.

terça-feira, 3 de março de 2009

JUAN MUÑOZ




Photobucket

© João Menéres


JUAN MUÑOZ

UMA RETROSPECTIVA



No Museu de Arte Contemporânea, (projecto do renomado Arqto.

Álvaro Siza Vieira), da Fundação de Serralves, esteve patente,

de 2 de Novembro de 2008 a 24 de Fevereiro de 2009,

esta importante exposição de Juan Muñoz, nascido em Madrid, em 1953 e

falecido em 2001 em Palma de Maiorca.




Photobucket © João Menéres


FIGURAS  SUSPENSAS



No grande átrio do Museu, duas rodopiantes figuras suspensas pelos dentes.

Quem conhecer o quadro de Degas, Mlle Lala au Cirque Fernando,

poderá associar estes trabalhos.

No entanto, aqui as figuras, tanto pelas vestes, como pela expressão,

são mais ambíguas.

A força destas figuras resulta desta ambiguidade de espectáculo e horror.

Optámos por fotografar de um plano superior para baixo.

Assim, observa-se com mais detalhe a suspensão pelos dentes.






Photobucket

© João Menéres


Conversações

Aqui temos um conjunto de cinco figuras em bronze, em tamanho natural,

com cabeças redondas e faces mudas, também com feições semelhantes.

Encostam-se umas às outras, murmuram-se, ignoram-se.

Está criado um espaço teatral onde se desenvolve um drama misterioso.




Photobucket

© João Menéres


Uma das cabeças mais pormenorizada.



Photobucket

© João Menéres



Uma varanda de hotel
Ao ser colocada na parede , cria-se um ambiente parecido com o da rua.
Da varanda observamos a rua em baixo,
mas quem passa na rua também nos observa.




Photobucket

© João Menéres



MUITAS VEZES



Esta é uma obra que se destacava, quanto mais não fosse pelas inúmeras
figuras presentes nesta grande sala.
Vestidas de idêntico modo, de feições semelhantes, foram modeladas a partir de um busto de feições asiáticas que Muñoz encontrou num hotel.
Estão reunidas, tanto em pares, como em pequenos grupos.
Aparentemente mergulhadas em conversa.
Avaliam-se entre si, entre se si se ignoram.
E o espectador, mais afastado ou entre as figuras,
qual será o seu papel?


O de observador? O de observado?



Photobucket
© João Menéres

Junto a um canto da grande sala.




Photobucket

© João Menéres


Esta obra, Sombra e boca, contém algo de sinistro.
O que vemos aqui?
Uma figura sentada junto a uma mesa e
outra, sentada de costas, com a cara colada à parede.

Que representam?
Uma relação de domínio, aparentemente...
A boca colada à parede move-se...
Sussurra algum segredo?




Photobucket

© João Menéres





Aqui, é um ventríloquo a contemplar duas cenas com o seu quê de enigmático.
A boca da figura move-se por meios mecânicos.
Sem o ventríloquo para lhe dar voz, temos o silêncio.


Photobucket

© João Menéres



No pavimento desta sala, logo à entrada, está a miniatura de um automóvel.
Na parede do fundo, "reside" esta sombra gigante do indivíduo que, estupefacto,
parece assistir a algo que se passa e que nós não vemos.


Algo provocado pelo automóvel?

Não sabemos.




Photobucket
© João Menéres

Figuras sentadas com cinco tambores

Ignoram quem as observa. Estão concentradas entre si e nos seus tambores.




Photobucket

© João Menéres



Duas figuras mascaradas diante de um espelho.




Photobucket

© João Menéres




À saída, a noite por mim já esperava.

37 comentários:

Aidinha disse...

Sr Menéres

São sempre uma beleza à parte as suas fotos e como estas, arte sobre a arte! O que o senhor nos mostra aqui, é que é, de fato, um artista.

Mas, seu campo de flores do dia 28 é tão mimoso e sinto-o perfumado!

