.

sábado, 7 de março de 2009

RURALIDADES

Photobucket
© João Menéres


MINHO


"Nas pequenas herdades vêem-se, por entre latadas, branquejar casais modestos, tendo junto eiras postas ao sol, ao lado de medas de palhas milhas, trigas e centeias, com suas cimeiras cruzes de colmo, as quais, com as de granito no topo dos canastros e dos portões de telhados de duas águas, protegem todo o casal cristão: - gentes e gados."

(Antero de Figueiredo, in Minho)

38 comentários:

Eduardo P.L disse...

João,

a qualidade da imagem nem vamos comentar porque o mérito, em grande parte, é do equipamento corretamente usado, mas os outros elementos como enquadramento e personagens estão maravilhosos!

Parabéns!

Marga Fuentes disse...

Maravilhosa foto. Parabén, amigo.
Abraço,

violeta disse...

como sempre, linda.
revi-me, porque se não fosse o que sou era o que gostava de ser.
bom fim-de-semana

angel disse...

O presente deixa o passado passar e pelas suas sombras se pode antever o futuro.
òtimo final de semana.
Angel

Conceição Duarte disse...

João,
a fotografia é de uma beleza imensa e singela ao extremo.
De qualidade quase que perfeita, pois as pedras quase me fazem cair, ao tentar andar por este chão...
Os dizeres são maravilhosos, mas para minha lembrança quando você usa a palavra "eira" me fêz lembrar de minha avó, que dizia muitas vezes uma frase para se referir à alguém desorientado... " Fulano está a fazer as coisas sem eira nem beira " Depois disto, fui ao Lelo Dicionário que ela me deixou, para traduzir algumas das palavras que usou aqui, abusando do português correto, como sempre o faz, mas que eu, nem sempre compreendo.

Deixo aqui, algumas delas, caso alguém precise como eu precisei e se tiver algo a corrigir, por favor, faça-o!

Um beijo grande e linda a postagem de hoje.

Ouça depois a música da mulher, que deixei - Tá no meu blog.

Bom sábado e lindo domingo. Aqui, Sampa, muito calor! São 15horas e os temômetros marcam 24 graus! Para vc ter uma idéia, está fresquinho perto dos dias quentes e insuportáveis que fizeram nestas últimas semanas.


CON

Herdade – grande propriedade rústica, geralmente composta de montado e terras de semeadura – quinta.

Latadas – Grade de canas ou ripas para amparar plantas trepadeiras, parreira, bardo.
Eira – terreno empedrado –
Meda – Montão cônico de feixes de palha – monte.
Triga – diligência – carro puxado por três cavalos de frente.
Centeio – planta poaceira - palha, farinha de centeios
Cimeira – ornamento no alto do capacete.
Canastros – canastra, cesta larga e baixa.

Céu Vieira disse...

ESTÁ LINDÍSSIMA ESTA FOTO
PARABÉNS JOÃO
BJS
BFS

João Menéres disse...

EDUARDO

Tem toda a razão.
O equipamento que usei nesta situação era de primeira e médio formato, analógico.
Mas a luz era pouca e conseguir ter os rostos não encobertos não foi fácil, com o cenário em movimento e eu a andar de costas para trás.

Um abraço.

João Menéres disse...

MARGA

Obrigado pelo comentário.
Já te agradeci o seres minha seguidora.

Um beijo.

João Menéres disse...

VIOLETA

Muito obrigado pelas palavras.
Mas não para os lados de Braga...

Um beijo.

João Menéres disse...

ANGEL

Gostei das tuas palavras.
Tentei agradecer o facto de seres mais uma seguidora, mas não indicas o e-mail...
És do Brasil, mas de onde?

Um beijo.

João Menéres disse...

CONCEIÇÃO DUARTE

Primeiro aviso: Convém não calcar o chão sem olhar (vê a minha resposta ao Eduardo pois não referi este pormenor...). Aliás, aqui à vista desarmada vê-se a bosta deixada por outros bois...

SEM EIRA, NEM BEIRA = pessoa que não é ninguém ou que nada tem.
PALHAS MILHAS = (as medas) são constituídas de palha do milho.
HERDADE = No Alentejo é que a grande propriedade é designada de herdade.
O autor, quanto a mim, não utilizou o vocábulo certo pois, no Minho, que é o que ele está a descrever, chamam-se QUINTAS.
LATADA = ramada em ferro , paralela ao pavimento e a dois metros e tal de altura, por onde a videira se estende. Já está a ser abandonado este processo.
TRIGA = planta cerealífera.
CANASTRO = espigueiro, construção simples onde se guardam as espigas de milho. Um dia destes o EDUARDO colocará um varal meu, feito em Brufe, onde estão dois canastros diferentes.
Vou averiguar aquilo das trigas. No contexto, porém, não é um carro puxado por cavalos (nem por bois...).

Um beijo e obrigado pelo teu alto interesse e curiosidade.
Assim é que é !!!

João Menéres disse...

CÉU VIEIRA

Só tenho a agradecer a amizade da visita e retribuo os desejos de um resto de bom fim de semana.

João Menéres disse...

CONCEIÇÃO DUARTE

TRIGAS = grãos do trigo.

Conceição Duarte disse...

