer reportagem de moda?Fizeste muito bem! Os modelitos do varal são atípicos!!!!

Mil beijinhos

Helena Oneto disse...

Retiro??? ou FERIAS???
+++

João Menéres disse...

MARTIM

MEDOSFERA !!!

Eu lembro-me comose fosse ontem !

RsRsRs...

Um abraço.

mdsol disse...

Esta fotografia é das de sorrir!

:))))

João Menéres disse...

CAIA

Se não é Caminha, talvez seja Valença.
Uma das duas é.

-A margem esquerda do Rio Leça sempre separou a linda (do meu tempo) Leça onde nasci, do Porto onde há mais de 46 anos resido.-


Um beijo +.

João Menéres disse...

L. REIS


Aqui chegou muito inspirador !

Plana muito.

H2O + AREIA + WHITE CITY = HAPPYNESS

João Menéres disse...

LUÍSA

E eu a pensar que alguns dos meus varais eram lindas peças!
Vai ao VARAL DE IDEIAS cuscar...
Acho que o EDUARDO não tem as coisas por temas ...
Nunca fiz reportagem, Amiga !
Faço umas coisitas por deleite meu e para quem aprecia o meu olhar perto da poesia...
Nessa altura não se utilizavam cameras.
Tudo ficava memorizado!

1001 beijos.

João Menéres disse...

HELENA

Ainda não tenho o tempo para a reforma...Agora, VACANCES.
Mas ler-me-ás em alguns comentários e numa ou noutra postagem esporádica.

Muitos xxx.

João Menéres disse...

MdeSOL

Assim (a sorrir) regressarei...

Gosto do branco sobrepostoao branco, bem sabes...

Um beijo deixado numa cadeira.

tonhOliveira disse...



ã!?
ã-hã!
ahhh!
ahn!
ah! ah! ah! ah!

?

"Não entendo português"!

?

Sopa de Pedra da Maria?

aaaaaa....tá!

Abraços!

João Menéres disse...

TONHO

Como a esta hora já não virão aqui muitos mais navegantes, vou dizer-te um segredinho:
Trata-se de uma antiga lenda acerca de um frade que, estando esfomeado,
bateu à porta de um rico lavrador que lhe negou algo para ele tapar o buraco que o seu estômago tinha.
O frade, com muita argúcia, mostrou uma pedra e solicitou uma panela, depois um bocado de água e por aí fora...até tudo obter por muito saber da curiosidade humana.
É uma lenda muito bonita mas extensa demais para aqui contar .

As melhores sopas de pedra (ou da pedra) são as da zona de Almeirim (a sul do Rio Tejo).
O site da Câmara (Perfeitura) de Almeirim fornece duas receitas.
Vou transcrever uma que aprecio particularmente e que aí, por certo, podes experimentar confecionar.
Previno-te, atempadamente, que uma sopa assim tapa todos os buracos, e não precisas (poderias?) comer mais nada.

Então, bom proveito !

RECEITA - Sopa de Pedra

>Ingredientes
2,5 l de água
1 kg de feijão vermelho
1 orelha de porco
1 chouriço de carne
1 chouriço de sangue (morcela)
200g de toucinho
2 cebolas
2 dentes de alho
700g de batatas
1 molho de coentros
Sal, louro e pimenta a gosto

Preparação
Ponha o feijão a demolhar de um dia para o outro. De véspera, escalde e raspe a orelha de porco de modo a ficar bem limpa. No próprio dia, leve o feijão a cozer em água, juntamente com a orelha, os enchidos, o toucinho, as cebolas, os dentes de alho e o louro. Tempere de sal e pimenta. Junte mais água, se for necessário. Quando as carnes e os enchidos estiverem cozidos, tire-os do lume e corte-os em bocados. Junte, então, à panela as batatas, cortadas em cubinhos e os coentros bem picados.
Deixe ferver lentamente até a batata estar cozida. Tire a panela do lume e introduza as carnes previamente cortadas. No fundo da terrina onde vai servir a sopa coloque uma pedra bem lavada.<

Um abraço de cá.

Luísa disse...

Sábio SENHOR!
Até de culinária percebes!
Manda lá mais saberes de sabores regionais!
Estou curiosa!
Beijinhos com recheio de chila...

João Menéres disse...

LUÍSA

Estás bem enganada!
De culinária ( e de tantas outras infinitas coisas) NADA SEI.
O TONHO merecia uma resposta mais concisa. Por isso, fui catar...
A lenda é bem conhecida entre nós, pelo menos...

Um beijo, querida Amiga e DESCANSA (já o disse no teu OLHAR).

tossan disse...

Logo estarás a brincar e sorrir, por hora um senso de humor poético e fantástico! Abraço

tonhOliveira disse...



Desculpe João.
Continuo sem entender o POST,
pois vejo uma imagem ,
onde um varal com uma "tanga", calcinha e um guradanapo,
abaixo um pote coberto com uma "toalha",todos do mesmo tecido (linho ?) numa "feira"....
Uma plaqueta anunciando Sopa de Pedra da Maria.
...

Quanto a receita, achei um tanto pesada para
a minha condição de saúde,
pois sabes que sou "safenado".
Por aqui temos algo parecido, chamamos de feijoada (sem a orelha de porco, a morcela e o toucinho),
mas com costelinhas de porco, linguiça e bacon,
acompanhados de arroz branco, couve e laranja.
Uma delícia!

Obrigado pela tentativa de esclarecimento.

Abraços!

João Menéres disse...

TOSSAN

Ao brincar, sonho.
Se sonhar, sorrio.
Se sorrio, a mnha "poesia" logo vem à janela dos olhos...

Um abraço muito grato.

João Menéres disse...

O que viste está tudo condizente com a realidade.
É a reconstituição de um MERCADO MEDIEVAL...

A feijoada à brasileira, como a feijoada transmontana, ou à moda alentejana (todas com variantes entre si) nada têm a ver com esta
SOPA DA PEDRA ou DE PEDRA !


SAFENADO é que não tenho a certeza do que seja.

Abraço do

João.

CONCEIÇÃO DUARTE disse...

João, eu estive em Portugal e comi a Sopa de Pedra a caminho de Nazaré, cidade linda por sinal. Minha avó como era portuguesa contava a vida toda que isso existia. E contava mais: Um pobrezinho da rua passava para pedir comida a um senhor abonado porém pão duro. E da janela, ele entrega ao pobretão, um prato de sopa, com muita água e uma pedra ao centro. Quando cheguei aí, e ví que existia isso de verdade, morri de rir, mas em cada prato, ela serviu também uma pedra.

Muito interessante.

bjks, CON

João Menéres disse...

CON

Se tiveres tempo para ler, envio-te a história completa.
Se não tiveres, não leias, mas guarda-a para quando o tempo não rarear.

Um beijo por contares essa histórial real.