Entre as flores vermelhas e amarelas (rosas?), tufos de alfazema a combinar com a nuances que se põem nas nuvens do momento.
É lindo e romantico...

Beijinho

Eduardo P.L disse...

João,

grande REPORTAGEM FOTOGRÁFICA dessa ótima exposição e artista! Forte concorrente para o Varal, quando trata de ARTE! Em matéria de imagens, o Varal não chega nem a concorrer!
Parabéns e FORTE abraço

PS- Obrigado por SEGUIR o Blog Sal, Sol, Sul

maria antunes disse...

Cá está uma exposição que eu gostava de ir ver. Obrigada pela dica e pelas fotos.

Menina do mar disse...

Que bela viagem...

Conceição Duarte disse...

João Menéres, que maluquice é essa?
Gostei demais e daria para falar em separado de cada uma delas o quanto nos impresssiona e nos intriga, como bem vc faz nos textos, com alguma perguntas... "Somos observados ou observadores? "

Desde a entrada com o portão em escrito Museu Contemporâneo, eu já fiquei feliz com sua blogagem de hoje. Mas depois veio os homens pendurados - Impressionante!

Ainda em seguida, as moças dançando ou representando uma peça e me impressionou que a escultura é pesada no seu material aparente, mas de olhar leve, parece que ela mexem...

A face é lindíssima e por aí vai e vai...

Muito bonita a expoisção!

Mais uma vez, ponto pra vc!

Com muito carinho, estive aqui, CON

Alice Salles disse...

Como já disse antes pra ti, João, só um fotógrafo com essa alma curiosa que poderia nos trazer tamanha obra tão cheia de significado e intenção como essa como se estívessemos a observá-las nós mesmos. É um verdadeiro dom esse que tens...

João Menéres disse...

AIDINHA
Seu comentário é de uma simpatia extrema que, naturalmente, agradeço sensibilizado.
As florinhas amarelas são, de facto, rosas. São rosas campestres. Neste caso, ROSAS DE MAIO.

Um beijo, Amiga.

Georgia disse...

Joao, uma super reportagem.

Muito bom.

Parabéns!

João Menéres disse...

EDUARDO

Essas palavras, vindas de quem vêm, me alegram muito, até porque (para não falar do trabalho fotográfico) a preparação e montagem deste post de hoje me deu muito trabalho, com horas atrás de horas, sempre a somar...
Se eu tivesse uma base sólida de conhecimentos de informática, seria uma brincadeira.
Assim, também é, mas a família anda reclamando do tempo que aqui estou dia, após dia...

Um abraço fraterno.

João Menéres disse...

MARIA ANTUNES

Tens que aparecer aqui no grifo mais vezes...

A exposição seguiu para Madrid.
Não sei exactamente para qual museu. Rainha Sofia?
É possível. Talvez em Serralves me saibam informar. Queres que vá lá saber?

Um beijo.

João Menéres disse...

MENINA_do_MAR

Foi uma bela viagem, tens razão.
E, desta vez, com as patinhas do grifo bem pousadinhas no chão...

Um beijo.

João Menéres disse...

CONCEIÇÃO DUARTE

A este teu comentário como posso eu agradecer?
Vou dizer-te uma coisa (ninguém me vai ler, a não ser tu, não é?) : Estava com algum receio que ninguém parasse aqui hoje com o interesse e empenho que tu mostraste pelas palavras.
Parece que estavas comigo na exposição, meu Deus!
As figurinhas, aos olhos, parecem de papel pronto a romper. Como VISTE isso aí em SAMPA?
A última imagem (a do exterior, já noite), conduz-nos ao portão do início. Está mesmo, mesmo lá no fundinho escuro.

Um beijo e muito obrigado pelo tempo que dedicaste a esta postagem.

João Menéres disse...