João, vim ver por aqui e tem claro o jeito de vcs usarem os termos por aí, isto é que vale, como minha avó dizia mesmo, é um grande barato tudo isto. Aqui no Lello Popular, diz que CANASTRO pode ser:
"espécie de canastra alta e estreita. O corpo humano. Espigueiro. ( ta aí no fim )
BJus e valeu, sempre vale

João Menéres disse...

Então já viste as trigas, também...

violeta disse...

João,
respondi ao teu comentário no meu blog.
sabias que sou tripeira? (sou uma traidora, troquei a invicta pelos arcebispos)
:))

Menina do mar disse...

(:
Bom fim-de-semana

João Menéres disse...

VIOLETA

As coisas que eu não sei, são muito mais do que aquilo que sei.
Localizei-te em Braga por várias pistas.
Agora, cheio de curiosidade, vou ao teu blog.

Um beijo.

João Menéres disse...

MENINA do MAR

Bom Domingo para ti.
O problema das imagens em alguns dos blogs que tens no side bar mantém-se...

Um beijo.

expressodalinha disse...

O Minho típico no seu mais profundo ser.

João Menéres disse...

Verdadíssimo, EXPRESSODALINHA !

Bom Domingo.

Um abraço.

Conceição Duarte disse...

Sim, querido, aqui no Lello, quer dizer: Pressa - Diligência, afã, Carro puxado por três cavaos de frente. Designativo da farinha.

É isso aí!
O português é tão rico João, que numa simples frase, pode-se ter que recorrer ao dicionário por várias vezes. As palavras têm o seu sentido dentro de um lugar, de um país, além do significado dela puro e simplesmente.

Na poesia não basta apenas traduzir, há que se entender e viver o que o autor quis dizer.

A sua foto e seus dizeres são perfeitos! Fui saber por me interessar e gostar da nossa língua.

Aqui se aprende!
Se encanta!
Enriquece...
Obrigada,
bjinhos de boa noite, CON

Jorge C. Reis disse...

O Minho profundo e lindo.
Parabéns João Menéres.

Só é pena que tenha havido hipercorrecção no redimensionamento, o que provoca um alongamento da imagem no sentido vertical que não aparece no original do Photobucket.

Mas isso o João pode acertar facilmente se só redimensionar na horizontal e deixar ficar o valor que aparece automaticamente na vertical.

Um abraço e bom domingo

Eduardo P.L disse...

João,

o BLOG VICIADO posta todo Domingo a MELHOR POSTAGEM da semana:
o link do blog é este:

http://blogvcd.blogspot.com/

Bom Domingo!

Jorge Monteiro disse...

Fantástica!
É uma raridade vêr isto por aqui.
Parabéns
Abraço.

erupção_do_ser disse...

Sinto-me em casa... meus caminhos de ir e voltar com tão bela raridade... numa ruralidade que também faz criar o joão. Não há cantinho igual a nenhum outro... é o nosso minho em todo o seu esplendor.
Bom domingo

Maria Augusta disse...

Magnífica foto, traduzindo a labuta da vida rural com perfeição, sem falar na incrível beleza plástica com este caminho de pedras, as árvores e os camponeses. Parabéns!
Um abração.

João Menéres disse...

CONCEIÇÃO

Fiquei deleitado com o teu trabalho.
Mas é assim mesmo.
Se não sabemos uma "língua" para que serve estar a tentar ler?

E na Poesia, então não se fala.

Um beijo e mil obrigados.

João Menéres disse...

JORGE C. REIS

Muito obrigado pela atenção com que observou a imagem!

Vou tentar resolver, seguindo as suas instruções.

Eu não estou prático nisso, bem sabe.

Muito obrigado pela amizade.

Um abraço.

João Menéres disse...

JORGE MONTEIRO

Uma vez mais é generoso comigo.

Um agradecido abraço.

João Menéres disse...

ERUPÇÃO _do_SER

Em cheio!

Eu acrescento às tuas sábias palavras só mais uma :

O MINHO NA SUA INTERIORIDADE.

Beijo e obrigado.

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA

Feliz com a tua visita e com o comentário.
As "árvores" são videiras. Estamos (na imagem) na Região dos Vinhos Verdes e da Casta fantástica que é o Alvarinho !

Um beijo e óptima semana.

Milouska disse...

João,

O belo Minho e a faina das suas gentes!
Belo testemunho este. Parabéns!
Um beijo,

Milouska

Tinta Azul disse...

Que belas juntas!

:)

Eduardo P.L disse...

Obrigado amigo João pelo banner e link do BLOG VICIADO.
Foi super merecido!

João Menéres disse...

MILOUSKA

Agradeço as suas palavras.
Boa semana.

Um beijo.

João Menéres disse...

TINTA AZUL

Na aldeia há muitas mais.
Quando cheguei, o gado estava a beber água no tanque.
Qualquer dia sou capaz de editar para se ver.
É curioso, pelo menos...
Um beijo e obrigado.

João Menéres disse...

EDUARDO

Logo hoje que saí pela manhã e só voltei ao fim da tarde é que fui distinguido.
Tantas horas se passaram e eu sem saber de nada.
E depois para colocar o banner?
Sabia lá eu como era...
Desculpe o atraso e as complicações que por aqui sucederam, Eduardo.
Uma vez mais, muito grato pelo prémio.
Outro no qual tenho muito orgulho, creia.