.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

AÇORES

Photobucket

© João Menéres

AS VINHAS DO PICO

Para esta imagem das vinhas desta Ilha açoreana, vou citar
RAUL BRANDÃO :

> A vinha tem fama no mundo. O vinho branco do Pico, feito
de verdelho e criado na lava, é um líquido, com um pique amargo, côr de âmbar e que parece fogo. Levantam uma pedra, atiram um punhado de terra para o buraco e a videira deita raízes como pode, abrigada no curral pelos muros e estendida no chão sôbre calhaus. Só lhe levantam um pouco as varas quando o cacho está perto de amadurecer. O Pico já deu milhares de pipas de vinho, que exportava quási na totalidade para a Rússia<.

in, AS ILHAS DESCONHECIDAS, 2ª edição, publicado pelas Livraria Francisco Alves, do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte e pelas Livrarias Aillaud e Bertrand, de Paris e Lisboa.
(Esta edição tem uma bela ilustração na capa - cujo autor não reconheço
pela assinatura - e não tem data. Em compensação, mandei-a encadernar com a qualidade que a obra justifica).

RAUL BRANDÃO é uma figura importante da Cultura Portuguesa.
Portuense nascido na Foz do Douro em 12 de Março de1867, filho e neto de pescadores, veio a falecer em Lisboa, em 5 de Dezembro de 1930, reformado no posto de capitão. Visitou os Açores em 1924, no âmbito das visitas dos intelectuais e a 1ª edição desta obra foi publicada em 1926.

15 comentários:

Luísa disse...

Uma imagem a fazer juz a tão bela dissertação sobre a terra!
Parceiros de bom gosto, intemporalmente bem combinados!
Beijinho terno!

Dona Sra. Urtigão disse...

Nas correrias do cotidiano, passo sempre por aqui, mas na falta do que dizer que não seja " linda foto" - e são sempre lindas ou "belo texto, harmoniza-se perfeitamente à imagem" o que sempre seria verdadeiro, devido a minha pouca criatividade e tempo, passo, deleito-me e não deixo registro. Mas saiba, estou sempre aqui, oculta pela lama das minhas matas.
E agradecida pelos comentários generosos com as minhas fotos.

João Menéres disse...

LUÍSA

A obra deixada por Raul Brandão é muito valiosa.
Lamento que tantos portugueses a desconheçam por completo.
Nalguns aspectos, tem a actualidade da do ETERNO EÇA DE QUEIROZ !

És muito benevolente comigo. GENEROSIDADE é atributo que te não falta.

Um beijo super agradecido.

João Menéres disse...

DONA SRª URTIGÃO

Também eu, MUITO EM BREVE, vou estar muito ausente, a começar nas próprias postagens.
O mundo virtual que eu vivo na blogosfera é uma maravilha.
Mas a VIDA REAL exige, acentuo EXIGE !, que acordemos dos sonhos !

Por isso, compreendo muitíssimo bem, a impossibilidade da tua (e de muitos outros AMIGOS) presença mais visível!

Só tenho é a agradecer a tua amabilidade.

Um beijo e ATÉ SEMPRE.

Fê-blue bird disse...

Meu amigo:
Sem dúvida uma combinação perfeita.
Sou também grande apreciadora de Raul Brandão, infelizmente não conheço os Açores, mas pelo que tenho lido e pelas bela fotografia deve ser um lugar lindo e verdejante.
Boa semana!
Um abraço

tonhOliveira disse...



As vinhas do P-ic-o embriagaram-me...
vin°oO fabul°oOso!

ic!

Desculpe João,
"passei da c°onOta"!

ic!

be:)os (?) abraços!


Ahahahah!

João Menéres disse...



Não sei qual ilha é a mais bonita!
O Corvo é pequenina, mas tem graça.
Santa Maria, também não é grande, mas tem características próprias.
Todas as restantes são ESPECTACULARES!

Quando puderes, viaja para lá com tempo...

Um beijo.

João Menéres disse...

TONHO

Muito divertido quando ultrapassas a medida!
Continua assim!

Grande abraço.

Georgia disse...

Joao, linda imagem. Há pessoas que nascem para brilharem e Raul Brandao foi um desses.

Boa semana

Um abraco

João Menéres disse...

GEORGIA

Subscrevo as tuas palavras!

Obrigado pelo apoio cultural.

Um beijo.

Maria Augusta disse...

Uma paisagem e um texto que se casam perfeitamente, nos deliciamos com a beleza da primeira, aprendemos com os ensinamentos da segunda, sempre nos enriquecemos quando passamos por aqui.
Abraços.

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA

Só tenho a agradecer a forma como deixaste o teu comentário.
Que elegância !...

Um beijo.

Mar de Bem disse...

...e estou nestas ilhas desde 31 de Março. Estou tão derrubada por esta chuva que não nos larga, que até já tenho bolor na alma...

Estas ilhas são extraordinárias, mas quando o tempo não anda de feição, andamos todos melancólicos...talvez tristes. Quando o sol nos visita, não há paisagem mais bela, diversa e luxuriante. E tudo nos motiva a viver feliz.

P'ra mim, que pertenço às margens do canal de Vitorino Nemésio, o canal entre o Pico e o Faial, isto é sou das duas ilhas, poderei dizer desinteressadamente: a mais bonita é a ilha das Flores! Fica é tão longe...

...há quantos dias não vejo o Pico? E ele aqui tão perto. Está mesmo à minha frente, mas a neblina e a chuvinha persistente tapam tudo. E a tristeza invade-nos... e não apetece falar.

Beijos nublados, João

João Menéres disse...

MARGARIDA

Então, as 4 Estações deixaram de ser uma realidade no Grupo Central?
Só chuva...
Quem pode resistir a tamanho desajuste?

Quanta desilusão não deves experimentar por os teus olhos não alcançarem o nascer nem o poente do Piquinho lá no alto erigido...

Um beijo num azul que chegará...

ellen disse...

Eu conheço estas vinhas :)
Tive oportunidade de as conhecer no Verão de 1996. Jamais esquecerei este Pico.

Beijinho