ALICE

É só a minha curiosidade quando algo me encanta.
Não a deixo fugir das minhas garras (que não ferem).
Procuro saber algo mais sempre.
E, como tinha pensado que esta exposição podia dar um bom tema para o blog, olha foi com redobrado entusiasmo que fui ultrapassando dificuldades sem fim.
Sabes o que é uma sala cheia de gente? Sempre pessoas reflectidas nos espelhos!
Noutra sala, onde estão aquelas figuras todas em conversações sem fim, eram as pessoas por entre as figuras permanentemente.
E sabes uma coisa (que não tem nada a ver com a esposição?):
Adoro esta última imagem do corredor à saída!
Já a viste e analisaste bem mesmo?
Bem, o arqto. foi o Siza, o que foi agraciado pela Rainha da Inglaterra na semana passada...

Um beijo, minha querida.

João Menéres disse...

GEORGIA

Tuas palavras me envaidecem !

Um beijo.

Silvio Vasconcellos disse...

João, querido!

Obrigaod pelo passeio e pelo senso de observação que compartilhou nessas lindíssimas imagens.

Cheguei a sentir o ar frio vindo da rua no final do tour.

Quanto ao museu, Siza também tem uma obra em Porto Alegre, a Fundação iberê Camargo, inaugurada no fim do ano passado. Um espetáculo!

Fatima Borges disse...

belíssimos textos e maravilhosas fotos.
Ah queria até pedir permissão para colocar uma delas em uma poesia.
Se me permites...Quanto ao poema ultimo que você leu de martha medeiros, eu acho que não deve ter tido meio, por isso é que falam -se de fim ...não?????
Mas, confio em sua interpretação e em sua sabedoria literária.
beijos

João Menéres disse...

Caro SÍLVIO VASCONCELLOS

Obrigado pelo seu comentário que tanto consolo me transmitiu.

Eu sei da Fundação I.C., em Porto Alegre.
Eu conheço o Siza muito bem desde a adolescência.
Dou-me bem com ele. Aliás, tenho um irmão arqto. e, no princípio das carreiras, trabalharam juntos.
Ainda há meses me ofereceu um desenho muito bonito e já emoldurado e com dedicatória atrás.

Na semana passada, ele foi condecorado pela Rainha Isabel de Inglaterra.

Grande abraço.

João Menéres disse...

FÁTIMA BORGES

Claro que a permissão está concedida. Coloca, por favor, o crédito da imagem, sim?
E será uma honra estar em delírio...
Quanto à minha interpretação da poesia da Marta, não me dê essa sabedoria. Eu sou um pouco instantâneo, precipitado. Entendes?
Mas, até vou reler...

Beijo.

Micha disse...

Engracado ver estas fotos...tambem estive na exposicao e fiz algumas fotos - algumas bem parecidas- devido a mesma escolha de angulo :) Mas o sr e' o sempre o master! Boa semana!

erupção_do_ser disse...

Bela retrospectiva com dois «Joãos» que comunicam o sentir de diferentes formas e perspectivas. Existem no mundo da arte artistas [HOMENS] os quais venero, Muñoz, Julião Sarmento e agora (desde que nos conhecemos) o nosso Menéres... a intenção das suas obras é provocar em nós algo... que não sei descrever, fico-me pelo meu sentir e deixo-me levar.

para quem ama ou ficou a amar muñoz antes de ele partir deixou-nos no Jardim da Cordoaria a sua obra: 13 A Rirem-se Uns dos Outros... Desafio o nosso Menéres a lançar suas asas e captar essa obra para nós no grifo... é contagiante.
Muñoz difundia Herberto Helder pelo seu mundo, em sua memória a linga portuguesa esteve no Tate Modern, ambos tem muita afinidade...
Adorei estar aqui...
Um beijo grande

João Menéres disse...

MICHA

Obrigado pelo comentário.
Por favor, não me trates por senhor.
Não é normal aqui nos blogs, mas agradeço o respeito pelos cabelos brancos que mostro no retratinho.
Quanto aos ângulos, acho natural que pessoas interessadas na Arte e numa determinada exposição, mais concretamente nesta, escolham perspectivas semelhantes.
Fiz outras imagens ( por exemplo a do pavimento em padrão com uma pequena figura) mas por uma
razão pessoal, não inclui aqui nesta postagem.
Então, actualmente, estás em Coimbra?

Beijo.

João Menéres disse...

ERUPÇÃO_DO_SER

O desafio está aceite, desde já.
Pena é que outros "artistas" já lá tenham deixado as suas habituais gracinhas.
Por acaso, preferiria que esse conjunto estivesse menos em linha. Se estivesse numa zona mais franca e mais aconchegados, entendia-se (a gente, dita, anónima) que era UMA OBRA e não três peças desgarradas aparentemente.

Eu vou fingir (como o Pessoa disse) que não li os gordos elogios que me teces. Nesta onda em que a Fotografia está, é muito complicado ser aceite em determinados meios. Meios esses que abominam o bom gosto, a estética.
Eu cá fico no meu cantinho sossegado, calado e, de vez em quando, ponho o o nariz de fora para respirar.

Gostei muito do teu comentário.
Sabes isso.

Um beijo.

Conceição Duarte disse...

Ah, João querido, quando eu vejo um blog, vejo de verdade.
Prefiro não deixar nenhum alozinho vazio, caso eu não tenha visto direito, com atenção e carinho aquilo que um amigo de blog posta, e ainda mais sendo um seguidor xs seguidora.

Tenho respeito pelo seu trabalho, pelo seu tempo que dedica para deixar aqui coisas extremamentes lindas para nós, para mim, para todos! Coisas inteligentes, sensíveis. Cultura, amor, conhecimento.

E tb como vc mesmo disse outro dia, não deixo recados enlatados, assim faço no orkut tb.

Detesto aqueles recados de florzinha, meninhas que se mexem, etc..Deixo um beijo meu, é melhor que falsidades...

Ví mesmo tudo direitinho. Os olhos de alguns parecem até um pouco puxadinhos, de japinhas ou mongóis, sei lá! Ví tudo, queria ter visto ao seu lado mesmo. Aprenderia muito com vc! Sem contar que a exposição é maravilhosa. Não dá para ver rolando o mause correndo para deixar um beijo apenas.

Foi isso.
Aqui de Sampa, vejo bem suas fotos daí da nossa Portugal!

Bjksssssssssssss e bom soninho pra vc!

CON

João Menéres disse...

CONCEIÇÃO DUARTE

Que bom ter retornado aqui ao Juan Muñoz !!!

Repara que toda a exposição é um desfiar de simbolismos.
Há olhos que não veem, bocas que não se abrem (mas lá de dentro podem sair uns sons), caras (quantas...) sem expressão ou com uma expressão que não sei se alguém consegue descrever...

Um beijo, Amiga minha.

Micha disse...

:) acabo de rasgar o "sr", sorry, vicio de linguagem...no momento mais em coimbra do que em londres...boas fotos e boa semana!

João Menéres disse...

MICHA

Eu já coloquei no balde...

Obrigado e um beijo.

disse...

João...considero esta tua melhor postagem até hoje....genial!
Quanto ao e-mail....me parece que a recíproca é verdadeira !!!
Abraço Vi

João Menéres disse...

VI

Se gostaste mesmo como dizes, acredita que fico imensamente contente e compensado.

A gente se vê por aí...
Obrigado e um beijo.

missixty disse...

Andava para ir ver esta exposição a Serralves, não sabias ter convidado?
Espectacular, adorei em particular a da sombra!
beijinhos

João Menéres disse...

Nessa altura tu não me passavas cartão, não tenho culpa.

Mas, quando quiseres ver uma exposição aqui em Serralves (à semana), diz.

Um beijo.

Maria Augusta disse...

João, gostei demais de tuas fotos da entrada (com todas as paralelas...e perpendiculares) e a da saida também, com o corredor te conduzindo de encontro à noite.
A reportagem também está sensacional, pois além de nos apresentar as obras deste grande artista nestas magníficas fotos, você as analisou para nós. Parece que estivemos lá e a visitamos. Merci beaucoup!
Um grande abraço.

Dona Sra. Urtigão disse...

Sem palavras que fiquem a altura do que apresentates. (Da obra e da fotografia).Para voltar, revendo e (re)descobrindo os simbolismos.
Até !

L.Reis disse...

De Juan Muñoz nem vale a pena falar...a sua obra deixa-me sempre entre o extasiado e o perturbado...das fotografias que tiraste, também nada vale a pena dizer...estão dignas de um honroso catálogo(a arte a estender-se para além da arte)...imagina então do que vou falar...daquela última imagem...aquela onde a noite te aguarda...e acredita que foi aí que mais me demorei...naquela "obra de arte"... que foi a tua despedida.

ellen disse...

BRAVO, BRAVISSIMO, ADOREI este Post! Ainda não vi muitos deles porque o tempo urge e ainda só 3 meses de Blog é pouco para tanta arte...
Parabéns João, mais uma vez pela sua amizade.

Escolhi este lonjura de post :) para anunciar o NOME da Tela e não ser apanhada visto que só na 3ª feira o Eduardo estará novamente presente e o joão também foi de fim de semana. Logo sem vocês, isto não teria graça :) Muito obrigada pela vossa boa disposição e acompanhantes do meu Blog.

Bom ... então o escolhido foi:

1- BAILANÇAS (Expresse-da-linha)

A Pipokas batizou-o por "Fantasma" quando terminou a sua obra. Bailanças, identificou-o igualmente, pela ligação que ela teve ao ballet... hoje recorda-o com a saudade própria de algo que já fez parte de uma fase da vida dela!

No entanto todos imaginaram nomes interessantes, mas só um poderia ser selecionado. Sendo assim, agradecia que o João, fizesse o favor de anunciar o seu Vencedor e tal como foi combinado ele poderá expô-lo no seu Blog (isto vale mesmo pela brincadeira) :))))

Esta última parte da brincadeira, eu não tenho muito jeito ihihihi por isso deixo para si esta imcumbência MÁGICA :) anunciar o vencedor!!!

Beijinho grande para si e bfd

ellen disse...

errata*

onde se lê imcumbência, deve se ler incumbência

rsssssss

ellen disse...

João,
sinto-me igualmente honrada por não ter levado a mal de eu ter 'rapiado' :) a sua foto sem sua autorização!
Agradeço do fundo de coração por ter aceite esta brincadeira (muito merecida para si) e que muito gosto me tem dado desde que começei a ser Blogueira (amadora). Não conhecia este mundo na prática, e ainda bem que o descobri através de uma outra amiga. Obrigada a todos.

E já agora, espero que tenha lido o comentário que deixei em cima deste :)
Fico a aguardar resposta...

Beijinho grande até si.

João Menéres disse...

Só ontem verifiquei que havia aqui comentários que eu ainda não tinha agradecido.
E de que comentaristas se tratava:

MARIA AUGUSTA

O teu poder analítico é fruto de muita cultura, sem dúvida.
As duas imagens que salientaste são realmente (a meu ver) bastante boas.
Quero dizer que a exposição não era fácil de fotografar...

DONA SRª URTIGÃO

Uma maneira super elevada de se dizer que se admirou a postagem !

L.REIS

Até eu fiquei admirado de ter conseguido uma imagem tão bonita (e ampliada nem imaginas quanto ganha...)

ELLEN

Já está tudo resolvido com a Pipokas.

Beijos para as minhas fieis Amigas e desculpem o atraso com que aqui cheguei...